Alunos da FCA/Unesp fazem visita a propriedades rurais

De 27 a 29 de novembro, a disciplina de Cultivo Mínimo, oferecida para o programa de pós-graduação em Energia na Agricultura da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu, promoveu uma visita técnica a propriedades rurais na região Centro-Oeste do Brasil.

A visita é parte do programa da disciplina ministrada pelos professores Sérgio Hugo Benez e Paulo Roberto Arbex. Neste ano, além dos pós-graduandos, participaram da viagem estudantes de graduação da FCA e alunos da Unesp de Ilha Solteira, acompanhados pelos professores Luiz Malcolm Mano de Mello e Marco Eustáquio de Sá.

A primeira propriedade visitada foi a Fazenda Padrão, em Chapadão do Sul, no Matogrosso do Sul, especializada na integração lavoura-pecuária. Na sequencia, o grupo esteve em Chapadão do Céu, Goiás, para conhecer a Fazenda Winck, que utiliza com grande sucesso as tecnologias de agricultura de precisão na sua produção.

Segundo o professor Arbex, a visita permite que os alunos conheçam a rotina de uma grande propriedade e complementem os conhecimentos recebidos durante a disciplina. “Eles estudam temas como plantio direto, cultivo mínimo, integração lavoura pecuária, preparo de solo. Quando chegam às fazendas eles viram tudo teoricamente e algumas coisas na prática, mas em menor escala. Ali eles observam como funciona, na realidade, uma grande propriedade agrícola: rentável, com alta produtividade e uso das mais avançadas tecnologias”.

Durante a visita, os alunos podem conferir de perto diversos aspectos do funcionamento das grandes propriedades. “Eles aprendem sobre máquinas, culturas, fertilidade do solo, nutrição, pecuária e outros temas. É uma visão multidisciplinar que muda inclusive a concepção que eles têm de sua profissão”, ressalta o professor Arbex. “Eles percebem que o agrônomo de uma fazenda desse porte precisa ter um conhecimento amplo. Percebem também a responsabilidade e o planejamento requeridos para esse trabalho. O aluno volta de lá pensando que precisa estudar mais e mais. Esse é um dos grandes ganhos dessa viagem”.

Vinícius Paludo, que está terminando seu mestrado em Energia na Agricultura, já tinha participado em anos anteriores. Neste ano, mesmo já tendo concluído a disciplina, fez questão de ir de novo. “Acrescenta uma visão prática muito válida à nossa formação. Conseguimos visualizar em campo o que estudamos nas aulas, como a utilização das tecnologias, a mecanização, o rendimento do trabalho e os grandes sistemas de produção. Além disso, aprendemos o quanto nossa profissão é importante e abrangente”.

A viagem ao Centro Oeste foi custeada pela pós-graduação em Energia na Agricultura. “Agradecemos muito pelo apoio do programa, na pessoa do professor Adriano Ballarin, seu coordenador. É um investimento que vale a pena pelos benefícios que traz aos nossos alunos”.

 

Da Assessoria