Alunos da Uninove se rebelam contra ensino 100% à distância

Fotos: Danilo Ramos

 

Alunos da Faculdade Uninove de Botucatu se manifestaram na noite desta quinta-feira (22), em frente ao Colégio, situado na Rua João Passos, região central da Cidade,  exigindo da diretoria da unidade explicações para modificação repentina e sem prévio aviso ocorrido na estrutura dos cursos que passam, à partir deste ano,  a ser 100% à distância,  mesmo para cursos já iniciados nos anos anteriores. Existem, por exemplo, alunos que estão entrando no sétimo semestre que terão que se adequar à esta modificação.

Os cursos da unidade, até dezembro de 2014, eram 70% com aulas presenciais e somente 30% à distância. Estudantes que já estão com seus cursos em andamento se sentem lesados e querem explicações da direção.

De acordo com alunos que estavam na manifestação em frente ao colégio, quem quiser continuar com as aulas presencias, terão de se mudarem para a unidade da Faculdade Marechal Rondon (FMR) de São Manuel, com aumento significativo na mensalidade dos cursos e ainda terão que arcar com as despesas de transporte.

Alunos disseram, ainda, que sequer sabem o valor da mensalidade para este ano e que mesmo assim, a Uninove exigiu a rematrícula no valor de aproximadamente, R$ 600,00, em média por curso e omitiram dos estudantes a informação de que os cursos seriam à distancia.  Ainda de acordo com os alunos, até os professores já foram dispensados da unidade de Botucatu.

Em entrevista ao Acontece, uma aluna do curso de Administração de Empresas que ao longo de seis semestres teve aulas presenciais diz que se sente lesada com a mudança: “Sempre tivemos aulas presenciais das 19 às 22h30 horas de segundas, terças e quintas-feiras. Somente nas quartas-feiras as aulas eram realizadas a distância e nas sextas-feiras eram aulas voltadas para a elaboração do nosso Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)”, disse.

“Em nenhum momento esta possibilidade de mudança na dinâmica das aulas foi cogitada e agora, às vésperas de iniciarmos as nossas aulas, tivemos esta surpresa desagradável. Cursos que até dezembro de 2014,  foram 70% presenciais, passarem a ser 100% à distância, sem prévio aviso é, no mínimo, revoltante” continuou.

O pior, continua ela, é que se optarmos em continuar nosso curso na FMR de São Manuel, os valores do sétimo semestre do meu curso (Administração) que hoje nesta unidade giraria em torno de R$ 500,00 passaria , já com desconto oferecido pela instituição, pra R$ 650,00 só de mensalidade  e mais o transporte até a FMR. "Já pra quem aceitar ficar na unidade de Botucatu, ainda não foi divulgado  os valores das mensalidades para o ano letivo de 2015 e nem a data pra iniciar as aulas”.

Funcionários da secretaria, quando os alunos começaram a se aglomerar em frente à faculdade orientaram para que os mesmos busquem as respostas na sexta-feira, diretamente com os coordenadores da instituição.

Equipes da Polícia Militar (PM) e Guarda Civil Municipal (GCM), estiveram no local para orientar os estudantes e para controlar o trânsito no local. Os alunos então se deslocaram até o Plantão Permanente da Polícia Civil, onde foram orientados pelo delegado Marcos Sagin de Campos sobre as medidas a serem tomadas. A direção da escola, até o momento,  não se manifestou.