Circuito Sesc traz várias atrações para Botucatu

De 1 a 3 de maio, as cidades da região recebem o Circuito Sesc de Artes – Conectando lugares, circulando ideias, que chega em  2015 como o maior realizado até hoje.  Neste ano, o evento chega a 108 cidades do interior, litoral e Grande São Paulo e mais a capital, com uma programação itinerante formada por 12 roteiros diferentes, sendo que cada um deles vai percorrer nove cidades do interior do estado.

Em Botucatu, o Circuito Sesc de Artes 2015 acontece neste sábado, 2 de Maio, sábado, das 17 às 22 horas, na Praça Pedro Torres, Centro. Serão 6 atrações: dança, instalação, literatura, teatro, música e circo. Toda a programação é gratuita e conta com apoio da Prefeitura Municipal.

 

Programação

Dança – Bloco Sonoro | Gestos Sonoros

O espetáculo apresenta a união de duas danças típicas brasileiras: o bumba-meu-boi e o cavalo marinho. Um cortejo convida o público a participar da festa. Entre os destaques, está a Dança dos Arcos, da tradição do cavalo marinho, em que o puxador conduz duas fileiras de dançarinos com arcos de fitas, acompanhados de fole de oito baixos, percussão, trombone, trompete, vozes e, claro, o Boi. Com Bruno Duarte, AngeloUrsini, Remi Chaitan, Ciro Godoy, Clara Gouvêa, Manoel Trindade, Cristiano karnas e Alex Ratton.

 

Artemídia – Formas Corporais – Glitch

A vídeo instalação interativa tem a intenção de alçar um processo reflexivo, criativo, empírico, e não menos divertido, sobre as relações poéticas entre corpo e máquina. É também um divertido game público para todas as idades que trabalha a leitura sobre a imagem do corpo desde a perspectiva tecnológica. Na prática um ou mais participantes, sob olhares expectantes e divertidos de muitos outros, devem, com o seu corpo, mimetizar silhuetas estáticas projetadas que representam posições. Ao encaixar o seu corpo na pose determinada, o participante desencadeia uma poesia audiovisual baseada na estética dos erros.

 

Literatura – Ocupação Literária | Leve Livro

Muda Práticas de Leitura

É uma intervenção cênica-literária em espaços públicos ou de livre acesso para a troca de livros e conversas literárias. A biblioteca é uma estante construída com materiais reutilizados, com rodízios para que possa ser movimentada pela área, e acervo de cerca de 200 livros para serem trocados. Doe 1. Leve 1. No entorno, dois bancos formam uma sala de leitura ao ar livre onde as pessoas podem ler ali mesmo o que as interessar e escolher o livro que vão levar. O público conta com o suporte de dois mediadores que auxiliam na seleção dos livros disponíveis de acordo com o interesse da pessoa. Os mediadores facilitam e fomentam o diálogo entre o público presente, de forma que compartilhem opiniões e comentem sobre o que leram e está ali disponível, resultando em conversas literárias e troca de histórias.

 

Teatro – Otelo e a Loira de Veneza | Cia. Lona de Retalhos

Um grupo de vendedores ambulantes conta a história de Otelo, o novo “herói nacional”. Ascenção, inveja, intriga, preconceito, ciúme e queda permeados por uma narração irônica e bem-humorada. Elenco: Carina Prestupa, Thaís Póvoa, Jorge Pezzolo, Ícaro Rodrigues e Milena Bochi. Direção: Cia Lona de Retalhos.

 

Circo – Intermezzo | Cia. Teatro de Anônimo

Intermezzo é um espetáculo circense que tem base na clássica arte da palhaçaria, dos saltimbancos que estruturam seu fazer a partir de uma variedade de habilidades e números atemporais, com forte comunicação e que aproxima o público instaurando um clima de festa coletiva. Na interação com o público, explora principalmente a linguagem da comicidade, utilizando técnicas como magia, acrobacia, dança e equilíbrio, através de cenas como a do mágico russo Sr. Vladimir Negrovski e suas negretes, Pietro e a Macaca, entre outros. Elenco: Fábio Freitas, João Carlos Artigos, Regina Oliveira e Shirley Britto. Direção: João Carlos Artigos.

 

Música – Samba do Baú e Graça Braga

Fundado em Março de 2005, o Projeto Samba do Baú surgiu da observação de alguns fatores do cotidiano de convivência onde temos muitos sambas comerciais, poucos sambas de raiz e pouquíssimos sambas que levam cultura aos frequentadores. Formado por: Anderson Ribeiro, Muller Martins, Gú Oliveira, Ricardo Raiz e Vagner Lima. Agraciada com esse dom divino, Graça Braga faz do cantar sua missão. Sua versatilidade pode ser observada quando empunha o microfone e solta a voz na interpretação do melhor da obra de baluartes da música popular brasileira como: Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Elizeth Cardoso, Gonzaguinha, Alcione, Candeia, Martinho da Vila, Elza Soares, Elis Regina, entre outros.