Botuáfrica participa em São Paulo de Fórum Inclusivo

A Prefeitura de Botucatu, por meio do Projeto Botuáfrica, na capital paulista, da primeira edição do São Paulo Diverso – Fórum de Desenvolvimento Econômico Inclusivo. O evento é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo (SMPIR) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O Fórum visou o debate e a troca de experiências de programas com a adoção de ações afirmativas por parte do setor público e de grandes empresas, para o combate das desigualdades sociais e econômicas de grupos historicamente excluídos. 

O encontro reuniu autoridades como o prefeito da Cidade de São Paulo, Fernando Haddad; a embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde; o Secretário de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECAD/MEC, Macaé Evaristo dos Santos, entre outras. Também estiveram presentes 200 convidados representando os setores de interesse e a sociedade civil, entre eles a assessora em Políticas Promoção da Igualdade de Botucatu, Conceição Vercesi.

De acordo com o perfil social, racial e de gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil e suas Ações Afirmativas, publicado pelo Ethos-Ibope entre 2003 e 2010, a participação de negros, nos quadros funcionais aumentou de 23,4% para 31,1%. Nos cargos de supervisão, a evolução foi de 13,5% para 25,6%. No âmbito gerencial, a participação subiu de 8,8% para 13,2%. Entre os executivos, a proporção variou de 2,6% para 5,3%.

Mas, no que tange aos salários, um homem negro ganha 30% menos do que um branco para executar as mesmas tarefas. Já o Dieese destaca a questão salarial da mulher negra, que está mais abaixo nessa escala: sua remuneração equivale, em média, a 30% do salário do homem branco e à metade do rendimento da mulher branca.

 

Impressões 

Na concepção dos organizadores do Fórum, o Botuáfrica é um projeto que alinha desenvolvimento econômico e educação empreendedora como proposta de ação afirmativa. O projeto surgiu em 2010, idealizado pela Prefeitura de Botucatu, por meio da Assessoria de Políticas de Promoção da Igualdade e Ações Afirmativas. Ele conta com a parceria do Instituto Botucatu sob a curadoria e coordenação geral de Silvia Sasaoka. Participam do projeto integrantes do projeto Evoluir, do Parque 24 de maio.

Para a assessora em Políticas Promoção da Igualdade, Conceição Vercesi, um dos momentos mais importantes do Fórum foi a roda da conversa e a troca das experiências, dentre elas, com o Diretor Global de Diversidade da Coca Cola, John Lewis. Ele foi um dos palestrantes dos painéis cujo tema era: Como o programa de Ação Afirmativa pode beneficiar o desenvolvimento social e justo. 

“Na ocasião também tivemos a oportunidade de compartilhar com ele a experiência exitosa dos Jogos da Igualdade que este ano está em sua terceira edição. A competição é realizada com a parceria dos setores público e privado, no Município. Outro debate riquíssimo no evento foi mediado pela jornalista do SBT, Joyce Ribeiro, no painel que abordava a importância para uma sociedade diversa aplicar políticas de inclusão”, comenta.

Vercesi ainda destaca que é preciso uma intervenção por meio das ações afirmativas e do compromisso dos setores público e privado para mudar o quadro atual que envolve toda a sociedade. “Já avançamos muito, mas o desafio é grande. É gratificante saber que esta gestão de Governo está avançando a passos largos e que estas ações veem sendo reconhecidas não só no Estado de São Paulo como internacionalmente em tão pouco tempo de existência da Assessoria”, enfatiza.