UM LAR MUITO MAIS DO QUE ACOLHEDOR!

Enquanto em muitas cidades brasileiras o caos da saúde pública continua castigando, aqui, na nossa sempre acolhedora Botucatu, raros exemplos apontam caminhos de como devemos cuidar de seres humanos enquanto enfrentam a luta de recuperar sua saúde, sobretudo, daqueles que se deslocam, muitas vezes de longas distâncias, para receberem o tratamento adequado.

Há exatos cinco anos (dezembro de 2005) um projeto de cunho social que visava unicamente humanizar o tratamento de pacientes que procuravam por socorro no nosso Hospital das Clínicas, saiu do papel e, de um jeito bastante simples, começou ser colocado em prática.

Obviamente que a falta de recursos (na época o nosso HC lutava com todas as forças para conseguir sobreviver) ocasionava muitas preocupações em relação ao desenvolvimento deste “baita” programa; no entanto, o comprometimento de um servidor público – aliás, filho nato da Instituição UNESP – que tinha a “caneta na mão” e que, em momento algum, deixou a “peteca cair”, Professor Doutor Pasqual Barretti, conseguiu, num curto espaço de tempo, consolidar toda a vontade que dois funcionários antigos da Universidade (eu e a inseparável amiga Solange de Moraes) tinham em ver esse empreendimento crescer e ganhar proporções. Para a nossa alegria, dia 16 de dezembro de 2005 inauguramos a primeira Casa de Apoio ao Paciente Oncológico, UM LAR MUITO MAIS DO QUE ACOLHEDOR.

O tempo foi passando e esse cidadão do bem, juntamente com outros dirigentes com comprometimentos idênticos, para a nossa felicidade, acabou indicado para responder pelos destinos da Fundação que ampara o nosso gigantesco HC, a FAMESP.

Claro que era tudo o que queríamos, afinal, sempre soubemos dos bons propósitos desta fundação em relação aos pacientes do HC. Esse fato somado ao arrojo e a determinação do Doutor Pasqual, com certeza, nos proporcionaria dias melhores. Não deu outra, a tranquilidade aumentou tanto a ponto de triplicar o nosso “fôlego”. Aquela esperança de crescimento que norteava nos dois, a cada dia que passava ia se tornando uma sólida e gostosa realidade.

Como crescimento é palavra de ordem dentro de todo o Campus Universitário de Rubião Junior, eis que outra especialidade muitíssimo importante no nosso complexo hospitalar (Oncologia Pediátrica) começou a atender os seus primeiros pacientes. Mais uma vez tivemos que “correr” atrás do tempo e preparar outro espaço que pudesse abrigar com mais carinho ainda, as crianças portadoras dessa moléstia. Novamente a receptividade do mestre Pasqual e dos seus colegas de Diretoria fez a diferença. Há exatos dois anos, um “cantinho” bastante carinhoso, também na Avenida Bento Lopes, acolhe crianças de várias partes do Brasil.

Mesmo com essas duas preciosidades em funcionamento e, o mais importante, sendo custeadas quase que integralmente pela FAMESP, estamos prestes ? outra inauguração. Se Deus quiser, ainda este ano, ao lado dos amigos diretores e conselheiros desta fundação que sempre pautou pela boa qualidade do atendimento aos usuários do HC, entregaremos outra bela e aconchegante “moradia”. Desta vez os beneficiados serão os pacientes transplantados, que, terão a sua disposição, de imediato, 11 apartamentos duplos.

Esse empreendimento (que, diga-se, teve a sua fundação custeada com recursos do governo do Estado, através de Emenda Parlamentar do Deputado Milton Flávio) está sendo construído ao lado do prédio que abriga a Associação de Doadores de Órgãos e Transplantados – APTO e a Associação Botucatuense de Assistência ao Hipertenso – ABAH, que também são apoiadas pela FAMESP.

Enfim, como disse no inicio desta explanação, ainda existem pessoas comprometidas com o bem comum, principalmente, quando se trata da saúde da nossa gente. Parabéns a todos que abraçaram uma causa dessa grandeza.

Meu carinhoso abraço desta semana é dedicado a todos os meus companheiros do dia a dia, no atendimento aos “hóspedes” dessas duas “residências” maravilhosas (Solange de Moraes, Adriana Henriques, Marli Lima Oliveira, Lucimara Vito Passaroni, Marcos Camilo, Silvio Geraldo “Dindo” dos Santos, Lurdinha, Ana Rosa, Débora Giacobino Ferreira, Andréia Basso, Pedro, Luiz Carlos, Flávia, Luizinho, Luiz Carlos, Rogério, Paulo, Fábio, Dirce, Ângela, Benizia, Ofélia, Andréia Cristina, Toninha, Sandra, Dona Ana Pimentel e demais colegas que indiretamente contribuem com o bom funcionamento da casa) e, muito especialmente, ao mais novo Secretário de Educação do Estado de São Paulo, o ex-reitor da UNESP, Professor Herman Jacobus Cornelis Voorwald, um amigo muito especial com quem, por quatro anos, convivi harmoniosamente na Reitoria da Universidade, na administração do Professor José Carlos Souza Trindade.

Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com