UMA SOLENIDADE FESTIVA COM “GOSTO” DE RECONHECIMENTO

Aconteceu na manhã da última quarta-feira (19/11), no majestoso “ARETÉ EVENTOS”, uma festividade para a valorização da figura humana, com o “gosto” do reconhecimento. Aliás, um festejo que, apesar da simplicidade foi muitíssimo prestigiado.

Projetada já há alguns anos, esta brilhante iniciativa do comando do 12º BPM I, que agrega policiais de 13 cidades da nossa região, tem como objetivo principal atribuir o justo merecimento às qualidades dos profissionais da valiosa corporação da Polícia Militar que se destacaram ao longo do último ano e, ao mesmo tempo, os organizadores visam premiar algumas personalidades da terrinha que, frequentemente, dispensam significantes colaborações para que as forças de segurança do município, em especial a Polícia Militar, possam oferecer uma prestação de serviços, ainda mais refinada à nossa sociedade. Que beleza de festança! Foi tudo muito emocionante!

Por algumas horas, inúmeras autoridades civis e militares – entre elas,  Doutor Antonio Soares da Costa Neto, digno Delegado Seccional de Polícia; Tenente Coronel PM Jorge Duarte Miguel, ora ocupando o cargo de Comandante do CPI 7, com sede em Sorocaba; Clóvis de Almeida Martins, Presidente do Conselho Municipal de Segurança; Ednei Lázaro da Costa Carreira, Presidente do Poder Legislativo Botucatuense; Doutor Carlos “Caco” Eduardo Colenci, Secretário “Mor” do Governo do meu amigo João Cury Neto; Doutor Adjair de Campos, Secretário de Segurança do Governo Municipal: Paulo Sergio Alves, ex-faxineiro do Terminal Rodoviário, hoje “home” forte dos problemas da periferia da cidade, também Secretário do Governo “botucudo”; Doutor Laudenir Lopes Gaste, Presidente da Comissão de Ética da OAB de Botucatu; Sérgio Luiz Bavia, comandante da Guarda Municipal; Chico Martucci, Assessor Parlamentar do futuro Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, Doutor Fernando Capez e muitos outros – atentaram para tudo o que foi esboçado pela organização do evento.

Evidentemente que outras preciosidades (profissionais que fazem por merecer o respeito de todos nós) como a Presidente da Associação dos Cabos e Soldados, a simpaticíssima Soldado PM, Raquel Ribeiro; Domingos Chavari Neto, Presidente da Associação dos Sub-Tenentes e Sargentos; as delegadas Ana Carolina de Brito Machado e Simoni Alves Firmino Tuono; meus amigos particulares Doutor Celso Olindo e Marquinhos Zaneti; meu “mano” Donizeti Manzini; o grande advogado Jú Colenci; vários amigos da imprensa e outras tantas figuras que, infelizmente, fogem agora à minha memória, também ofertaram um brilho gigantesco a essa bela ação do comando da PM de Botucatu.

Como cidadão já maduro, graças a Deus e que nutro a gostosa sensação do dever cumprido, posso dizer (sem medo de errar), que voltei a acreditar que, entre nós, nem tudo está perdido. Ainda existem pessoas que quando são chamadas para exercerem funções diferenciadas no cotidiano da nossa gente, além da presteza da sua realização, ainda conseguem encontrar caminhos para “dividir honras” com determinados componentes da sua equipe que se sobressaem.

          Lamentavelmente, aqui neste Brasil mesquinho (apesar de toda a sua grandeza), administrado quase em todos os cantos e setores (público ou privado) por picaretas da pior espécie, atitudes como a apreciação do serviço público bem executado não costumam constar do “cardápio”. RECONHECIMENTO deveria ser algo imprescindível na vida de todos nós, comandantes e comandados.

“Bão” vamos ao intento deste artigo: mostrar as belezas contidas neste encontro que consegue sempre “fazer a diferença”. Como de costume, neste verdadeiro marco da vida cotidiana do Comando do Policiamento do Interior – 12° BPM I – tudo ocorreu de um jeito grandioso, exatamente como em festas de gente grande.

Tão logo o chefe do cerimonial – por sinal, maravilhosamente bem comandado pelo Tenente PM Willian Mariotto – formou a mesa de frente, foi chamado para o “palco” um grande mestre do mundo ilusionista; senão o melhor, o mais  renomado mágico do Brasil, meu amigo Robson Bianconi.

           Aí, o “bicho pegou”! Claro que eu já sabia que isso seria inevitável! Não teve um convidado naquele aconchegante espaço – aliás, cedido gentilmente pelo empresário Alexandre Romera, para esta importante confraternização de pessoas do bem – que não se divertiu com as “malandragens” do mágico Bianconi. A apresentação do moço que é o “ban, ban, ban” da magia (frequentemente aparece na televisão brasileira e ostenta títulos internacionais) foi fantástica. Ele, simplesmente “arrebentou” em maravilhosos, e misteriosos recursos de ilusionismo. Num determinado momento Bianconi chamou à frente uma linda criança, filha de um policial, para também agradar as crianças. Foi encantador o espetáculo!

