Centro Cultural completou 70 anos com várias atividades

Fotos: David Devidé

Personalidades e autoridades de diferentes segmentos sociais de Botucatu marcaram presença na festa de encerramento do ano que comemorou os 70 anos de fundação do Centro Cultural de Botucatu (CCB), regada com um coquetel. O evento ocorrido na noite desta sexta-feira (28) foi aberto ao público e aconteceu nas próprias dependências do CCB, localizado na Praça XV de Novembro, nº 30 (ao lado do Cine Nelli).

Durante a solenidade, a direção do CCB apresentou o documentário “Centro Cultural – 70 anos”, produzido por Julio de Carvalho, vice-presidente e agente cultural, refletindo a história do CCB, desde sua fundação até os dias atuais, com uma série de entrevistas de personalidades que estiveram ligadas ? instituição, como Leda Galvão e Anna Mariana Moscogliato.

Outra atração foi a exposição fotográfica sobre o CCB, que incluiu fotos desde o seu surgimento, nos anos 40 (quando esteve instalado no Teatro Espéria), passando pela sua morada na Igreja Presbiteriana, na Rua João Passos, e chegando aos anos 60, quando se mudou para o atual endereço, até os dias de hoje. Muitas das fotos expostas são de David Devidé, um dois maiores entusiastas e colaboradores do CCB.

Ainda na ocasião, houve dois lançamentos: a Folha Filatélica comemorativa aos 70 anos da entidade e o livro “Centro Cultural Botucatu – 70 anos”, de autoria de Olavo Pinheiro Godoy e que também conta a história da instituição.

{n}Um pouco do CCB{/n}

No dia 06 de agosto de 1942 o Centro Cultural de Botucatu foi fundado no pavimento superior do antigo prédio do Teatro Espéria, na parte superior da Praça Comendador Emílio Peduti – Bosque . Em 21 de setembro 1951 os arquivos do Centro Cultural de Botucatu como a galeria de retratos, mobiliário, iconográfico, bibliotecário sofreram com um incêndio no prédio onde estava instalado.

Os ilustres membros da igreja presbiteriana se comoveram com o ocorrido e cederam um salão desativado da igreja que ficava na Rua Cesário Alvim (hoje Rua João Passos) para que o Centro Cultural se estabelecesse novamente.

Em 1967, com o apoio da imprensa, da população, do governo municipal na gestão do prefeito Emílio Pedutti e dos membros do Centro Cultural de Botucatu, construíram sua própria sede.

O prédio foi construído com recursos próprios do Centro Cultural e também com apoio do Ministério da Educação e de deputados como os ilustres senhores Ulisses Guimarães, Israel Dias Novaes e Cunha Bueno.

Em 1970 foi criado o banco de dados históricos e culturais destinado a receber, conservar e possibilitar o acesso da população para pesquisar nesses documentos relativos á história da cidade de Botucatu, da região, do Brasil e de todo o mundo.

Atualmente o Centro Cultural de Botucatu em seu Departamento histórico possui a coleção do jornal Folha de Botucatu, Correio de Botucatu recentemente doado pela família Paganini, a coleção de fotografias do fotógrafo e artista Luís Simonetti.

Além do Departamento Histórico também possui o Departamento Filatélico e Numismático, o departamento de Artes Cênicas e Literárias e o acervo bibliotecário com mais de 30.000 volumes contando com biblioteca internacional de obras célebres, coleções completas das revistas Manchete e Braziliano.