Botucatuense integra a União Brasileira de Escritores

O escritor botucatuense José Angelo Potiens passou a integrar o quadro da UBE – União Brasileira de Escritores,  indicado por Marcelo Nocelli, escritor e sócio da Editora Reformatório de São Paulo. Para o ingresso do botucatuense na representativa entidade foram considerados seus livros publicados O Evangelho de Marte e Canalha no fio da navalha, além de prêmios conquistados. 

Filho de Bruno Potiens e Carmen, o escritor passou infância e juventude em Botucatu onde colaborou para jornais locais. Em São Paulo, foi redator em várias agências de publicidade, atuando também no Planejamento e na Produção de Rádio-TV-Cinema. Criou peças e campanhas para os mais diversos clientes, como Electrolux, Coca-Cola, Toyota, Citizen e Yakult.

A convite de uma empresa de eventos, fez traduções para a New York University e a University at Buffalo. Foi roteirista freelancer de HQ, vídeos empresariais e programas de TV. Entre estes, um documentário sobre turismo transmitido por um canal de Dallas, nos Estados Unidos e os programas Boa Noite Amiguinhos e TV Tutti Frutti (Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte), exibidos nos anos de 1980 pela Rede Bandeirantes de Televisão. Promovendo feiras de negócios, teve comerciais veiculados em Portugal, Israel e Japão. Trabalhos com sua participação foram premiados na área de marketing. Sua monografia Tabus do Meio Jornal foi finalista do Prêmio de Mídia Estadão 2003.

 É escritor premiado nos gêneros conto, crônica e poesia, com textos publicados nos livros Quem Conta Um Conto (Sudameris e Academia Botucatuense de Letras), Crônicas: São Paulo 450 Anos (1º Prêmio Biblioteca Municipal Mário de Andrade de Literatura de 2004), Coletânea Osman Lins de Contos 2005 (Prêmio da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Recife), A Palavra em Prisma (Prêmio de Poesia da Secretaria de Cultura de Guarulhos 2007). Com a crônica Praias de Botucatu conquistou, em 2005, o primeiro lugar na categoria Público Geral no concurso dos 150 anos da cidade.

Através de uma cooperativa de autores, lançou Encontro Pontual na Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2010. Está no Dicionário dos Escritores Botucatuenses de Olavo Pinheiro Godoy. Sua crônica Na grande Via Láctea figura no livro Centenário da Escola Normal – Memórias da EECA, comemorativo dos 100 anos da escola. Publicou em 2011 O Evangelho de Marte. Em 2012 lançou Canalha no fio da navalha na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Seus inéditos Papo de Anjo, Os dragões do doutor Pereira e O assassinato de Ricardo Cardosin estão sendo negociados com editoras. É Membro Correspondente da Academia Botucatuense de Letras e membro da UBE – União Brasileira de Escritores.