Na última exibição, ele ultrapassou todos os limites do nosso “ter que entender” esse tal ilusionismo explorado pela mágica. Mostrou um quadro pintado (por ele) com uma gravura que se transformou numa pombinha branca e num “bilhete” com o nome dos policiais reconhecidos como “POLICIAL DO ANO” de 2014: Cabo PM Luiz Fernando Bianconi Castilho (1ª Companhia); Cabo PM Edson Antonio Vernini (2ª Companhia), e Cabo PM Cristina Figueiredo (Estado Maior). Naquele instante, a “casa quase caiu”!

Obviamente que após a conclusão da entrega dessas merecidas lembranças, o cerimonial anunciou outras agradáveis surpresas. Todos os nomes que concorreram aos referidos prêmios (os profissionais que foram eleitos, policiais do mês, em sua companhia, ao longo do ano), de um jeito muito especial, acabaram sendo lembrados, consequentemente condecorados pela glória conquistada. Todos receberam um CERTIFICADO e um KIT do Rotary Clube de Botucatu.

Ao “apagar das luzes”, mais duas comemorações. Uma bonita e justa homenagem foi prestada ao Major PM José Semensati Junior, um policial que, sem sombra de dúvidas, é muito querido, estimado e respeitado demais, por todos os integrantes da corporação, muito especialmente, pelos seus comandados; ao Major Osmar Amaro, Comandante Interino do 12º BPM I e ao Coronel Jorge Duarte Miguel, aniversariante do dia, e outra a algumas personalidades da cidade (Donizeti Manzini, Alexandre Romera, Marcos Zaneti, Raquel Ribeiro, Domingos Chávari Neto e “nóis”) que receberam um lindo mimo com os dizeres: “AMIGO DA PM 2014”. Parabéns a todos. Que maravilha! Ambas foram sensacionais!

Em relação às honrarias dedicadas ao Major Semensati, confesso que ainda não tinha vivenciado um reconhecimento tão puro e verdadeiro como o oferecido a este valioso e respeitável amigo. Aliás, soube nos bastidores que, o Major Semensati, com seu jeitão organizador e empreendedor, ao lado do também Major Osmar Amaro e dos Capitães PM Alexander Cagliari e Kleber Batista de Oliveira, comandantes da 1ª e 2ª Companhia, respectivamente, foram importantíssimos na organização deste verdadeiro marco na história do 12º Batalhão do Policiamento do Interior. Parabéns, grande Jú! Que venham outros eventos desta relevância!

Feliz e realizado por participar de um evento desse porte, onde presenciei alguns profissionais valorosos terem a sua dedicação cotidiana reconhecida, quero aproveitar esta oportunidade para “falar” (só um pouquinho) sobre as colocações sábias e experientes proferidas pelo grande Comandante da PM, Jorge Duarte Miguel. Claro que os componentes da mesa de frente que se “atreveram” a dizer algo, sobre os homenageados também foram muito felizes, no entanto, o discurso do “Sanfoneiro” Jorge foi o que mais “chacoalhou” os presentes.

Bem ao estilo interiorano e com uma experiência de vida (especialmente, dentro da corporação da PM) bastante aprimorada, ele conseguiu dar um brilho ainda maior na festa. Leve e solto, algo bastante normal em pessoas realizadas, o “homão”, Jorge Duarte Miguel, que hoje comanda o CPI 7, começou falando dos seus pais (graças a Deus, ainda vivos) e da sua sofrida, porém, exemplar infância; se mostrou orgulhoso em comandar o nosso Batalhão e ouvir os frequentes elogios à cidade; falou com um orgulho enorme da sua trajetória na PM, onde iniciou como soldado e chegou a Tenente Coronel; contou com certa firmeza um episódio, onde no passado, discutiu com um Coronel seu Comandante (aliás, afirmou nunca ter se arrependido); rasgou elogios a parceria existente entre as forças de segurança do município (Policias Civil e Militar e a Guarda Municipal) e, encerrou a sua fala, elogiando todos os componentes da sua corporação, citando, inclusive o brilhante trabalho feito conjuntamente com a Polícia Civil, no estouro dos caixas eletrônicos do Supermercado Central, na qual quatro bandidos acabaram presos sem sequer um disparo de arma de fogo ter ocorrido. Ele só não falou da agradável “vida sertaneja” que leva ao lado do parceiro seu Rodrigues.

Parabéns, grande comandante! Parabéns, organizadores deste evento magnífico sob todos os aspectos! Quisera, acontecessem por todos os cantos deste Brasil injusto com seus trabalhadores, encontros deste tipo. Dá para imaginar, o nosso Hospital das Clínicas, por exemplo, escolhendo, anualmente, o médico, o enfermeiro, o Técnico de Enfermagem, enfim os seus profissionais que se sobressaíram ao longo do ano? Quem sabe!

Querido leitor, dia 15 de novembro, “nóis”, brasileiros comemoramos a Proclamação da nossa República, correto? Pois bem, a partir do ano que vem, nesta mesma data, festejaremos o Primeiro aniversário do mais novo corintiano do Brasil: o garotinho Jadson, filho do casal de amigos Joelson de Jesus Santos e Silvana Ribeiro Mourão que, graças ao nosso PAI, veio ao mundo cheio de saúde. A grande Nação Corintiana continua crescendo.

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com