Área Histórica do Lageado é atração na TV Alpha

A área histórica da Fazenda Lageado e o Museu do Café foram objeto de matéria na TV Alpha, que é “Empresa Amiga da Fazenda Lageado”, edição 2011. O trabalho foi feito para o programa “Memórias de Botucatu” apresentado por Nenê Bueno, com imagens do cinegrafista José Picinin e direção de Fernando Bruder. Este e outros programas do “Memórias de Botucatu” pode ser assistido, na íntegra, pelo YouTube. Durante as filmagens foram gravadas diversas imagens do interior do Museu, sendo que também a parte externa recebeu atenção especial.

“A intenção é mostrar aos telespectadores todo o processo de tratamento dos grãos de café que era utilizado na Fazenda Lageado, incluindo o sistema de transporte dos grãos feito com água nos diversos canais e aquedutos ainda preservados”, explicou o apresentador do programa.

Nenê Bueno frisa que também foi apresentado o porão do prédio da Tulha, com detalhes da máquina de beneficiamento e classificação fabricada em Botucatu pela empresa Blasi em 1935. Lembra que a TV Alpha pode ser sintonizada no canal 2 pela NET e o programa vai ao ar em diversos dias e horários. “Esse especial tem o objetivo de oferecer esse importante espaço ao conjunto histórico da Fazenda Lageado”, explicou Bueno.

Visita

Outra atividade desenvolvida no Museu do Café apontado pelo diretor do Núcleo, José Eduardo Candeias, é a visita de uma equipe da Fundação Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro. A equipe, que estava acompanhada por Eduardo Bagagli, docente do Departamento de Microbiologia e Imunologia do Instituto de Biociências (IB) da Unesp, foi formada pelo pesquisador Bodo Wanke, por Eduardo Thielen, pela produtora de vídeo Eliane Pontes e técnicos em filmagem, e esteve produzindo material junto ? área das Fazendas de Ensino, Pesquisa e Extensão, e aproveitaram para conhecer o acervo do Museu e recolher imagens. Os visitantes fazem parte do Instituto de Comunicação e Informação Certifica e Tecnológica em Saúde – VideoSaúde – Distribuidora da Fiocruz (www.fiocruz.br/videosaude), responsável pela edição de vídeos para aquela Fundação.

Destaca Candeias que o número de visitantes do Museu continua surpreendendo e no mês de julho, registrou mais um recorde recebendo 2.395 visitantes. “Essa marca é a maior do ano de 2012”, comemora. “Até agora foram 11.073 visitantes”, completa. Enfoca que se for considerado o total desde 2006 chega-se a 83.753 visitantes. “A expectativa agora é atingir 90 mil visitantes até o final do ano e os esforços estão sendo feitos nesse sentido”, prevê o coordenador do Núcleo.

{n}Fotos{/n}

Os visitantes do Museu estão sendo surpreendidos pela inclusão no acervo de um conjunto de fotos, todas em preto e branco, retratando situações do dia-a-dia, de vida em família, de equipamentos em operação, e de diversos prédios do conjunto histórico. Desta vez o Museu ganhou 35 novas fotos, sendo que dessas, 19 foram oferecidas por Henrique Nery, filho de Clóvis Nery, engenheiro agrônomo que trabalhou na Estação Experimental de 1941 a 1957.

“As fotos mostram momentos em família, e outras que foram tiradas em locais de trabalho. Além dessas fotos, o Museu ganhou mais 15 fotos, grande parte do acervo do Dr. Winston Yoshida. Com esse novo conjunto o Museu passa a contar com quase 50 quadros com fotos retratando diversos momentos e situações da Estação Experimental de Botucatu”, diz Candeias.

Além do conjunto de fotos, o Museu também passou a expor dois conjuntos de telas que foram doadas e que estavam aguardando local para serem expostas definitivamente. São duas telas do Grupo OKA, identificadas como sendo Bússolas I e II e duas telas de autoria de Conrado Zanotto, identificadas como sendo Velacesa.

“Essas telas foram gentilmente doadas para o acervo do Museu pelos autores. Importante lembrar que Museu já conta em seu acervo com nove telas, todas doadas por artistas”, conta Candeias. “A coordenadoria está buscando um espaço que será destinado exclusivamente a expor as telas do seu acervo e também abrigar as diversas exposições que o Museu tem recebido desde 2008. Esse espaço será identificado como sendo a Galeria do Museu”, finalizou.