Ator global tem raízes estreitas com São Manuel

Um dos maiores atores brasileiros da atualidade, Otávio Augusto Azevedo Souza, de 66 anos, ou, simplesmente, Otávio Augusto como é, nacionalmente, conhecido está visitando a cidade de São Manuel neste final de semana. Nasceu na cidade e sempre que pode, deixa a correria cotidiana do Rio de Janeiro para descansar em uma típica cidade do interior paulista.

{bimg:7538:alt=interna1:bimg}

“Aqui em São Manuel me sinto em casa. A população está acostumada a me ver na rua, em restaurantes, na casa de amigos. Aqui é o meu refúgio e onde tenho muitos amigos como o prefeito Baroni (Tharcílio), que é o nosso “Magic Johnson” e foi uma dos maiores jogadores de basquetebol que conheci. O homem era fera na quadra e também jogava bem o futebol e o voleibol”, disse para o espanto do repórter, que desconhecia esse lado esportista do prefeito.

Conta o artista que nasceu em São Manuel e permaneceu na cidade até os 14 anos antes de ir para São Paulo iniciar sua carreira de ator. Em 1973 foi para o Rio de Janeiro onde reside até hoje. A carreira de Otávio Augusto surpreende: entre novelas e minissérie foram 49 trabalhos, além de 50 filmes e 40 peças de teatro. “Comparativamente, tenho muito mais anos de trabalho do que vida”, compara brincando e explica: “Muitos trabalhos são feitos ao mesmo tempo. É comum o artista estar gravando uma novela e, paralelamente, fazendo um filme ou uma peça de teatro”, observa.

{bimg:7539:alt=interna2:bimg}

Revela que não pensa em parar, embora ressalte que o artista não tem futuro garantido, nem emprego fixo. “A cada trabalho assinamos um contrato. Acabou o contrato, acabou o trabalho e a gente não sabe o que vai acontecer. Graças a Deus sempre trabalhei muito. Atualmente, estou lendo dois roteiros de cinema e uma peça de teatro e vou gravar a novela das seis “Paraguaia” (da Rede Globo). Sei o nome da novela, mas ainda não sei qual vai ser o meu papel”, frisa.

{bimg:7540:alt=interna3:bimg}

E complementa: “Quero continuar vindo aqui nos momentos de folga para bater papo com amigos, saborear um churrasquinho e tomar uma cervejinha. Aqui as amizades são sem nenhum interesse e passo como um cidadão comum. O sãomanuelense vem antes do artista e isso é muito bom. Meus pais estão sepultados aqui e esta é minha cidade, onde continuarei vindo sempre que tiver oportunidade”.

Fotos: Valério A. Moretto