NÚCLEO ASSISTENCIAL “JOANNA DE ÂNGELIS” ORGULHA NOSSA CIDADE

É, prezado leitor, a vida de colunista não é fácil, porém, em determinadas situações, os temas, de tão interessantes e emocionantes que são tornam a “tarefa” mais prazerosa e fazem a veia jornalística pulsar mais forte. Á necessidade de partilhar os argumentos é praticamente mecânica, fluida, natural! E então… Foi exatamente assim que me senti quando sentei para esboçar este texto.

Com muita alegria tento contar um pouquinho da história de um educandário que é referência positiva a todos nós botucatuenses: o NÚCLEO ASSISTENCIAL “JOANNA DE ÂNGELIS”.

Claro que diante da grandeza do universo no qual está inserida esta entidade filantrópica mantida pelo Centro Espírita “O Caminho da Verdade”, mesmo tratando-se de assunto tão inspirador, a princípio já sabia que não iria conseguir exaurir o muito que tenho para falar num só texto, no entanto, convencido da impossibilidade de antemão, resolvi por “abraçar”, digo, cumprimentar todos aqueles que fazem (e fizeram) a diferença nesta entidade “Classe A” do nosso município.

Ao meu modo “caipira” e, principalmente, como cidadão grato pelo bem que a entidade exerce para a sociedade, o meu artigo consiste numa simples, porém, carinhosa homenagem a todos os voluntários que se dedicam, diariamente, em prol de um mundo melhor para todas as crianças daquele bairro que, em épocas passadas era completamente “habitado” por uma população completamente envolvida com o “mundo das drogas”.

Quero lembrar, logo de cara, de um cidadão maravilhoso, cheio de boas qualidades, que esbanjava simpatia e solidariedade, e que foi o maior responsável por todo o “prol” do “Joanna de Angelis” no início: meu inesquecível amigo Doutor Roberto Andreucci! Que criatura encantadora! Aliás, posso confessar que a saudade dos muitos anos partilhados junto deste baluarte, na acolhedora Vila dos Médicos, “balançou” impiedosamente a minha estrutura, quando me atrevi a escrever, sobre ele e o seu lindo e importantíssimo projeto.

Vamos lá. Lembro-me com muita alegria das muitas prosas que tivemos no meu estabelecimento comercial, no início dos anos 90, época da implantação desta beleza de instituição. Também não dá para esquecer a maneira como o Doutor Roberto, bem como sua esposa, Professora Narcisa da Silva Andreucci, atual presidente desta “casa” que, frequentemente, recebe as mais variadas premiações de destaque no cenário nacional, demonstravam a ânsia de ver o brilhante projeto estar de “vento em popa”.

O tempo foi passando e naquele mesmo ano (1990), esse belo casal, juntamente com outras figuras ilustres da terrinha, consolidaram um simples sonho numa monstruosa realidade.  

Hoje, este gigantesco complexo de ensino, oferece, gratuitamente, um “punhado” de cursos voltados a crianças e adolescentes, de ambos os sexos, que ali permanecem o dia inteiro, dispensando, paralelamente, um cuidado especial às famílias; promove ações sócio-educativas e assistenciais a outros tantos alunos, ofertando-lhes vários programas como o Projeto Leitura, Projeto Mens SANA in CORPORE Sano, Dança, Teatro, Cursinho Preparatório, Projeto “Musicalizando” que agrega a Fanfarra, Coral Infantil, Coral Juvenil, Orquestra de Sopros, (por sinal, no ano passado, tive a grata satisfação de acompanhar, bem de pertinho, uma linda apresentação do Coral Infantil, no Teatro Gino Carbonari, promovido pela Comissão de Arte e Cultura da Faculdade de Medicina, composta pelos amigos Doutores Luigi Vercesi, Francisco Habberman e Antonio Carlos Cicogna); proporciona um cuidado especial às crianças e adolescentes que ficam na escola das 7 às 17 horas, em especial, aos portadores de problemas comportamentais e/ou distúrbios de aprendizagem e necessidades educativas especiais, inclusive oferecendo-lhes as refeições diárias, material escolar, uniformes e calçados.

Enfim, esta “baita” referência no assistencialismo brasileiro que, além da valiosa prestação de serviços à nossa juventude, ainda concentra na sua estrutura de pessoal, uma verdadeira seleção de voluntários (Doutor José Nelson de Andrade Moreira, Maria de Lourdes de Oliveira, Mirian Ronchetti, Jesus Roberto de Barros, Maria Dodeca, Milene Regina Gomes, Sonia Oliveira Cassetari, Doutora Célia Sperandeo de Macedo, os diretores Mario De Pieri e Claudemir Ferreira e muitos outros), com certeza, orgulha e enaltece, cada vez mais, os invejáveis intentos do seu saudoso criador, o sempre lembrado por todos, Doutor Roberto Andreucci.

Parabéns a todos os diretores, funcionários e voluntários pela excelência como cuidam e fazem crescer este verdadeiro encanto da gente botucatuense.

Através do meu companheiro de manhãs e tardes esportivas, Doutor José Nelson de Andrade Moreira – que, gentilmente colaborou na execução deste “conto” fornecendo alguns dados – “abraço” carinhosamente todos os “parceiros” do “Joanna de Ângelis” (não são poucos) do comércio, da indústria, dos clubes de serviços, do Poder Público local, enfim, de todos que contribuem permanentemente para que tudo ocorra de maneira satisfatória por lá, inclusive, o meu amigo Doutor Fernando Capez, digno Deputado Estadual, Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo que, em forma de Emenda Parlamentar tem ajudado (e muito) com o viver cotidiano de muitas alegrias naquele aconchegante educandário.

Aproveito esta maravilhosa oportunidade para parabenizar o meu amigo Quico Cuter, que na noite de ontem (quinta-feira), no Salão Social da Associação Atlética Botucatuense, fez o lançamento do seu mais novo livro (LEVITANDO ENTRE RIMAS E VERSOS). Com certeza, na semana que vem contarei esse “causo” aos meus prezados leitores.

Meu carinhoso abraço desta semana é endereçado a uma das mulheres mais dinâmicas aqui da terrinha, a primeira pessoa, dentre os cinquenta e seis leitores que me honraram com palavras de elogios sobre o texto que publiquei na coluna, do último dia 15 de março: a sempre simpática e atenciosa Senhora Jorgete Cury.

Com o mesmo afeto agradeço outra leitora especial dos meus “contos” semanais que também dispensou elogios ao meu “jeitão caipira” de chegar àqueles que me acompanham: a querida Professora Ceres Gaetner, ex-esposa do meu amigo Professor Neivo Zorzetto, um dos pioneiros da saudosa FCMBB – Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu..  

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com