6º ano da Medicina inicia internato em fase final do curso

Uma manhã para rever os amigos e receber orientações sobre o internato, fase final na qual os alunos passam por estágios obrigatórios. Assim pode ser definido o dia 12 de janeiro para os estudantes do sexto ano do curso de Medicina da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB). Durante a manhã da última segunda-feira, os alunos foram recepcionados no Salão Nobre da FMB por dirigentes da própria faculdade e do Hospital das Clínicas (HC). O encontro ocorreu a partir das 8 horas após um café da manhã que foi servido no Refeitório do hospital.

Durante o evento de recepção, foi realizada uma palestra sobre o tema “O médico que o País procura” ministrada pelo professor da FMB Silvio Alencar Marques. O docente discorreu sobre os atuais desafios da carreira médica que devem ser levados em consideração pelos futuros profissionais. Antes, porém, da apresentação da palestra professores e diretores da faculdade e do hospital deram as boas-vindas aos estudantes.

A vice-coordenadora do curso, Sumaia Inaty Smaira, lembrou da importância dessa fase (internato) vivida pelos alunos e da necessidade de cada um de estudar e aproveitar cada estágio. “É um ano de muito estudo, porque vocês tem um desafio lá na frente que se chama Residência Médica, mas precisa ser um ano também de muita festa, pois é o ano em que vocês estão juntos e depois cada um seguirá seu caminho”, frisou.

Para a presidente da Comissão de Internato, Joelma Gonçalves Martin, para que o ano seja bem proveitoso há a necessidade de os alunos serem participativos. “No dia a dia com o seu paciente seja carinhoso, atencioso, atento. Ouça, porque sempre tem nas entrelinhas da queixa do paciente alguma coisa que você irá detectar com o coração”, salientou.

O diretor-clínico do HC, Jorge Nahás Neto, também participou da recepção dos alunos e desejou um bom ano para todos colocando à disposição a diretoria clínica do hospital. “Tenham orgulho da instituição que vocês representam. Se formar numa universidade como a nossa (FMB) é um privilégio”, destacou.

Vice-diretor da FMB, José Carlos Peraçoli, emitiu uma mensagem de otimismo e coragem aos alunos e também fez um alerta sobre a importância do sexto ano em colaborar com o acolhimento dos calouros visando a prevenção de trotes. “Vocês já se acostumaram com o internato, mas agora o amadurecimento de vocês faz com que todos encarem esse ano um pouco diferente. Vocês terão que tomar algumas decisões,

especialmente sobre a questão da Residência Médica. Por isso, espero que estejam bastante otimistas, tenham chegado com muita energia e que esta energia continue durante todo ano”, disse.

Em seu discurso, a diretora da FMB, Silvana Artioli Schellini, falou sobre algumas mudanças que estão em andamento no HC, como por exemplo, a necessidade da utilização dos crachás para ingressar nas dependências da unidade e orientou os alunos a manterem um bom rendimento nesta fase (internato).
 

“Aproveitem muito esse crescimento que o HC teve, porque vocês tem a possibilidade de fazer o estágio no Pronto Socorro, a possibilidade de ter um Hospital Secundário (Regional), a possibilidade de ter um treinamento em todas as áreas do conhecimento, e a parte prática desse treinamento é a mais rica que vocês podem ter durante o ano”, finalizou.

 

Sobre o curso

O currículo é dividido nos três ciclos: básico (1ª e 2ª séries), profissionalizante (3ª e 4ª séries) e internato (5ª e 6ª séries). Os cenários utilizados nas atividades de formação médica são: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Saúde de Família (USF) da Secretaria Municipal de Saúde de Botucatu, Centro de Saúde Escola (CSE) e hospitais de nível secundário (Hospital Estadual de Bauru e Hospital do Bairro de Botucatu).