PROFESSOR TRINDADE É O MAIS NOVO MEMBRO DA ACADEMIA DE MEDICINA DE SÃO PAULO

O Salão Nobre da Faculdade de Medicina da Unesp, campus de Botucatu recepcionou um número expressivo de convidados, na tarde do último dia 30 de agosto, para uma solenidade de posse realizada pela renomada Academia de Medicina de São Paulo.

O empossado era nada menos que um professor pioneiro da casa que, inclusive, ocupou todos os cargos administrativos possíveis e qualificou milhares de profissionais médicos desde a sua chegada em nossa cidade, no início da década de 60: o Professor Doutor José Carlos Souza Trindade.

O querido mestre Trindade, merecidamente, é o mais novo titular da cadeira de número 32, desta gloriosa Academia que, tem como patrono, o primeiro diretor da saudosa FCMBB – Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, hoje FMB – Faculdade de Medicina de Botucatu, Professor João Alves Meira. Quis também o destino que o eterno Reitor da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” viesse a ocupar a vaga deixada pelo Professor da nossa Faculdade de Medicina, Domingos Alves Meira, que, lamentavelmente nos deixou recentemente para ir morar no céu.

A cerimônia, como já era de se esperar, foi impecável, repleta de lances emocionantes. Muita gente de prestígio, de todas as camadas sociais e acadêmicas de todo o nosso Estado, lá estiveram para levar seu abraço a este profissional que cumpriu com galhardia todos os compromissos que lhe foram confiados e todos os desafios que se apresentaram, ao longo da sua vitoriosa carreira profissional.

Tão logo o mais novo integrante desse time de bons acadêmicos que já conta com dois outros “botucudos” de muita qualidade intelectual na sua composição (a Professora Cleide Petean Trindade e o Professor Yoshio Ky, também membros efetivos da Academia) recebeu a referida condecoração das mãos do ilustre Professor Affonso Renato Meira, digno Presidente desta entidade, chegou a vez dos discursos acalorados dos que compuseram a mesa de frente.

Muito (muito mesmo) foi dito sobre as inúmeras qualidades deste respeitável profissional que trocou a capital paulista ainda jovem para vir se aventurar em nossa cidade. Desde a implantação da Unesp, no ano de 1978 até a expansão e criação de novos cursos na Universidade, quando da sua atuação como Reitor e outras nomeações para outras importantes funções e conquistas foram aplaudidas e citadas pelo público presente, com um carinho admirável.

Todos os discursos foram fantásticos, porém, a manifestação do vice-prefeito, Professor Antonio Luiz Caldas Junior, fechou, com “chave de ouro”, essa “baita” amostragem de competência dessa grande figura.
O belo e aconchegante Salão Nobre da FMB ficou ainda mais encantador com tudo o que foi dito sobre este grande médico, exímio administrador e uma figura humana que cativa, com muita elegância, todos os seus admiradores. Diversas autoridades de dentro da Universidade, bem como, de várias cidades do Estado, inclusive, aqui da terrinha, por algumas horas, ouviram atentamente todos os elogios a ele direcionados.

Por fim, chegou a hora da “fala” do mestre Trindade. Bastante orgulhoso pela condecoração e com um contentamento pessoal incontido, falou da satisfação de poder vir somar nesta valiosa corporação; fez agradecimentos a todos aqueles com quem nestes anos todos dividiu responsabilidades, tanto aqui no campus como na Reitoria da UNESP; relembrou com um saudosismo bem acima da média, da sua chegada ? Botucatu; citou com muito afeto um a um os três filhos (Zequinha, Cássio e André), as noras (Leila, Camila e Elisângela) e os seus netos (Guilherme, Ana Laura e Ana Luiza); reconheceu a bravura da sua esposa (a Professora Cleide) uma preciosidade de mulher que o acompanha há mais de sessenta anos e por último, não conteve as lágrimas ao rememorar e citar seus pais (Vanda e Valentin Trindade) já falecidos.

Ao final vieram: o juramento (aliás, muitíssimo emocionante), os retratos (não foram poucos) e os abraços carinhosos dos seus amigos e familiares. Tudo detalhadamente articulado e bonito de se ver.
Enfim, mais uma vez tive a felicidade de ser contemplado com o convite de uma festa magistral, cujo homenageado é um ente querido muitíssimo especial; excelente pai de família; profissional dedicado e comprometido com as coisas do bem; servidor público de causar inveja a todos; comandante sério e rigoroso, mas, que todos querem ao redor e um cidadão que, ao longo de toda a sua vida levou adiante com muito afinco, o significado da palavra desenvolvimento. Confesso que me senti gratificado em presenciar um amigo bastante adorado por todos os meus familiares recebendo um reconhecimento dessa relevância.

Também quero dizer que fiquei imensamente feliz em partilhar, por algumas horas, lá no charmosíssimo Salão de Festas “ESPAÇO CARBONARI”, da companhia de diversos amigos de um tempo que, infelizmente ficou para atrás e de outros “companheiros de estrada”, com os quais, prazerosamente, convivo quase diariamente, na nossa “faculdade” ou pela cidade, tudo regado a muitas “redondinhas”, vinhos dos bons e alguns “causos”. Foi prazeroso demais.

Parabéns, querido mestre Professor José Carlos Souza Trindade pela merecida e justa premiação. Caro mestre, tenha absoluta certeza de que você fez por merecer essa honraria. Nós, componentes da imensa comunidade unespiana nos orgulhamos de tê-lo como representante numa academia tão conceituada.

Endereço o meu fraternal abraço de hoje a um casal de amigos que conheci lá atrás, nos tempos do colegial e que para minha alegria são leitores dos meus contos semanais, Professor Hélio Langoni e sua esposa Cidinha. E também a outro cidadão do bem, componente de uma das famílias mais respeitadas da nossa cidade (a família Vicentini) que, por sinal, é um grande admirador dos meus afazeres em prol de uma vida melhor para todos e um assíduo leitor dos meus “causos” aqui contados: o sempre solidário José Maria Vicentini. Querido irmão, obrigado pelas doces palavras.

Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com