A.A.F.- 1953

Após um breve descanso, voltamos nesta oportunidade apresentando o trabalho abaixo:
Recebemos enviada diretamente de Assis, pelo nosso amigo de infância Pedro Godinho, filho de tradicional família botucatuense, correspondência de profundo teor humano, que muito nos emocionou, pois relembra um passado esportivo vivido ali no campinho de terra do Santuário de Lourdes e também nos principais clubes da terra na década dos anos 50.
Para homenagear e agradecê-lo elaboramos trabalho de hoje que se inicia com uma indagação: “Quem poderia em sã consciência imaginar que o esquadrão da foto acima fosse apenas uma equipe juvenil?”.
Pois, prezados leitores, era sim, e retrata o juvenil da nossa A.A.Ferroviária, ano de 1953, posando em Acrísio Paes Cruz, assim alinhados:
Em pé: ZÉ MARIA LEITE; NILCEU GIACÓIA, TIO PEDRO; TIDE BUGANZA; ZÉ ROBERTO QUINTEIRO e o TONHO BENVINDO.
Abaixados: FLÁVIO SASSO; PAULO GASPARINI; PINGÜIM; ZÉ LUCHESI e o PEDRO HENRIQUE GODINHO.
Vários desses amigos já nos deixaram e hoje moram junto ao Senhor.

{n}NOSSO ESPORTE – NOSSA GENTE:{/n}

Dias desses passados, quando assistíamos jogo pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, vimos um jovem atleta desperdiçar duas penalidades máximas na mesma partida, imediatamente recordamos daquela ocasião, de longínquo passado, quando precisando vencer, nossa Ferroviária enfrentava em Acrisío Paes Cruz o time dos Irmãos Romano lá da Grande São Paulo.
Jogo duríssimo chegando ao final com o 0x0 no placar, quando o árbitro da F.P.F. devidamente “encomendado”, marca pênalti contra a equipe visitante e depois de muita “celeuma” vai lá nosso avante e pimba…mas o goleiro pega.
Alegando haver ele se mexido o “paciencio$o” árbitro, com a maior cara de pau, manda repetir o lance e novamente, após muito choro, vai lá o avante e pimba…bola lá na linha férrea.
Fim de jogo, pois já havia escurecido, e no retorno ao vestiário a “autoridade arbitrária” lasca lá: “Pois é Dr. Presidente precisamos urgentemente treinar mais cobranças ou contratar um especialista pois, apitar as penalidades eu ainda posso, mas cobrá-las é impossível”.
Coisas do futebol…

{n}EPÍLOGO:{/n}

“CONSIDERAÇÃO É IGUAL AMIZADE, HÁ OU NÃO HÁ.”