Vem aí um grande projeto do bem

Querido leitor, confesso que durante todo esse tempo em que prazerosamente cheguei até você através das minhas “escritas”, jamais quis relatar coisas desagradáveis; nunca me senti ? vontade para contar fatos preocupantes, pelo contrário, sempre me realizei contando “causos” alegres e festivos, muitas vezes inesquecíveis e, porque não dizer, contos nos quais a figura humana era retratada num momento especial.

Entretanto, como na vida nem tudo o que reluz é ouro, como diz o dito popular, desta vez, vou dar uma “escorregadinha” e fugir ? regra. Hoje reservo este espaço tentando chamar a atenção de toda a sociedade botucatuense para um programa que está sendo mostrado na cidade, numa maiúscula parceria entre o 12º Batalhão da Polícia Militar do Interior, Polícia Civil, Guarda Municipal, alguns veículos de comunicação – entre eles, o “Diário da Serra” – e que está sendo encampado por diversos nomes de destaque no município: NUNCA EXPERIMENTE CRACK. Este plano visa unicamente conscientizar as pessoas, especialmente os nossos jovens, a não utilizarem nenhum tipo de droga, sobretudo o crack.

A população botucatuense – aliás, um povo privilegiado, uma vez que a criminalidade por aqui tem se rendido ? competência das autoridades civis e militares – talvez não consiga dimensionar o estrago que as malditas drogas vêm causando a muitas famílias. Quiçá, uma parte dessa nossa gente, que amarga momentos desesperadores com seus filhos, possa ser uma ponte promissora para que outras famílias não sejam deterioradas por esse terrível mal e se unam nesse projeto educativo de muita valia para a nossa juventude.

“Nóis” que, infelizmente, dia após dia, deparamos com as mais variadas situações envolvendo filhos de amigos e amigas que, lamentavelmente, ingressaram nesse mundo amaldiçoado, com certeza, também iremos abraçar essa oportuna iniciativa que, se Deus quiser, logo, logo, será colocada em prática. Não dá mais para ouvir um pedido desesperador de um pai ou de uma mãe solicitando socorro em nome da recuperação de um filho e não poder fazer quase nada.

Infelizmente, no Brasil, a omissão do Poder Público (em todas as esferas governamentais) em relação aos usuários de drogas consegue ser maior do que o desespero que muitos cidadãos, chefes de famílias, enfrentam em seus lares.

Vamos todos juntos, (comandantes e comandados das polícias civil, militar e da guarda municipal, jornalistas, radialistas, vereadores, prefeito e vice do município, deputados que nos representam na Assembléia Legislativa e na Câmara Federal, comerciantes e comerciários, funcionários públicos, profissionais liberais, professores de toda a rede de educação, enfim, você botucatuense que tem filhos e que possui uma família) participar dessa corrente que, não tenho dúvidas, trará bons resultados a toda sociedade. Venha conosco dar o seu grito em prol de um mundo mais justo para todos nós e, principalmente, para esses jovens.

Esperançoso em ver essa idéia vingar o mais breve possível, encerro essas modestas colocações parabenizando todos aqueles que tiveram a sensibilidade de “jogar ao ar” para reflexão, um tema de tanta relevância como este que, diga-se, vem castigando grande parte da sociedade brasileira.

Certamente, numa outra oportunidade irei cobrar um arrojo um pouco maior e mais consistente, de alguns amigos influentes (Doutor Milton Flávio, Vanderlei dos Santos, João Cury Neto, entre outros) que esboçaram a possibilidade de termos em Botucatu uma instituição custeada pelo governo e que possa oferecer um cuidado especial a todos os nossos irmãos da terrinha que tiveram a infelicidade de ingressar num espaço sofrido, indigesto e quase (quase mesmo) sem volta: no mundo das drogas.

Soube que a largada para essa conquista já foi sinalizada pelo governo do Estado, através do ilustre Deputado botucatuense Milton Flávio Lautenschlager. Querido Doutor Milton Flávio, por favor, atente para o apelo de toda uma cidade: priorize a execução deste projeto urgentemente.

Meu afetuoso “alô” desta semana é endereçado a um menino de primeira linha que, segundo informações que obtive vem lutando incansavelmente para que este projeto seja implantado o mais rapidamente possível em nossa cidade: meu grande amigo Cristiano Alves, um dos jornalistas mais admirados entre os profissionais da imprensa local.

Também de maneira carinhosa envio o meu abraço a uma das figuras mais especiais que conheci nesta minha vida passageira e que tenho a felicidade de curtir uma alegre convivência quase que diariamente na nossa querida UNESP: meu inseparável amigo Professor Doutor Pasqual Barretti, Diretor Presidente da FAMESP, aniversariante neste domingo, dia 27 de junho. Parabéns e Feliz Aniversário, grande companheiro.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com {/n}