“Grão de Milho” vence o Festival da Música Sertaneja

Depois de três dias de competição (sexta-feira, sábado e domingo) no complexo montado no Espaço Cultural “Antônio Gabriel Marão”,   a dupla Célio e Nando, de Jaú, interpretando a canção “Grão de Milho” (Milton Lima e Dino Franco) foi a grande campeã do 26º Festival da Música Sertaneja Raiz de Botucatu e região.

Na segunda colocação ficou Rubens Brito e Arnaldinho, de Botucatu, com a música “Dinheiro num é mais que gente” (Dél Lopes e Moa Cyr Pinto).  Já em terceiro classificou-se Billy e Bene, de Botucatu, defendendo a canção “Do jeito antigo” (Benê Santos). O primeiro colocado recebeu R$ 3 mil; o segundo R$ 2.5 mil;  e o terceiro R$ 2 mil. Os demais sete finalistas receberam R$ 500,00.

Também foram premiados com troféus personalizados o melhor intérprete (Augusto Cesar e Gustavo – Areiópolis); melhor letra (Magia,  de José Carlos Silva e José Carlos Filho interpretada por Zé da Lata e Carlinhos – Taquaritinga/SP); melhor arranjo (Música – Viola Del Vecchio, de Paulo Franceschini Rodrigues interpretada por  João Luís e Juliano – Paraguaçu Paulista/SP); e melhor instrumentista (Sonho Boiadeiro, com Anderson – Campinas/SP). 

O Festival, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura, teve como  objetivo principal divulgar e incentivar a criação musical, revelar talentos, promover intercâmbio cultural entre os artistas do Município e de diversas regiões do País.  Os participantes puderam inscrever até três composições originais para concorrer às premiações.

 

Seleção 

Entre os trabalhos inscritos para o Festival, foram selecionadas 24 canções e apresentadas ao vivo, divididas em duas etapas seletivas que aconteceram nos dias 21 e 22 de agosto (sexta-feira e sábado).  Após as duas seletivas foram selecionadas dez canções para a finalíssima do Festival que foi neste domingo. Apenas autores, músicos e intérpretes das dez canções finalistas concorreram à premiação

Durante os três dias, além da apresentação das músicas do Festival, várias atrações desfilaram pelo Espaço Cultural, como:  Grupo de Violeiros da Afrape;  Boi de Mamão da Escola Aitiara; projeto Viola nos Bairros sob coordenação de Ramiro Viola; Congada de São Benedito e Divino Espírito Santo de Socorro;  Michele & Karoline;  Cacique  & Pajé;  grupos de Catira e Fandango de Bauru e Capão Bonito;  Orquestra de Violas Teddy Vieira;  entre outras.