PROJETO “MULHER FELIZ” GANHA ESPAÇO MAIS AMPLO E ACONCHEGANTE

Inaugurado em março de 2013, ou seja, há exatos dois anos, o Projeto “Mulher Feliz”, programa voltado para o acolhimento de mulheres em tratamento de câncer de mama no Hospital das Clínicas, tem como único objetivo contribuir, através da Dança do Ventre, com a recuperação da autoconfiança, auto-estima e de uma boa qualidade de vida dessas pacientes, ganhou novo espaço para a sua execução; por sinal, mais charmoso e espaçoso.

A dança do ventre, oriunda dos países do Oriente, culturalmente é uma modalidade, acredita-se, que estimula a fertilidade. Além disso, ela trabalha com 90% dos órgãos reprodutores, cujos movimentos se concentram quase totalmente no quadril, isso faz com que as mulheres esqueçam por um momento, a parte afetada pela doença (mamas) e descubram a sensualidade da dança. Esta é a intenção do projeto, estimular a feminilidade das alunas, e, consequentemente, a melhora sob todos os demais aspectos relacionados à saúde.

Administrado integralmente pela Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar – FAMESP, este “baita” programa do bem, foi inaugurado e apresentado para a sociedade, na tarde da última sexta-feira (20/03), no salão de festas do FUSS – Fundo Social dos Servidores da Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas e FAMESP, com muita emoção e satisfação por parte dos seus idealizadores diante de um grande número de parceiros da Fundação, que prestigiou a nova etapa desta maravilha, mais bem consolidada e amadurecida, que, sem sombra de dúvidas, dará maior suporte para muitas mulheres acometidas desse terrível mal.

Uma bonita apresentação das alunas/pacientes da Sônia Suhayla, Educadora Física e Professora de Dança do Ventre, marcou o início da solenidade que contou com a presença de inúmeras autoridades da terrinha e incentivadores das ações de humanização desencadeadas pela fundação (Doutor José Carlos Souza Trindade, Ex-Reitor da UNESP; os Delegados Antonio Soares da Costa Neto, Titular da nossa Seccional e Celso Olindo, responsável pela DIG; Tenente Coronel Jorge Duarte Miguel, Comandante do 12º BPM I; Major PM José Semensati Junior; Edgar Paim, diretor da Revista UP Cuesta; Doutor Samir Zacarias, presidente da APAPE – Associação de Pais e Amigos das Pessoas Portadoras de Necessidades especiais; Jânio Gonçalves, presidente da Associação Atlética Botucatuense; Francisco Martucci, representante do Deputado Fernando Capez; o vereador André Rogério Barboza, Presidente da Câmara Municipal e a vereadora Rose Ielo; os Secretários do Governo Municipal Caco Colenci e Paulo Sérgio Alves; Professora Maria de Lourdes Ferrari, Diretora do Colégio Vitória; Domingos Chavari Neto, Presidente da Associação dos Sargentos e Sub-Tenentes; Doutor Celso Vieira de Souza Leite, Diretor do Hospital Manuel de Abreu; Ferdinando César Lunardi, Diretor da Rádio Clube FM, além, é claro, de um “punhado” de funcionários da FAMESP e seus diretores, Professores Pasqual Barretti, Antonio Rúgulo Junior, José Goldberg, Sidnei Lastória e Shoiti Kobayasi.

Em seguida, a pedido da grande revelação na arte de dirigir cerimoniais, Augusto Albano, os convidados, foram conhecer as novas instalações do projeto – por sinal, tudo muito bonito – e tiveram a oportunidade de dividir comigo, uma alegria contagiante, pela nova conquista, como um dos apoiadores constantes dessa grande obra e por, honrosamente, receber a gratidão, não só das meninas do projeto, mas principalmente, de todas as alunas/pacientes. Acredite caro leitor: a lindíssima sala de aulas de Dança do Ventre leva o nome de Rubens de Almeida – Alemão. Coisas dessa nossa vidinha maravilhosa e encantadora de se viver para o bem!

Enfim, mais uma vez “nóis” (Solange de Moraes, Silvio “Dindo” Geraldo dos Santos, Luiz José Bernardes, Vanderlei Martins, Lucimara Vito Passaroni, Adriana Henriques Ribeiro e um “montão” de funcionários), que temos a missão de cuidar de uma das mais importantes vertentes da saúde: a HUMANIZAÇÃO, aliás, um rumo (sem volta) que integra os propósitos dessa fundação que preza (e muito) por um atendimento de qualidade aos seus beneficiários (pacientes do HC e seus acompanhantes), estamos muito mais do que felizes, afinal, nos últimos nove anos (desde a abertura da primeira Casa de Apoio ocorrida em 2006), este foi o oitavo empreendimento que entregamos.

