Braz de Assis Nogueira recebe amigos para lançamento de livro

Uma noite de gala. Foi assim considerado o encontro do ex-deputado federal Braz de Assis Nogueira com diferentes personalidades da cidade de Botucatu para o lançamento do seu livro intitulado “Deputado Braz de Assis Nogueira – do Ford – Bigode ao Google Earth”. O encontro aconteceu na noite desta sexta-feira em um coquetel realizado no Primar Plaza Hotel.

O livro escrito por Anthemo Feliciano e João Carlos Figueroa, reflete um trabalho de pesquisa feita pelos autores na busca de formar a sua árvore genealógica e de encontrar os elos que ligavam os diferentes ramos da família, formando-se um conjunto de informações as quais os autores recorreram para estabelecer de forma correta a ascendência do botucatuense.

“Por razões pessoais, Braz Nogueira não quis participar diretamente da elaboração deste livro. Segundo ele, poderia comprometer a imparcialidade”, revelaram os autores.
Em sua nota no livro Braz deixa sua mensagem. “Não pretendo ser julgado pelos atos cometidos durante minha vida – somente avaliado. Assim, também não como exemplo – apenas como referência”.

{n}Um pouco de Braz de Assis Nogueira{/n}

Nasceu em Botucatu, Estado de São Paulo, em 29 de Março de 1928, filho de Agenor Nogueira e Izolina Paes Nogueira, tendo como avós paternos: Custódio de Assis Nogueira e Mariana Honória de São José, e como avós maternos: Capitão José Paes de Almeida e Ana Teles Paes de Almeida. Em Botucatu fez seus estudos básicos, cursou o primário no Grupo Escolar Dr. Cardoso de Almeida, cursou o Ginásio na Escola Normal (EECA); cursou o Colegial no Colégio Piracicabano (Piracicaba) e Administração de Empresas, na Fundação Getulio Vargas em 1964.

Braz de Assis Nogueira iniciou sua carreira política no pleito eleitoral de 03 de Outubro de 1955, elegendo-se vereador, pelo Partido Social Democrático (PSD) com 643 votos. Como vereador Braz Nogueira representou o Legislativo Botucatuense, participando do IV Congresso Nacional dos Municípios, realizado aos 27 de Janeiro de 1957 na Cidade do Rio de Janeiro, realizada pela Associação Brasileira de Municípios.

A Sociedade Geográfica Brasileira lhe confere a Medalha “Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon” pelos relevantes serviços prestados em Outubro de 1962.

Suas atividades como cafeicultor e a proposta como homem publico, de atuar no setor, o projetaram no cenário da cafeicultura nacional. Participando ativamente das discussões sobre medidas de incentivo ? cafeicultura brasileira. Nos idos de 1964 é eleito como membro representante do Estado de São Paulo na junta Administrativa do Instituto Brasileiro do Café, com 817 votos. Atuou várias vezes como relator nos “Planos Safra, Orçamento e Balanços” indo diversas aos Estados Unidos da América e Europa; como Delegado especial e observador desses importantes mercados consumidores, elevando o nome de Botucatu, não somente na esfera Federal, como também Internacional.

No pleito eleitoral de 1966, obteve 18.449 votos, elegendo-se Deputado Federal pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA) representando o Estado de São Paulo e Botucatu, na Câmara dos Deputados, Em meados de fevereiro de 1967, dá entrada na junta Administrativa do IBC (Instituto Brasileiro do Café) com o projeto, “Olhando para o Futuro” com recursos na ordem de 450 mil cruzeiros novos, ou 450 milhões de cruzeiros velhos, beneficiando mais uma vez o seu torrão natal através da FCMBB (Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu), curso de Agronomia, para realizar o Plano de Pesquisa do Café, aprovado por unanimidade.

Nos idos de 1966, como congressista atuante, iniciou mais um trabalho junto ao poder executivo federal e estadual, em prol de Botucatu, para conseguir a permuta da Ilha Anchieta (antigo presídio) de propriedade do governo do Estado de São Paulo, pela Fazenda Lageado (Estação Experimental Central de Café do Departamento de Pesquisas e Experimentação Agropecuária do Ministério da Agricultura) de propriedade do Governo Federal, com 884 alqueires paulistas, para instalação dos departamentos da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, para os cursos de Agrotécnica, Geologia, Economia Rural, Fitotécnica, Tecnologia dos produtos agropecuários, Reprodução animal e de Zootécnica.

Em audiência especial concedida ao senhor deputado federal Braz de Assis Nogueira e ao senhor doutor Luiz Lessa Neto, no Palácio das Laranjeiras, sua Excia. O Presidente da Republica Marechal Arthur da Costa e Silva, assinou decreto que autoriza a cessão de área de terra que menciona ? Faculdade de Ciências e Biológicas de Botucatu.

Fotos: David Devidé