O ADEUS, EM LÁGRIMAS, DO FENÔMENO DA SUPERAÇÃO

Foi “pra” lá de emocionante a entrevista de despedida do craque Ronaldo, na manhã da última segunda-feira, na sala de Imprensa do Centro de Treinamento do SC Corinthians Paulista.

Coisas que só acontecem com uma Nação chamada Corinthians ocorreram durante todo o desenrolar do anúncio de aposentadoria deste verdadeiro Fenômeno da Superação.

O mundo “parou” para ouvir as declarações elegantes e sinceras de despedidas, de um dos maiores jogadores de todos os tempos; um ídolo que enfrentou, ao longo da sua brilhante carreira, sérias lesões e com muita persistência driblou todas; um craque refinado que fez a diferença nas quatro das maiores equipes do Mundo (Inter de Milão, Milan, Real Madrid e Barcelona), e disputou quatro Copas do Mundo, tendo conquistado duas delas, inclusive, se constituindo no maior goleador das copas e eleito três vezes o melhor jogador do Mundo pela FIFA.

Esse jogador talentoso, que ganhou quase tudo o quê disputou na sua vitoriosa carreira, ainda teve “pique” para utilizar todo o seu prestígio internacional para salvar as finanças de um dos maiores times do Brasil, que, diga-se, estava ? beira da falência: o S.C.CORINTHIANS PAULISTA.

Quem não se lembra das trapaças cometidas pelo ex-presidente Corinthiano Alberto Dualibi, nos tempos da fatídica parceria com a MSI do magnata Kia Joorabchian? Este senhor além de derrubar a equipe alvinegra para a segunda divisão (a maior vergonha na vida do clube), ainda deixou um rombo financeiro incalculável, quase impagável, mais de 100 milhões de reais.
Não fosse a maestria do atual dirigente corinthiano Andrés Sanches em esboçar um projeto para explorar a marca do clube contratando jogadores da mais alta envergadura, entre os quais, o maior artilheiro de todas as Copas do Mundo, jamais essa dívida seria paga.

Pena que alguns cafajestes, fantasiados de torcedores, nos últimos dias tentaram manchar a bonita trajetória no “Mundo da Bola” deste astro reconhecido mundialmente. Foi só um oba-oba de quem não tem o que fazer. Tenha absoluta certeza, craque Ronaldo, toda a torcida brasileira, está triste demais com a sua decisão. O nosso futebol, sem dúvida alguma, ficou um pouco enfraquecido sem o seu talento.

“Nóis” (não essa meia dúzia de bandidos que, infelizmente, existem em todos os lugares) que fazemos parte daquele “Bando de Loucos” que você, Ronaldo, tanto admira e que, em lágrimas, pediu desculpas, publicamente, pelo fracasso no Projeto “Libertadores da América”, nem se fale; no entanto o retorno (em todos os sentidos) que você, com seu invejável conceito mundial, propiciou ao nosso clube, alivia um pouco a tristeza que já estamos sentindo pela sua ausência nos gramados. Hoje o Corinthians não é só o time da massa, é muito mais do que Campeão dos Campeões.

Agora que o “adeus” já é realidade, faça como o nosso Rei Edson Arantes do Nascimento que continua investindo no seu time do coração. Como “louco” declarado que é, continue ajudando o nosso TIMÃO ser cada vez mais forte.

Por último, apenas mais uma observaçãozinha: poucos brasileiros perceberam que você, caro Fenômeno foi fantástico até no seu adeus aos campos de futebol. Além de mobilizar toda a mídia nacional naquela segunda-feira indigesta, você, com este seu jeito puro de expressão que só mesmo um ídolo possui, também conseguiu ofuscar a chegada ao país de uma Seleção Brasileira (Sub 20) que na madrugada anterior, havia conquistado no Peru, o título Sul americano da categoria e ainda, o direito de disputar as Olimpíadas de Londres, no próximo ano. “Junte” aí no seu “caderno de glórias” esse momento magistral que, inclusive, passou batido pelos colegas de imprensa de todo o Brasil.

Como torcedor brasileiro e fã incondicional desse “baita” jogador, através desta coluna, deixo a minha modesta mensagem de gratidão, por todas as alegrias que este grande ídolo proporcionou a todos nós brasileiros: boa sorte “Fenômeno” Ronaldo Luiz Nazário de Lima na sua nova “vida”.

Meu carinhoso abraço desta semana é endereçado a quatro leitores
especiais dos meus “contos” semanais, aliás, todos integrantes desse “bando de loucos”, que encantam os estádios de futebol de todo o Brasil: Doutor Ubirajara Teixeira, Capitão José Semensati Junior, Doutor Milton Flávio Lautenschlager e Nelson “Pé de Rodo” Carneiro.

Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com