NEM A CHUVA DIMINUIU A GRANDEZA DA SERESTA DE VERÃO DA FERROVIÁRIA

Nem mesmo aquela chuvinha insistente que caiu durante toda a noite do último sábado (graças a Deus, a previsão dos institutos especializados que anunciaram temporais com rajadas de vento para toda a nossa região, não se consolidou) conseguiu afastar os 150 casais de seresteiros, aproximadamente, que prestigiaram a primeira edição da Seresta de Verão promovida com muito entusiasmo, pelo Departamento Social da Associação Atlética Ferroviária – AAF.

Evidentemente que os bailes realizados na cidade, de um tempo para cá, por si só têm cativado muita gente que adora a dança de salão, no entanto, temos que enaltecer a postura dos dirigentes dos clubes sociais da terrinha (Ferroviária, Botucatuense, Nova Aurora, Dragões da Vila e muitos outros) que não hesitam em inovar para tornar a realização destes eventos cada vez mais primorosa.

Exemplo disso foi esta seresta, realizada no ginásio II, do Tricolor Botucatuense. Os dirigentes do “Clube da Baixada” tiveram a sensibilidade de abolir a obrigatoriedade do traje típico (uso de paletó e gravata pelos cavalheiros, por exemplo) fato que trouxe retornos positivos. A presença de público ultrapassou todas as expectativas.

A Banda Magia Tropical, da cidade de Araras, no interior de São Paulo, composta por dois vocalistas de primeira linha, contratada para animar a noite, simplesmente “arrebentou” na execução de todos os ritmos musicais. Desde o tradicional bolero, o contagiante samba, a valsa e até os mais famosos sucessos da música sertaneja, por mais de quatro horas, rolaram soltos e alegraram todos os presentes.

Aliás, esses verdadeiros talentos da Música Popular Brasileira fizeram a diferença na interpretação de algumas canções das badaladas duplas Milionário & Zé Rico e Chico Rey & Paraná.

Como seresteiro de carteirinha, visto que há alguns anos prestigio praticamente todos os eventos dessa natureza que por aqui se realizam, reservei este espaço somente para deixar registrados os meus agradecimentos ao “time” do Departamento Social do “Tricolor da Baixada”, afinal, em menos de dois meses este foi o segundo evento grandioso ocorrido na Ferroviária.

Parabéns, queridos amigos, componentes da diretoria do amigo João Francisco Chávari, muito especialmente o dinâmico Joaquim Pereira da Silva, um dos responsáveis pelo departamento social pela brilhante iniciativa e, mais ainda, por todo o sucesso alcançado em mais uma noite festiva.

Pena que essa mesma natureza que nos concedeu esta noite maravilhosa durante todo o transcorrer da 1ª Seresta de Verão, alguns dias depois, mais propriamente, na madrugada da última quarta-feira, mostrou, de um jeito bastante impiedoso, toda a sua força.

Lamentavelmente o nosso clube sofreu demais com o excesso de chuva que caiu em toda a nossa região; quase todas as dependências do clube acabaram danificadas com mais uma enchente do rio que margeia o nosso patrimônio.
Enfim, a vida é mesmo assim, somos frágeis demais diante da força da natureza, com isso a vida se torna incerta e bastante misteriosa. Por mais que apreciemos os dias ensolarados, não significa dizer que estaremos livres dos dias cinzentos e, principalmente, dos temíveis temporais que sempre ocorrem no mês de janeiro.

Podemos até tomar algumas precauções, porém, quando o assunto envolve o poder da natureza, somos menos que grãos de areia no deserto. Jamais poderemos medir forças com a mãe natureza.

Vamos em frente prezados amigos. A nossa querida Associação Atlética Ferroviária está “pra” lá de acostumada com todo tipo de dificuldade e esta é apenas mais uma, entre as muitas que foram superadas.
Quem sabe, um dia, conseguiremos contornar este problema terrível que assola a AAF. Pudera ainda, neste mandato do ilustre associado João Cury Neto, encontrar respaldo do Poder Público no tocante ao combate ? s enchentes que frequentemente deterioram este complexo esportivo.

Com muito orgulho, cumprimento uma leitora especial dos “causos” que conto aqui nesta coluna: a minha eterna colega de serviço na saudosa FCMBB – Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu e a mais nova Secretária de Assistência Social do Município: Maria Amélia Síbar.
Com o mesmo carinho, abraço outra leitora das minhas narrativas semanais e uma das mais arrojadas participantes das correntes do bem que são desencadeadas na terrinha: a senhora Maria de Lourdes Pinto.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com