Blocos e escola da Vila Maria encerram os desfiles em Botucatu

Fotos: Quico Cuter

O carnaval de rua de Botucatu foi encerrado na noite deste domingo (10), com o desfile de três blocos carnavalescos e da Escola de Samba Gente Unida de Vila Maria. Diferentemente dos desfiles de sábado (09) onde a chuva caiu ininterruptamente, o tempo ajudou e os carnavalescos puderam desfilar sem nenhum problema.

Além dos desfiles na principal rua da cidade, também houve desfile de blocos no Rio Bonito Campo e Náutica e Bairro da Mina, onde muitas pessoas de diferentes cidades da região, passaram o final de semana do carnaval. A animação ficou por conta dos blocos “Pega Nada Não”, “Vai Quem Quer” e “Cata Loko”.

Na rua Amando de Barros, de acordo com o cronograma estabelecido, o Bloco da Demétria deveria ser o primeiro bloco a entrar na pista, mas não compareceu. Com isso, abriu os desfiles da noite o Bloco Nenê da Vila Mariana (10 de Abril), que fez uma homenagem em seu enredo a Laércio Policastro, que trabalha na empresa HRP Produções Artísticas.

Na sequência veio o Bloco do Fervo, do Bairro Lavapés/Vila Jardim que trouxe um enredo elaborado por Minguinho Crispin, contando antigas brincadeiras de crianças. Como não podia deixar de ser, dezenas de crianças se fizeram presentes.

O animado Bloco dos Turistas foi o derradeiro a entrar na pista do samba. Sem ter um enredo específico os foliões, entre eles, várias pessoas da terceira idade e até cadeirantes, desfilaram com muita alegria e descontração.

Fechando a festa carnavalesca de Botucatu, a Escola de Samba Gente Unida de Vila Maria, tri-campeã do carnaval botucatuense, com seus 310 componentes, voltou ? passarela com seu enredo que mesclou samba e folclore, com fantasias multicoloridas e três carros alegóricos. Intitulado “Alice deixa o mundo das maravilhas para “carnavalear” na terra do saci”. De autoria de Quico Cuter, o samba foi puxado por Caetano, Amauri, Tadeu Carvalho e Macalé, ao som da bateria de 70 componentes sob o comando do mestre Tito.

Além dos desfiles na principal rua da cidade, blocos tambem desfilaram nas regiões do Rio Bonito Camping e Nautica e Bairro da Mina.

{n}Falta de apoio{/n}

O presidente da Vila Maria destacou que a chuva atrapalhou muito a apresentação da escola no sábado. “No meu entender o desfile deste sábado deveria ter sido adiado. A chuva não permitiu que colocássemos a escola completa na rua. Não concordo com os desfiles das escolas aos sábados, ficando a segunda e terça-feira sem carnaval. Isso terá que ser discutido para o ano que vem. Se depender da Vila Maria não haverá mais desfile aos sábados”, opinou Jairinho.

O presidente também sentiu a falta de autoridades no palanque nos dois dias do desfile. Enfatiza que foi muito triste passar em frente ao palanque de autoridades montado em local estratégico da Rua Amando de Barros e ver que apenas dois funcionários da secretaria de Cultura estavam presentes, mostrando que faltou maior apoio e divulgação ao carnaval.

“E foi provado, mais uma vez, que o público gosta de carnaval e mesmo com a chuva de sábado um bom público esteve presente. No domingo a rua Amando (de Barros) estava lotada nos dois lados da calçada, desde a formação das escolas e blocos na concentração até o término dos desfiles na dispersão. Nós estamos fazendo de tudo para manter o carnaval de rua em Botucatu, mas isso desmotiva e fica difícil manter o carnaval”, criticou o presidente da Vila Maria.