FERROVIÁRIA E BOTUCATUENSE: DUAS AGREMIAÇÕES QUE ENCANTAM OS SEUS ASSOCIADOS.

Há muitos anos tenho acompanhado bem de pertinho tudo o que acontece, dia após dia, nos dois clubes mais importantes do nosso município: a nossa gloriosa Associação Atlética Ferroviária e a sempre simpática Associação Atlética Botucatuense.

Primeiramente, gostaria de “falar” um pouco sobre o crescimento invejável que essas duas agremiações vêm conquistando e, mais ainda, sobre a credibilidade obtida nos últimos anos.

Lembro-me, com muita alegria, do dia em que o Conselho Deliberativo do “Tricolor da Baixada” – depois do pedido de demissão do ex-presidente Doutor Domingos Corvino – seguindo ? risca o que diz o Estatuto do Clube, indicou o jovem associado João Francisco Chávari para comandar os destinos daquela tradicional entidade associativa.

A “provocação” era grande demais para esse moço, uma vez que a economia do país enfrentava um dos seus piores momentos. Tudo estava difícil, e não era diferente no clube. Se não bastassem as dificuldades rotineiras que “perambulavam” por todos os lugares – não só nos clubes sociais – esse jovem dirigente ainda se deparou com um índice de inadimplência intolerável no quadro associativo.

O primeiro passo desse diferenciado administrador foi montar um grupo de pessoas que se propusesse a trabalhar, “de mãos dadas”, para o bem da nossa Ferroviária. Não deu outra; em poucos meses, já com o “time” montado e atuando de maneira sincronizada, a administração João Francisco Chávari começou a mostrar resultados.

Hoje, passados pouco mais de seis anos, a “casa” está em ordem e num astral elevadíssimo. Os investimentos em todos os setores foram impressionantes (academia, sauna, conjunto de piscinas – inclusive a térmica – área esportiva, etc). Se isso não fosse suficiente, os colegas da Ferroviária ainda encontraram “tempo” para a construção de um campo de futebol society com grama sintética, referência em toda a região e, o mais importante, tiveram habilidade suficiente para duplicar o número de associados.
Só para se ter uma idéia, no início desta gestão, o quadro social da AAF era composto por pouco mais de 1.500 sócios e, atualmente, conta com mais de 3 mil associados pagantes.

“Bão”, e o que “falar” da nossa conceituada “veterana” da Avenida Dom Lúcio que também teve os seus momentos de dificuldades, num passado não muito distante, mas, que hoje, esbanja sua prosperidade? O mesmo que acontece lá na baixada ocorre na querida “associação”. Aliás, não existe mistério algum: quando um “time” joga unido, não nos deparamos com outros resultados que não sejam positivos.

Na nossa modesta visão, tanto lá, na “associação”, bem como, na Ferroviária, a juventude falou mais alto. Desde o dia em que o amigo Carlão Bonaldo (outro jovem talento) aceitou o desafio para montar o seu grupo e “tocar” o clube mais tradicional da nossa região, só coisas boas calharam por lá.
Nesses anos todos em que o “prefeito” Carlão (como bem disse o Doutor Fernando Capez, – um Procurador de Justiça, muitíssimo renomado – numa recente visita a Botucatu) atua como presidente da “associação”, investimentos também não deixaram de ser a “bola da vez” naquele cantinho especial da cidade. Acredito até, que por estar no cargo há mais tempo que o amigo João Chávari, os investimentos em todos os cantos da “veterana” acabaram sendo um pouco mais expressivos e marcaram com mais intensidade o trabalho desenvolvido pelo amigo Carlos Alberto Bonaldo.

Portanto, caro leitor (sócio ou não dessas duas valiosas organizações sociais da cidade), vá conhecer o que esses clubes oferecem ? nossa gente, em especial, ? queles que apreciam curtir as delícias oferecidas por uma entidade social organizada e, ao mesmo tempo, ter a grata satisfação de sentir o quanto é importante escolher para nos representar (aqui, ali e acolá), pessoas realmente comprometidas com um mundo melhor “pra” se viver.

Parabéns queridos colegas diretores e conselheiros dessas duas agremiações que não param de crescer e que, como disse no título deste texto, encantam os seus associados, pela responsabilidade e transparência de suas administrações. E, tem mais, com as graças Dele, o nosso Pai, tivemos a felicidade de mostrar a esses dois gigantes na arte de administrar, a importância de uma boa parceria.

Meu carinhoso abraço desta semana é endereçado ao lindo casal de amigos Raquel e João Cury Neto e, muito especialmente, ao mais novo componente desse “Bando de Loucos” que alegra toda a Nação Corinthiana e que veio ao mundo, na manhã do último dia 15 de março: o corinthianíssimo Vitor Ferronato Cury.

Com o mesmo carinho abraço os meus filhos, Franceli Carolina de Almeida e Bruno César, que na noite da sexta-feira passada, disseram SIM um ao outro, numa emocionante solenidade dirigida pelo Juiz de Paz – aliás, um excelente Secretário do Governo Municipal – Antonio Henrique Nicolosi Garcia.
Querido amigo Nicolosi, fiquei honradíssimo com as suas palavras. Que Deus conserve por muito tempo todo esse talento demonstrado naquele maravilhoso evento familiar.