Agenda do Teatro Municipal traz diversas atrações durante o mês de abril

Neste mês de abril Botucatu recebe no Teatro Municipal – “Camillo Fernandez Dinucci” diversas atrações artísticas voltadas a toda população botucatuense. Entre elas estão  apresentações de teatro, stand up, música e dança. Confira a programação:

Dia: 8 (sexta-feira)

Show de Mariana Aydar – Circuito Cultural Paulista

Horário: 20h30

Entrada gratuita

*Os ingressos para a apresentação devem ser retirados na bilheteria do Teatro Municipal. Será permitida a retirada de no máximo quatro ingressos por pessoa.

Sinopse:

Com um show especialmente preparado para o Circuito Cultural Paulista, Mariana Aydar, além de apresentar releituras para músicas que a acompanharam ao longo de sua carreira, canta algumas canções de seu novo disco, intitulado “Pedaço Duma Asa”. Ela também hits dos artistas que a inspiram, como Caetano Veloso, Zeca Pagodinho e Timbalada, entre outros.

Dia: 10 (domingo)

Show com Flávio Triss

Horário: 19h30

Entrada gratuita

*Os ingressos para a apresentação devem ser retirados na bilheteria do Teatro Municipal. Será permitida a retirada de no máximo quatro ingressos por pessoa.

Sinopse:

Flavio Tris apresenta as canções autorais de seu disco homônimo de estreia, lançado em 2013, na companhia de Mauricio Maas (bateria e acordeon), Tchelo Nunes (baixo e violino) e Marcelo Monteiro (sopros). O disco foi produzido por Alê Siqueira e conta com participações de Tulipa Ruiz, Filipe Catto, Leo Cavalcanti e Celso Sim, entre outros. O repertório do show conta também com releituras e canções inéditas que deverão integrar o segundo disco de Tris, com lançamento em 2016.

Dia: 16 (sábado)

Peça “Depois do amor” com a atriz Danielle Winits

Horário: 20 horas

Ingressos: R$ 35 (estudantes, idosos e professores), R$ 45 (clientes Uniodonto e Unimed) e R$70 (inteira)

Sinopse:

Dirigido por Marilia Pêra e protagonizado por Danielle Winits e Maria Eduarda de Carvalho, o espetáculo é um estudo da alma feminina – esta pode ser uma definição para o projeto “Depois do Amor”. Ou não: o espetáculo pode ser um pouco mais do que isto.

Em cena, um dos maiores mitos da feminilidade do século XX: Marilyn Monroe, a mais absoluta encarnação do glamour, da feminilidade e da carência afetiva, e Margot, uma mulher comum. Apesar das diferenças abissais entre os dois mundos, perceptíveis de imediato, a mesma prisão as aproxima, a dificuldade de se afirmar com autonomia em um mundo controlado pelos homens e a impossibilidade de encarar a vida sem afeto.

Enquanto experimenta os belos vestidos, elas falam do passado, dos amores, das alegrias, lembram relatos engraçados, as aflições e vislumbram um  futuro, futuro este, que a Deusa do cinema não teve, já que faleceu aos trinta e seis anos.

Dia: 17 (domingo)

Concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu (OSMB) sob regência do maestro Fernando Ortiz de Villate – Apresentação especial aos 161 anos de Botucatu

Horário: 19 horas

* Para a apresentação gratuita não será necessária à retirada de ingressos antecipados. O Teatro Municipal conta com 518 lugares.

Sinopse:

A Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu (OSMB) originou-se no ideal de dois músicos botucatuenses: José Antônio M. de Marchi e Celso W.Cardoso. Estudantes do conservatório Carlos de Campos, em Tatuí (SP), eles vislumbraram a possibilidade de criar um conjunto musical em Botucatu. 

Os primeiros ensaios tiveram início em outubro de 1986. A estreia aconteceu em 21 de dezembro do mesmo ano, durante o Festival de Natal no salão social do Botucatu Tênis Clube (BTC). Nomes como o do senhor Progresso Garcia, entusiasta atuante na Câmara, ajudaram que oito meses depois fosse assinada a Lei Municipal que deu criação à Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu.

Desde o início, a OSMB teve vida intensa. Realiza concertos em Botucatu e em toda a região do Centro-Oeste paulista, participando diversas vezes do Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival de Música de Londrina e do programa “Viola Minha Viola”, da Rede Cultura de Televisão. Também se apresentou na melhor sala de concertos brasileira: a Sala São Paulo.

Dias: 21, 22 e 23 (quinta, sexta e sábado)

14º Encontro Latino Americano de dança – Salto Fest Dance

Horário: 18 às 22 horas

* Apresentações gratuitas. Retirada de ingresso será divulgada em breve pela Secretaria Municipal de Cultura.

Sinopse:

Em 2016, o Salto Fest Dance – 14º Encontro Latino Americano de Danças acontece em cinco momentos em diversas cidades do estado. O primeiro acontece em Botucatu, de 21 a 23 de abril. As seletivas indicarão coreografias para compor a grande Final do Salto Fest Dance que acontecerá em setembro, na cidade de Salto.

Dia: 29 (sexta-feira)

Peça  “A voz humana”  – monólogo interpretado pela atriz Cláudia Ohana

Horário: 21 horas

Ingressos: R$ 35 (estudantes, idosos e professores), R$ 45 (clientes Uniodonto e Unimed) e R$70 (inteira)

Sinopse:

A peça, classificada como uma comédia dramática, baseada em um clássico do poeta francês Jean Cocteau e dirigida por José Lavigne, conta a história de uma mulher que terminou o relacionamento e que tenta, por telefone, por meio da voz, conquistar seu amante que está distante.

O espetáculo mostra a atriz Claudia Ohana mergulhando nesse universo de sofrimento e dor causado pela ruptura de uma relação amorosa, revelando até onde somos capazes de chegar por amor ou por desamor.

“A Voz Humana” subiu aos palcos pela primeira vez em 1930, pela voz da atriz Berthe Bovy. Ao longo dos tempos, este tem sido um dos monólogos mais cobiçados pelas mais variadas atrizes. Maria Barroso, Eunice Muñoz, Isabel de Castro e até mesmo o coletivo Raquel Dias, Margarida Cardeal e Ana Moreira foram algumas das mulheres que já deram voz às palavras do poeta francês.

Dia: 30 (sábado)

Stand up – Minhas verdades com Nany People

Horário: 20h30

Ingressos: R$ 20 (estudantes, idosos e professores) e R$40 (inteira)

Sinopse:

O novo espetáculo de Nany People é diferente, inovador e provocador. Apresenta histórias e situações vivenciadas pela artista durante a sua trajetória profissional e pessoal. Em tempos do "Politicamente Correto" engessando a sociedade como um todo, o espetáculo trata assuntos dos mais variados temas sempre abordados com bom humor e inteligência.

Nany solta o verbo e convida a plateia a meditar e se divertir com suas observações provocadoras; A identificação do público é imediata. Um espetáculo intimista e divertido, onde a trajetória de vida da artista é decantada com emoção, convicção e paixão.

Serviço:

A bilheteria do Teatro Municipal funciona de terça a sexta-feira, das 13 às 19 horas, e aos sábados, das 13 às 17 horas, somente quando há eventos no fim de semana. Aos domingos, feriados e pontos facultativos a bilheteria é aberta duas horas antes do espetáculo.

Teatro Camillo Fernandez Dinucci

Praça Coronel Moura, nº27 – Centro

Telefone: (14)3882-9004

 (Ass. de Imprensa da Prefeitura)