Cevap quer reativar o curso Internacional em Toxinologia

O recém eleito coordenador executivo do Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Unesp de Botucatu,  professor Rui Seabra Ferreira Júnior mencionou que entre os principais desafios de sua gestão está a reativação do curso Internacional de Especialização em Toxinologia, assim como  implantar o curso de Mestrado e a construção da fábrica piloto do selante de fibrina, uma cola biológica obtida a partir de veneno de serpentes.

“Já foram investidos cerca de R$ 250 mil reais na elaboração do projeto conceitual e mais R$ 300 mil reais na confecção do projeto executivo arquitetônico da fábrica piloto do selante de fibrina. Tenho certeza que o legado que este projeto deixará, marcará a quebra de um enorme paradigma em nossa Universidade”, frisou Seabra.

Para o novo coordenador assumir a unidade em sua atual conjuntura é tarefa árdua, principalmente por ter o desafio de manter o nível de excelência e promover ainda mais seu crescimento do Centro. “Vamos ter muito trabalho pela frente e nos empenhar nessa jornada, com planejamento, planos e ideias para serem desenvolvidas, como a criação de um curso de pós-graduação no Cevap”, anunciou.

Também  ressaltou que hoje o Cevap é um grande centro de pesquisa, com parcerias nacionais e internacionais, equipamentos de primeira linha e pesquisas de ponta. “Isso é, sem dúvida alguma, mérito dos coordenadores e vice-coordenadores que por aqui passaram”, disse. “A primeira responsabilidade de um líder é definir a realidade. A última é dizer obrigado. No meio, o líder é um servo”, observou.

Vale lembrar que a posse de Seabra contou com a presença de pró-reitores da Unesp, professora Maria José Soares Mendes Giannini (Pesquisa) e Eduardo Kokubun (Pós-Graduação), que presidiu o evento; diretores da FMVZ, professores José Paes de Almeida Nogueira Pinto (diretor) e Maria Denise Lopes (vice-diretora); e o diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu/Unesp (FCA), professor João Carlos Cury Saad. Também participaram alunos e representantes de outras unidades da Unesp, além de familiares e amigos.


“O Cevap é um local que respira pesquisa e inovação. É uma unidade que conta com infraestrutura adequada para a realização de pesquisa de ponta. Estamos, portanto, diante de um desafio enorme que é conseguir recursos humanos qualificados que possam transformar nossa biodiversidade em moléculas e fármacos que possam curar os males dos seres humanos”, destacou professora Maria José.

Professor Kokubun realçou a característica multidisciplinar do Cevap que, segundo ele, é fator determinante para se alcançar desenvolvimento com qualidade. “É um modelo que serve para a universidade como um todo. Centros como este são formas de quebrar diversos paradigmas”, colocou.