Cena Aberta marca reabertura do Cine Teatro Nelli

"Nos últimos anos a programação anual da Secretaria Municipal de Cultura iniciou-se no primeiro trimestre, com o Cena Aberta, uma mostra de teatro que reúne grupos locais e convidados, apresentando no Teatro Municipal espetáculos de estilos e linguagens diversas. Neste ano de 2014, por problemas técnicos no Teatro, a programação não foi inaugurada com o Cena Aberta. Em setembro passado, a Prefeitura Municipal de Botucatu tomou posse do prédio do Cine Teatro Nelli, com a perspectiva de retomar a sua vocação como palco de ações culturais abertas a toda a comunidade: artistas, platéias e produtores culturais. Assim, com esse novo espaço, apresentamos o Cena Aberta 2014, marcando a retomada da utilização do Cine Teatro Nelli como uma casa de cultura, mais um espaço público de cultura para todos"

Foi assim que se manifestou o secretário municipal de Cultura, Osni Ribeiro,  sobre a reativação do Cine Teatro Nelli com o Cena Aberta que terá apresentação de várias peças teatrais. O local inicia uma nova fase com a expectativa de sediar diferentes eventos culturais. A programação do Cena Aberta é bastante diversificada e com entrada franca. O Cine Teatro Nelli fica localizado na praça XV de Novembro número 44, atrás da Prefeitura Municipal, no centro de Botucatu.

 
Dia 16 (quinta-feira)

Horário: 18h30
“Era uma vez… Romeu e Julieta” – Ensaio aberto com a Cia. Anônimos da Arte (Botucatu)
Sinopse: Era uma vez duas casas iguais em dignidade, num lugar qualquer desse imenso Brasil. Do ódio entre Montecchios e Capuletos nasce um par de amantes. Os lances desse amor tão forte são contados nessa história de triste sorte.
 
Dia 16 (quinta-feira)
Horário: 20h30

“O último sarau – uma peça de corpo presente”- Cia. Os Geraldos (Campinas)
Sinopse: A morte de um artista reúne o grupo que sempre o acompanhou para um último sarau. Poemas, canções e cenas teatrais emblemáticas de sua trajetória são levados à cena, compondo uma homenagem de corpo presente ao falecido, que se mantém vivo em suas criaturas. Uma despedida alegre e saudosa, em que personagens convidam o público a evocar memórias e, diante da morte, celebrar a vida.


Dia 17 (sexta-feira)
Horário: 15 horas

“A princesa e a ervilha” – Cia. Chafariz no saguão do Cine Teatro Nelli (Botucatu)
Sinopse: A história da princesinha que senta em um grão de ervilha sob uma pilha de colchões é a metáfora da sensibilidade feminina. A busca de uma rainha por uma princesa “de verdade” para se casar com seu único filho é mostrada de maneira poética e ao mesmo tempo divertida. A linguagem que se buscou foi a popular brasileira.
 
Dia 17 (sexta-feira)
Horário: 20h30

“Malasarteando” – Cia. de Teatro Chafariz (Botucatu)
Sinopse: A peça é um mergulho no universo popular brasileiro, enfocando as arteirices e artimanhas do herói burlesco Pedro Malasartes. O mito “Malasartes” nasceu em Portugal e foi incorporado ao folclore brasileiro. Personagem pra lá de malandro e esperto, Pedro Malasartes tem muito a ver com o caipira brasileiro. Malasarteando retrata o universo folclórico através do personagem Pedro Malasartes, recontando quatro de suas aventuras: “O Caso do Passarinho”; “A Sopa de Pedra”; “O Urubu”, e  “A Peleja”.

Dia 18 (sábado)
Horário: 16 horas

“A festa” – Grupo Arte Simples de Teatro (São Paulo)
Sinopse: A fábula gira em torno do aniversário da infanta Maria Joaquina. Da Rainha aos trabalhadores, todos não medem esforços para que esse dia seja uma data inesquecível para a princesa. Difícil de agradar, a mimada menina ordena ao Sr. Blacaman, o malandro conselheiro real, que lhe traga um presente impossível. Saindo em busca de algo extraordinário, ele descobre no meio do povo um menino esperto, que joga bolinhas. A partir deste encontro, tão improvável, a vida de todos daquele reino se transforma para sempre.
 
Dia 18 (sábado)
Horário: 20h30

“Quando eu vim de lá pra cá” – Cia Oficina da Dança (Botucatu)
Sinopse: A peça lança olhos sobre questões de identidade cultural a partir do desencaixe espacial, da relação ser-lugar, da mobilidade urbana das grandes metrópoles e do “não pertencimento” gerado pelos lugares de passagem – pois existe lá o diferente que lhe aponta enquanto outro, enquanto sujeito não pertencente àquele local. Um espetáculo de dança contemporânea que surgiu da parceria entre o coreógrafo Rubens Barbosa e Grupo Oficina da Dança. A partir do depoimento pessoal sobre sua experiência de migração artística e territorial, o coreógrafo foi fundamentando a pesquisa da dramaturgia do espetáculo, que começou em 2010, quando veio a Botucatu pela primeira vez a convite do grupo.

Dia 19 (domingo)
Horário: 20 horas

“A visita” – Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos (Botucatu)
Sinopse: Pindaíba, uma pequena cidade do Centro-Oeste Paulista, está na mais completa miséria. Suas fábricas fecharam, o comércio beira a falência e seus habitantes estão todos desempregados. Uma solução para todos os problemas surge com a visita de Clara, uma antiga moradora que se tornou uma bilionária mundialmente famosa.  O principal motivo de seu retorno é o acerto de contas com Alfredo, seu amante da juventude que negou a paternidade quando soube que ela estava grávida de um filho dela. Agora Clara está disposta a ajudar a todos e faz para a cidade uma proposta imoral e sedutora: um bilhão de dólares pela cabeça de Alfredo. Inspirada na peça A Visita da Velha Senhora, de Friedrich Dürrenmatt, uma tragédia de vingança e comédia de moral e dos costumes corruptos do ser humano.