Acadêmica recebe amigos em lançamento de livro

Fotos: Inês Fotografias

 Várias pessoas usaram a palavra para tecer elogios a esse novo trabalho literário da acadêmica, entre elas, a irmã Gema Panazzolo e o arcebispo Dom Maurício

 

“Foi uma noite muito feliz e carinhosa e agradeço em primeiro lugar, ao Espírito Santo, que ilumina e inspira nossos pensamentos e a todos aqueles que de alguma forma colaboraram para que isso fosse possível, em especial a Pastoral da Educação, que tem na presidência o arcebispo Dom Maurício Grotto de Camargo e como coordenadora geral a irmã Gema Panazzolo”.

Foi dessa maneira que a escritora e vice-presidente da Academia Botucatuense de Letras (ABL), Carmen Sílvia Martin Guimarães, se manifestou na noite desta quarta-feira, ocasião da noite de autógrafos do lançamento do seu novo livro  “Aprendendo a aprender…O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa”, que  visa simplificar as regras ortográficas.

O encontro com amigos e familiares deu-se nas dependências da Água Doce Cachaçaria, na  Rua Velho Cardoso,  região central da cidade, onde foi servido um coquetel. Várias pessoas usaram a palavra para tecer elogios a esse novo trabalho literário da acadêmica, entre elas, a irmã Gema Panazzolo e o arcebispo Dom Maurício. “Foi um encontro em espírito de verdadeira família cristã”!, disse a  irmã Gema. A amiga e professora de Matemática, Antonina Mendonça fez a apresentação e emocionou a escritora ao ler um texto que ela havia escrito há mais de 20 anos.

A obra literária foi gerada, nasceu e cresceu no seio do Curso para Professores, promovida pela Pastoral da Educação. “O lucro com a venda dos livros (R$ 20,00) será destinado à Pastoral da Educação, da qual faço parte, para que  possa continuar a oferecer cursos que levem a paz, por uma educação pela paz”, colocou Carmen Sílvia.

O Novo Acordo Ortográfico, em vigor desde janeiro de 2009, ainda gera polêmica entre gramáticos, escritores e professores de Língua Portuguesa. Segundo o Ministério de Educação, a medida facilita o processo de intercâmbio cultural e científico entre os países que falam Português e ampliar a divulgação do idioma e da literatura portuguesa. Dentre os aspectos positivos apontados pela nova reforma ortográfica, destacam-se ainda: redução dos custos de produção e adaptação de livros; facilitação na aprendizagem da língua pelos estrangeiros;  e simplificação de algumas regras ortográficas.