NO DIA EM QUE EU SAÍ DE CASA…

{i}{n}No dia em que eu saí de casa
Minha mãe me disse:
Filho vem cá!
Passou a mão em meus cabelos,
Olhou em meus olhos,
Começou falar.
Por onde você for eu sigo,
Com meu pensamento,
Sempre onde estiver;
Em minhas orações
Eu vou pedir a Deus,
Que ilumine os passos seus.
Eu sei que ela nunca compreendeu,
Os meus motivos de sair de lá,
Mas ela sabe que depois que cresce,
O filho vira passarinho e quer voar;
Eu bem queria continuar ali,
Mas o destino quis me contrariar,
E o olhar de minha mãe na porta,
Eu deixei chorando a me abençoar.
A minha mãe naquele dia,
Me falou do mundo como ele é
Parece que ela conhecia
Cada pedra que eu iria por o pé.
E sempre ao lado do meu pai,
Da pequena cidade ela jamais saiu;
Ela me disse assim:
Meu filho, vá com Deus,
Que este mundo inteiro é seu.
Eu sei que ela nunca compreendeu,
Os meus motivos de sair de lá,
Mas ela sabe que depois que cresce,
O filho vira passarinho e quer voar,
Eu bem queria continuar ali,
Mas o destino quis me contrariar,
E o olhar de minha mãe na porta,
Eu deixei chorando a me abençoar.
E o olhar de minha mãe na porta,
Eu deixei chorando a me abençoar.
E o olhar de minha mãe na porta.
Eu deixei chorando a me abençoar…{/n}{/i}

E aí querido leitor, gostou da letra desta música? Pois bem. Resolvi iniciar o meu texto desta semana com essa maravilhosa canção da dupla Zezé Di Camargo & Luciano (O DIA EM QUE SAI DE CASA), tema de um dos filmes nacionais mais consagrados – que, inclusive, retrata a vida dos filhos de Francisco – como forma de homenagear um amigo que, um dia, também “saiu de casa” ainda jovem, vindo de um pequeno município (a modesta, porém, progressista cidade de Jaú) para vencer na nossa querida e solidária Botucatu.

Com muita satisfação, na noite da última sexta-feira (28/06), no auditório da Câmara Municipal, assisti uma bonita homenagem do Poder Legislativo Botucatuense, a uma figura ilustre da nossa terrinha: meu querido amigo Donizeti Aparecido Manzini (o moço mais popular do Conjunto Habitacional “Humberto Popolo”, a nossa grandiosa COHAB I). A merecida homenagem foi fruto de um projeto de lei de autoria do vereador João Elias Pereira.

Fantástica, inesquecível, e acima de tudo, bastante emocionante! Assim posso denominar aquela noite. Tudo, tudo mesmo, agradável de se presenciar. Aplausos e aplausos não faltaram durante o transcorrer da solenidade, especialmente, quando o mais novo “CIDADÃO BOTUCATUENSE” fez uso da palavra. Fato idêntico ocorreu quando o Chefe do Executivo Local, João Cury Neto foi chamado para apresentar seu discurso.

A “casa de Leis” do município ficou totalmente tomada por familiares, um “punhado” de amigos deste ser humano diferenciado e diversas autoridades do município – entre elas, o Presidente da Câmara, vereador Ednei Lázaro da Costa Carreira; o Prefeito Municipal João Cury; Luiz Rogério Peres, Presidente da ACE/CDL, Padre Orestes, da Paróquia da Vila Maria, Pastor Valter Reis e quase todos os vereadores – que lá estiveram prestigiando este grande momento na vida desse empresário vitorioso e bastante comprometido com a responsabilidade social.

O auditório daquela sede, por pouco mais de hora e meia, transformou-se num autêntico “salão de festas”, tamanha alegria que tomou conta do público presente.

Sem medo de errar posso dizer que este ATO DE RECONHECIMENTO, aliás, muito bem preparado pelos amigos que compõem o quadro de servidores daquela Casa de Leis e magistralmente comandado pelo também amigo Osmar do Nascimento (que exibiu um lindo vídeo, de pouco mais de trinta minutos, sobre a trajetória de vida do homenageado) dará uma consistência de vida, ainda maior, a este moço cujo coração esbanja solidariedade, generosidade e muito amor ao próximo.

Parabéns, querido amigo e irmão Donizeti Manzini, pela honrada homenagem recebida. Claro que você nada tem nada a ver com os filhos de Francisco do filme do Zezé & Luciano, mas, pode crer: optei por homenageá-lo com esta música, porque me lembro perfeitamente do dia em que você “saiu de casa” e chegou a Botucatu com a intenção de fazer história por aqui. Com as graças DELE, o nosso PAI, o seu trilhar foi “pra” lá de vitorioso e hoje você é considerado mais um nobre filho da nossa terra. Parabéns, “filho do saudoso senhor Luiz Manzini”.

Parabéns, grande parlamentar João Elias Pereira, pela brilhante iniciativa de indicar uma pessoa que, há algumas décadas deixou um rastro enorme de saudades na sua terra natal para ser nosso “conterrâneo” por merecimento. Tenha absoluta certeza, meu irmão, esta foi, sem sombra de dúvidas, uma das melhores indicações já feitas pelos vereadores, em todos os tempos aqui em Botucatu.

Aos familiares (pais, tios, sogros, irmãos e, principalmente, aos seus filhos Aline e Thiago e a sua “alma gêmea” Vera Lúcia Moreno Manzini) a minha admiração e a certeza de que, “nóis” todos, ficamos imensamente felizes e orgulhosos com esse acontecido. Certamente, este título foi mais do que merecido.

Dedico o meu fraternal abraço desta semana a 68 amigos com quem, dia após dia, convivo no nosso Hospital das Clínicas. Estes “companheiros de estrada”, todos profissionais de enfermagem, com as graças de Deus, subiram mais um degrau na carreira profissional e receberam os seus Certificados de Qualificação na noite da última quarta-feira (03/07), no Salão Nobre da Faculdade de Medicina.

Para meu orgulho fui escolhido para ser o padrinho do pessoal todo. A primeira turma de formandos do curso de Técnico em Enfermagem, do Colégio Vitória leva o meu nome. Quanta honra!

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com