“Christian Pior” dá show de irreverência para um teatro superlotado

Um show de humorismo e irreverência foi o que trouxe para o palco do Teatro Municipal “Camilo Fernandes Dinucci”, o ator Evandro Santo, que interpreta o personagem “Christian Pior” do programa “Pânico na TV”, com o espetáculo solo “Espia Só”. O ator se apresentou na noite desta sexta (17-09) para um público que superlotou as dependências do teatro.

Por, aproximadamente, 90 minutos, o irreverente ator divertiu o público presente contando piadas, sempre interagindo com a platéia. Alguns espectadores chegaram, inclusive, a subir no palco e tomar champagne com o ator.

Segundo ele próprio costuma dizer, o humor está no ar assim como os protozoários, os vírus e as danadinhas das bactérias. “O humor está no cotidiano ou para muitos no “cutidiano”. O humor sempre vale a pena, mesmo ele sendo cínico, maldoso, invejoso, vitimado, sexista e politicamente incorreto. O humor que pede desculpas não é humor, é gracinha”, diz.

Ele revela que o espetáculo “Espia Só” foi escrito sobre um monte de coisas que pensa, que acha, que imagina e que questiona. O show tem um roteiro estabelecido, mas grande parte do show é feito na base do improviso, da interação do ator com o público.

“Não sigo regras, vou ? platéia, peço opiniões, bebo, como, só não durmo, porque afinal, dormir em trabalho é feio. É trabalho para um homem só, porque ultimamente ando monogâmico com o palco. Não divido”, brinca o ator que assina o texto e direção da comédia.

{n}Evandro Márcio dos Santos{/n}

Nasce ? s 0h45 em Belo Horizonte, Evandro Márcio Dos Santos, filho de mãe solteira e pai desconhecido. Até 1980 é criado pela sua tia-avó e pensa que ela é sua mãe verdadeira e seus quatro primos, seus irmãos. É uma criança tagarela e agitada.

Em 1981 começa a estudar e é o primeiro da sala a se alfabetizar. A primeira vez que se interessou pela dança foi com Charleston do Balão Mágico em 1982. Em 1985 faz sua primeira apresentação: um caipira declamando um poema no Dia do Folclore. Em abril de 1989 saiu de casa para nunca mais voltar.

Em junho de 1990 vem pra São Paulo. De 1992 a 1998 participou do grupo de dança Iron Jyn sobre a batuta de Fernanda Batah Chamma. Graças a ela fez sua primeira viagem internacional. Em 1993 começa a fazer telegramas animados e descobre sua função no mundo: fazer rir. Ainda em 1993, conhece Maddona na época do lançamento de Like a Virgin. Já trabalhou em diversas funções: começou aos 10 anos catando lata e papel velho depois da aula, entregador de compras de supermercado, faxineiro, cabeleireiro…

Em 2003 2005 funda o Deboshow onde criou suas principais personagens: Denilma Bilhões, Pai Luís Oxum do Luxo, Danilo Dário, Varnice, Vina Nécessaire, Percival. Foi aí que começou sua experiência de palco. Nestes mesmos anos trabalha na Trash como Super Janeide a Brega Queen. Em 2004 estréia Carão, Bocas e Botox.

Já em 2005 faz seu primeiro monólogo Work onde representa seis personagens diferentes. Em 2007 entra em cartaz com o show de humor Ab-surto! e estréia na televisão com o personagem Christian Pior, do Pânico.

Fotos: Valéria Cuter