Academia Botucatuense de Letras elege nova diretoria

Nesta quarta-feira (1º de julho), cumprindo o que reza o artigo 41º  do seu estatuto, a Academia Botucatuense de Letras (ABL) realiza a escolha de sua nova diretoria executiva. Eleição acontece a cada dois anos. Acadêmicos se reúnem na Câmara Municipal de Botucatu a partir das 19h30.

A eleição realiza-se por escrutínio secreto, em sessão especial convocada para tal fim, com antecedência mínima de 30 dias, sendo considerados eleitos os candidatos que obtiverem a maioria absoluta dos votos dos 18 membros efetivos.

A secretaria e acadêmica Carmem Lúcia Guimarães da Silva (foto)  enfatiza que os membros efetivos, por qualquer motivo impedidos de comparecer, podem enviar seus votos por escrito que serão postos na urna, antes de serem tomados os votos dos acadêmicos presentes.

“Se nenhum dos votados obtiver a maioria exigida, ocorrerá, na mesma sessão, o segundo escrutínio entre os dois mais votados para o cargo, considerando-se eleito o que alcançar a maioria relativa. Em havendo empate, considerar-se-á eleito o mais antigo membro da Academia. Se perdurar o empate, o mais idoso”, explica Carmem Lúcia.

Lembra a acadêmica que será permitida apenas uma reeleição para a função de presidente. Este indicará os membros da diretoria, ouvida a Assembléia Geral. A diretoria eleita deverá tomar posse até o dia 9 de julho, salvo motivo de força maior.  Conforme consta no Estatuto a Diretoria é constituída por nove membros efetivos com as atribuições: presidente; 1º e 2º vice-presidente; 1º e 2o secretário; 1º e 2º tesoureiro; e 1º e 2o bibliotecário.