A minha volta “pra” casa foi feliz e realizadora, ainda mais, por ter deixado o meu nome registrado para a história de um programa de saúde voltado, exclusivamente, para as mulheres; isso é muito mais do que especial. No entanto, tenho que fazer um agradecimento especial a todos os diretores da FAMESP que, nesse tempo todo me abraçaram e deram todo arrimo para que nossos intentos obtivessem êxito, particularmente, os meus s Doutores Pasqual Barretti e Antonio Rúgulo Junior,dois solidários que “pulsam” comigo quando o assunto é um mundo melhor para todos.

Não menos importante é também agradecer a postura dos meus colegas do dia a dia em todos os ambientes humanitários (as quatro casas de apoio, a casa das associações, o Núcleo Assistencial, o Refeitório dos pacientes da Hemodiálise, o FUSS e o Projeto Mulher Feliz) que tenho a incumbência de administrar, pelo alto nível de profissionalismo e comprometimento dispensados ao longo desse tempo e, por fim, o meu muito obrigado aos meus colegas da mídia botucatuense (Rodrigo Scala, Márcia Paim, Valéria Cuter, Jaime Contessoti Junior, Vinicius dos Santos, Dani Giacóia e muitos outros) que são “figurinhas carimbadas” em todos os meus “encontros” festivos e comemorativos.

Aproveito este momento repleto de filantropia para abraçar carinhosamente a Coordenadora da PAJULA – Pastoral da Juventude Lassalista, Professora Nilcéa Arruda. Essa nossa amiga, grande voluntária e orientadora de primeira grandeza das nossas crianças – que, juntamente com seu esposo Mauro Arruda comandam a Pastoral da Igreja Nossa Senhora do Rosário de Fátima – desta vez, acompanhou os Coroinhas daquele Santuário (cujo Pároco Joinville Antonio Arruda e o Sacerdote Ivonil Parraz aplaudiram a iniciativa) a uma visita aos “hóspedes” das Casas de Apoio, na manhã do último sábado. A meninada, ao lado dos pais, curtiram muito o “passeio”.

Também, de maneira bastante afetuosa, abraço alguns amigos aqui da terrinha (Fernando Borgato; Geraldinho, da Transportadora Aquariuns; André Peres; Donizeti Manzini; Nelsinho Lopes; Mauro Antonio Garcia Vizoto, o Mauro da Vidraçaria São José; Fernando Azanha, Marcos Garcia do Posto Universitário de Rubião Junior, Marcão Dalaqua do restaurante Sinhô & Sinhá; Sidney Amaral da Farmácia São Bento e o sempre solidário Lúcio Baroni, da Berimbau Auto Peças) que participaram de uma corrente que visava ajudar uma paciente (leitora especial dos meus “contos” semanais, Maria Lúcia Pereira de Souza), “moradora” das casas de apoio, há quase um ano, e que antes de realizar um transplante de medula, necessitava “matar saudades” dos seus familiares que residem na cidade de Imperatriz, Estado do Maranhão.

Quis Deus que com a ajuda desses parceiros, essa nossa valiosa amiga realizasse o seu sonho. Graças a Deus, isso aconteceu e ela já está de volta entre nós à espera do grande dia da sua vida.

Como na vida não vivemos somente momentos felizes, abro o meu coração para abraçar, em forma de homenagem póstuma, um “boleiro” muito estimado em todos os cantos da cidade, meu querido amigo Lourival “Furinho” de Oliveira que, inesperadamente, nos deixou no último sábado, para ir morar no céu, ao lado do Senhor.

É, minha gente, mais uma vez, volto a dizer: a vida é mesmo assim; neste mundo, ninguém é de ninguém. Infelizmente, o nosso futebol amador perdeu um dos seus maiores incentivadores. A populosa Vila Maria ficou um pouquinho mais triste. O nosso Educandário Eurípedes Barsanulfo (o nosso valioso Núcleo Assistencial “Joanna D’Angelis”) ficou sem um dos seus maiores voluntários e os amigos desse gigante que, não pensava duas vezes em “fazer artes” com o intuito de brincar com as pessoas, ficaram órfãos de um ser humano admirável que todos queriam como aliado.

Meu Deus! Quando estava concluindo este texto, soube que o seu “mano” Joãozinho “Tatu” de Oliveira Filho, também faleceu naquele final de semana. Que barbaridade! Descansem em paz queridos amigos! Com certeza um dia voltaremos a nos encontrar.

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com