Famesp: 35 anos de uma vida voltada para a comunidade 

famesp Peço desculpas aos meus leitores e, muito especialmente aos colegas que já há algum tempo fazem o dia a dia da nossa conceituada FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO MÉDICO E HOSPITALAR – FAMESP,  pelo atraso na minha felicitação a essa valiosa entidade que foi fundada (aliás, a duras penas por cidadãos que eram possuidores de grande visão como o saudoso Professor Doutor Domingos Alves Meira, que hoje mora no céu), para dar suporte ao HC – Hospital das Clínicas da Unesp, pelos seus trinta e cinco anos de atuação.

JUNHO é o mês em que se comemora o aniversário desta FUNDAÇÃO, que deu os seus primeiros passos “fazendo a diferença” no nosso HC e, que com o passar do tempo, graças ao comprometimento de inúmeras pessoas do bem, integrantes do seu corpo diretivo (Doutores Antonio Carlos Amando de Barros, o primeiro Presidente; Herculano Dias Bastos, Nelson de Souza, Antonio Rugolo Junior e Pasqual Barretti – seus sucessores – e muitos outros), acabou conquistando muita credibilidade na área de gerenciamento. Hoje essa valorosa FUNDAÇÃO administra um “punhado” de instituições prestadoras de serviços de saúde à população, algo bastante admirável, senão vejamos: a FAMESP tem a missão de dar suporte (em todos os níveis), ao nosso HC; a vários AMEs – Ambulatórios Médicos de Especialidades – do Estado (Tupã, Ourinhos, Bauru e Itapetininga) e a quatro Hospitais, em Bauru: Hospital de Base, Maternidade Santa Isabel, Hospital Manoel de Abreu e Hospital Estadual; tem também a incumbência de dar diretrizes ao bom funcionamento do Hospital Dia em Botucatu e um atendimento de qualidade às quatro Casas de Apoio existentes nas imediações do Hospital das Clínicas; cuida, com muito carinho de um Programa inédito no Brasil, voltado às mulheres portadoras de Câncer de Mama (Projeto “Mulher Feliz”) e ainda, tem “pique” para ser “cúmplice” dos Pronto Socorros Municipais (Adulto e Infantil); dos novos Hospitais botucatuenses (Estadual e de Dependentes Químicos) e, por fim, fazer tudo pelo bom funcionamento de uma das maiores preciosidades da nossa terrinha: o Centro de Saúde Escola. Aliás, o CSE é o centro de atendimento de saúde mais antigo da nossa hospitaleira Botucatu. Quis Deus que lá atrás (no início dos anos 70, quando esse programa foi esboçado pela mais que saudosa, Professora Doutora Cecília Magaldi, eterna Chefe do Departamento de Medicina Social e Saúde Pública, numa pequena sala da Fazenda Lageado, eu fosse o primeiro funcionário dessa maravilha. Tempos idos! Porém jamais esquecidos, como diz o dito popular! Que “baita” avanço esta entidade que busca, há anos, ser reconhecida pelo Ministério da Saúde como ENTIDADE FILANTRÓPICA, conquistou nos últimos tempos!

Claro que o momento, por conta dessa crise sem dimensões que assola o país inteirinho, de maneira deslavada, em especial as instituições que cuidam da saúde da nossa gente (os gestores do Hospital das Clínicas que o digam!), infelizmente, não é muito apropriado para que façamos festas, no entanto, essa data tem que ser muito festejada por todos nós, colaboradores da FAMESP, até porque, não fossem os cuidados que a FUNDAÇÃO teve, nas ocasiões mais difíceis enfrentadas pelo nosso HC, o caos seria muito (muito mesmo) mais profundo e doloroso.

Como servidor antigo da UNESP e um dos profissionais de confiança da diretoria ora comandada pelo amigo Antonio Rugolo Junior, quero, de modo bastante afetuoso, abraçar um a um, todos os conselheiros do Conselho de Administração, os Diretores e, principalmente, as minhas amigas Cleuza Aparecida dos Santos Vizoto, Maria Lucia Romão e Valquiria Aparecida Bazzo da Cunha e o também amigo Carlos Eduardo Luiz (funcionários mais antigos da “casa”), através dos quais cumprimento todos os servidores desta instituição que, mesmo neste período em que o Brasil sofre um autêntico colapso, continua mostrando a sua pujança em todas as cidades onde foi chamada para ser parceira, quer no gerenciamento de Hospitais ou dos Ambulatórios de especialidades.

Que Deus, o Todo Poderoso esteja sempre ao lado de todos aqueles que “vestem a camisa” desta que, sem dúvida alguma é uma das maiores FUNDAÇÕES de todo o nosso Estado. Que estes 35 anos sejam apenas o início de um ciclo bonito, sólido e duradouro! Parabéns, Parabéns a todos!

Através do meu particular amigo Wagner “Wawa” Rodrigues, abraço todos os 28 leitores que me cumprimentaram pelo texto da semana passada. Confesso que fiquei orgulhoso demais com os elogios.

Também, com muito carinho, abraço outros quatro grandes amigos que, para minha satisfação são leitores assíduos dos meus “causos” aqui contados: José Carlos Pulini, o moço da VIDROCOR; Sargento PM, Laudo Gomes da Silva; Balsair Ferreira Santana, o Bira do saudoso Comercial FC da Vila Antártica e o sempre atencioso Luiz Fernando Consorte.

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmil.com