O BRASIL PERDEU, DE FATO, UM GRANDE BRASILEIRO

O povo brasileiro está de luto. Outra vez, a notícia da morte de um cidadão acima da média que, há longos 14 anos, vinha lutando desesperadamente contra um câncer, José Alencar Gomes da Silva, comoveu toda a Nação Brasileira. Infelizmente, um homem que não se entregou ? s dificuldades e que nunca teve medo da morte e sim da desonra, ? s 14 horas e 41 minutos do dia 29 de março, perdeu a batalha e nos deixou para ir morar no céu, ao lado do Senhor.

Pois bem, brasileiros e brasileiras (como dizia o Presidente Lula, nos seus pronunciamentos em Rede Nacional) “nóis”, que há muito tempo sofremos com a carência de políticos decentes, perdemos, além de um homem público correto em todos os sentidos, um lutador contra as barganhas que são comuns entre os militantes da política nacional.

Quantas vezes, através dos noticiários, tomávamos conhecimento de que o nosso Ex-Vice Presidente da República acabava de ser internado com sérios problemas de saúde. De cara, a UTI o “recepcionava”, porém, em poucos dias esse trabalhador humilde, que virou um dos homens mais poderosos do país tinha alta hospitalar e, sempre bem humorado, concedia entrevistas dizendo o que todos nós já estávamos acostumados: ainda não é desta vez. Aliás, sempre gostei de uma frase proferida por ele nesses momentos difíceis: “… eu não estou entregue; estou entregue a quem sempre estive: ? s mãos de Deus”…

Confesso que não desgrudei o olho da televisão naquela noite. Acompanhei todas as homenagens prestadas (não foram poucas) por seus pares.
Primeiramente, por que sempre tive uma admiração profunda pelo finíssimo José Alencar, um homem público exemplar, como fez questão de afirmar o Governador de São Paulo, Doutor Geraldo Alckimin; “…um político sem restrições que construiu sua vida com muito patriotismo; e, mais ainda, por que queria que ele continuasse por mais tempo entre nós, afinal, quem de nós não aprendeu um pouquinho com a sua elegante maneira de falar da vida sempre enfocando a importância da honradez e da decência, nos seus discursos?

Enfim, a vida é mesmo assim. Nada é fácil! Estamos passando por este mundo incerto e por mais que sejamos persistentes no propósito de viver bem, estamos ? mercê do Criador. É Ele quem define o nosso futuro e, para a tristeza de 180 milhões de brasileiros, quis o nosso Pai que esse homem valente, respeitadíssimo em todas as esferas governamentais do país nos deixasse para sempre. Luta, para continuar entre nós, jamais faltou.

Tenha certeza, gigante José Alencar, o senhor deixou excelentes ensinamentos a todos nós, cidadãos humildes deste país injusto socialmente, onde todos deveriam viver com dignidade. A sua marca ficou registrada em todos os lugares por onde o senhor “passou”.

Por último, quero compartilhar com a excelentíssima Senhora Dilma Rousseff, digna Presidente da República, pela feliz e verdadeira frase utilizada no adeus a esse ser humano que será, sem dúvida alguma, uma figura inesquecível para o povo brasileiro: “… perdemos um brasileiro que vai deixar uma marca em cada um de nós…”.

Meu carinhoso abraço desta semana é todinho endereçado ao meu amigo, Deputado Federal do mesmo partido do Doutor José Alencar, Milton Casquel Monti, outro político sem restrições, que, para a felicidade de todos os “botucudos” vem representando maravilhosamente bem, não só a população botucatuense, mas, de toda a nossa vasta região.

Com muita alegria participei, na tarde de quinta-feira passada, de uma reunião na Prefeitura Municipal onde o querido Miltinho anunciou ao jovem Prefeito João Cury Neto, a chegada de R$ 5 milhões, do Governo Federal, para o início do projeto de construção de um elevado que interligará vários bairros da cidade.

Também, ao lado do Chefe do Executivo Botucatuense, entregamos um projeto para a pavimentação asfáltica da entrada do Bairro da Mina que vai custar em torno de um milhão e meio de reais. Para satisfação dos “rancheiros” da Mina o nosso eficiente Deputado prometeu muito empenho para conquistar esse recurso.