Casa da Juventude receberá peças teatrais gratuitas

A Casa da Juventude – “Professor Vinício Aloise”, localizada na antiga estação ferroviária de Botucatu, recebe no mês de março apresentações infantis e adultas da Cia Mungunzá de Teatro.

 As peças gratuitas fazem parte do projeto contemplado pelo ProAC – Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo e contam com o apoio Prefeitura de Botucatu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

Nos dias 4 e 5 (sexta-feira e sábado), às 20 horas, a Cia Mungunzá apresentará a peça “Poema suspenso para uma cidade em queda”. Eleito um dos melhores espetáculos adultos de 2015 pelo jornal Folha de São Paulo e pelo site Catraca Livre, indicado aos prêmios de melhor ator, melhor cenário e melhor iluminação pelo site “Aplauso Brasil”, ele trata de uma reflexão sobre o que fazer com o tempo que é dado a cada um durante a vida.

Durante a peça uma pessoa cai do topo de um prédio e não chega ao chão. Os anos se passam e toda a vida dos moradores desse mesmo prédio se congela em seus próprios traumas enquanto o corpo fica em suspenso. Após 33 anos esse corpo continua sem cair e as histórias de cada morador vão se amarrando de formas inusitadas.

A queda é uma metáfora da vida. E chocar-se ao chão seria colocar um fim a um processo, e iniciar outro. O choque é a transformação a qual tanto relutamos. Enquanto não tocamos o chão, tudo o mais é encontro. Um encontro entre desconhecidos em plena queda.

Peça Infantil

Nos dias 5 e 6 (sábado e domingo), às 16 horas, será a vez das crianças apreciarem “Era Uma Era", eleito como o melhor espetáculo infantil de 2015 pelo júri popular do jornal Estado de São Paulo e pelo jornal Folha de São Paulo. Com direção de Verônica Gentilin, a peça fala sobre o eterno desejo do homem de não ser efêmero, além de abordar temas como tecnologia e interação virtual.

Tudo isso por meio de uma fábula encenada num andaime de cinco metros de altura, onde os atores da Cia Mungunzá de Teatro (Sandra Modesto, Virginia Iglesias, Leonardo Akio, Lucas Beda, Marcos Felipe e Pedro Augusto) se espalham e dão a ideia do público estar diante de uma tela de computador. A montagem também faz uso de projeções que ajudam o público a embarcar na história.

Serviço

Casa da Juventude “Professor Vinício Aloise”

Rua Benjamin Constant, 161, Vila Jaú – antiga estação ferroviária

Atendimento: 2ª e 6ª feira – 8h30 às 18 horas

Telefone: (14) 3815-4887 

(Ass. de Imprensa da Prefeitura)