A nossa gente viveu um domingo em ritmo de olimpíada!

Tocha-OlimpicaA nossa sempre adorada “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS” viveu um domingo “pra” lá de especial, bem ao ritmo de uma Olimpíada. A nossa gente (mais de dez mil pessoas, segundo as forças de segurança do município) curtiu algumas horas de muita expectativa com a visita da TOCHA OLIMPÍCA que, por alguns minutos percorreu toda a Avenida Dom Lúcio. Aliás, uma “andança” bem ao estilo de uma música (Vida de Viajante) que marcou época e que mostrou ao mundo todo o talento de um dos maiores e mais renomados cantores nordestinos do país, o inesquecível Luiz Gonzaga, o GONZAGÃO.

Mesmo contrário à realização deste evento fenomenal aqui no país, pois entendo que as dificuldades de sobrevivência que o povo brasileiro vem enfrentando desde a concretização da fatídica “Copa do Mundo” de futebol – na qual, infelizmente perdemos em tudo – vêm aumentando dia após dia e, com a realização desta que é a maior festa do esporte mundial no sofrido (e, porque não dizer, falido) Estado do Rio de Janeiro, teremos ainda mais “pedra no nosso sapato”, fui assistir e pude constatar muita coisa bonita e outras tantas que, não tenho dúvidas trarão muitos prejuízos a todos.

Até entendo que um evento desse porte tem que ter o respaldo de muita publicidade, porém achei um exagero. Quem “tomador” de Coca Cola, por exemplo, não imagina daqui um tempo pagar um preço mais elevado por esse refrigerante famoso?

“Bão” já que a OLIMPÍADA do Rio é uma realidade vamos nos focar na beleza e na alegria sentida pelo povo botucatuense com a passagem da TOCHA e nas maravilhas que presenciei ao longo deste belo passeio. Por sinal, uma das maiores concentrações populares já vista aqui na terrinha e uma festança que teve apoio irrestrito das polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal e da gloriosa Polícia Rodoviária Federal, além da beleza da presença do Grupo de Escoteiros e de um “punhado” de ciclistas botucatuenses. Também percebi a presença de inúmeros amigos da mídia local.

Logo na saída do comboio na Praça da Igreja São José, deparei-me com um lance grandioso demais, desses de “cair o queixo”. Um integrante da comitiva de frente que já havia passado por nós, voltou para trás, somente para beijar e entregar um mimo que simbolizava a TOCHA para uma pequena criança que estava à minha frente numa cadeira de rodas. Que “baita” gesto de amor ao próximo! Para mim, começou ali toda a beleza da tarde. Mais uns quarteirões “pra” baixo, tive a grata satisfação de encontrar o meu querido amigo e parceiro de causas nobres (também na cadeira de rodas) João Buchignani. Aproveitei para matar saudades e conversar um pouquinho com a sempre simpática senhora Marisa Buchignani Pires de Campos, esposa de um dos maiores laterais que o Botafogo do Rio de Janeiro já teve: o grande Naul Pires de Campos.

Bonitas também foram as trocas de “bastão” ocorridas durante o percurso. A primeira, a meu ver uma justíssima homenagem prestada a um mestre dos bons que qualificou uma imensidão de pessoas nos vários estabelecimentos de ensino onde trabalhou, meu amigo Osni Bertoti Leme, um homem público dos bons (que foi “dono” da Câmara Municipal em épocas passadas), em nome de quem cumprimento, um a um, todos que tiveram a honra de carregar, por alguns metros, esse encanto que simboliza a festa do Esporte Mundial.

Ah, neste evento houve até grupo de pessoas ligadas a movimentos políticos mostrando a “sua cara”. Claro que não era o momento, no entanto…. De longe avistei uma faixa que dizia: FICA DILMA! Que maravilha! Quanto querer! Eu também quero que a presidente afastada FIQUE! Fique onde ela se encontra atualmente: AFASTADA. Com GOLPE ou sem GOLPE!

Enfim, como disse, Botucatu viveu uma tarde de domingo digno da sua grandeza e “nóis”, população, um dia festivo que, certamente, ficará para sempre nos nossos corações. Parabéns Botucatu, por ser mais um município brasileiro a abraçar a OLIMPÍADA do Rio de Janeiro. Parabéns também, por viver este momento tão histórico!

Ainda “falando” desta festa maravilhosa quero abraçar dois componentes da corporação da Polícia Rodoviária Federal de Atibaia, de quem ganhei a simpatia e “troquei algumas figurinhas” naquela tarde: o policial Da Cunha e o Inspetor Martineli. Conversamos de tudo um pouco. Como esta nossa vida, apesar de passageira, continua encantadora, fui presenteado por Deus com mais dois amigos. Êta domingão prazeroso!

Meu afetuoso abraço desta semana é endereçado ao mais simpático leitor dos meus “causos” aqui contados, Virgílio Frigato, o popular “Iá” e o mestre das colunas sociais e esportivas da cidade, o também meu amigo José Airton Amorim, um dos maiores “boleiros” do nosso futebol amador. O querido Zé Airton, na sua badalada coluna “MATANDO NO PEITO” postou uma foto de quando eu ainda entrava em campo. Obrigado pelo carinho, meu irmão.

Por fim, com carinho idêntico abraço o meu particular amigo Pedro Bento, da famosa dupla sertaneja que fez história por esse Brasil afora, Pedro Bento & Zé da Estrada. Esse encanto de ser humano nos deu a honra da sua visita no último final de semana, lá no charmoso Bairro da Mina, no rancho do querido Maurílio Bom.

Nas poucas horas em que permaneci por lá, ao lado do menino Bruno César Pires, tive, entre as outras coisas, a alegria de ouvir a mais nova música que será gravada por esses “monstros” da moda caipira ainda este ano.

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com