ETA BRASIL BRASILEIRO!

Prezado leitor, meses atrás utilizei o mesmo título deste texto para demonstrar minha indignação com um caso absurdo, ocorrido recentemente: a proibição do uso de sacolinhas plásticas, fato que chocou grande parte da opinião pública, tamanha a repercussão. Semanas depois elas voltaram a ser fornecidas pelos supermercados aos seus fregueses.

Pois bem, hoje, sirvo-me da mesma interjeição para mostrar a insatisfação que ora toma conta de grande parte da nossa gente, inclusive, deste cidadão que, com as graças DELE, tem feito a sua parte com vistas a um mundo melhor para todos.

Como é do conhecimento de todos os brasileiros, na última semana os “poderosos” que militam na política nacional definiram os mais novos Presidentes do Senado e Câmara Federal. Lá pelos lados da “Capital da Esperança”, a nossa sempre maravilhosa Brasília “esteve tudo dominado”, refrão de uma já antiquada música funk, que, felizmente não se ouve mais.

Muita gente estranhou o desenrolar de tudo, de como as coisas aconteceram. Os jornais de grande circulação em todo o território nacional, bem como os noticiários televisivos dispensaram espaços enormes nos dias posteriores para repudiar as manobras descaradas que foram feitas para eleger os comandantes dessas duas importantes esferas.

Confesso que não me surpreendi. “Pra” mim, não foi novidade nenhuma tomar conhecimento de que mais um cidadão do Estado de Alagoas (lembram-se daquele outro alagoano que se dizia caçador de marajás?), Renan Calheiros, que sequer concluiu o último mandato (renunciou para fugir da cassação), colecionador de péssimos antecedentes, porém, bastante “influente” entre os seus companheiros e que está na mira do Superior Tribunal Federal já há algum tempo, através de denúncias formuladas pelo Procurador Geral da República Doutor Roberto Gurgel, vai ocupar um dos cargos mais importantes neste país de poderosos.

Também não estranhei o fato de outro picareta eleito pelo povo do seu estado (o Deputado Henrique Eduardo Alves, do Rio Grande do Norte), com ficha completamente “suja”, ser indicado de forma arrasadora para “chefiar” a Câmara dos Deputados. Pena que o meu amigo Milton Casquel Monti convive cotidianamente com esses “tais” representantes do povo brasileiro.

Enfim, como questionar uma eleição em que todos os votantes (mais de quinhentos representantes de todos os estados brasileiros, além, do Distrito Federal) tiveram a chance de escolher o “melhor” para lhe representar? Como discutir essas eleições (ambas com os vitoriosos conseguindo uma larga margem de votos), se até “mensaleiros” (todos condenados, mas que ainda estão em liberdade e no exercício dos seus mandatos) tiveram direito a voto? Sem comentários. Que “baita” exemplo de democracia!

E mais, como acatar a opção por um parlamentar que não preenche os requisitos mínimos para representar o seu povo (ficha totalmente suja), mas que acabou eleito pelo seu Estado (com aval da própria justiça que o condenou) no último pleito, ter a sua candidatura a Presidente da Casa aprovada pelos preceitos que regem aquela importante “Casa de Leis”?

Difícil né!

Meses atrás, ainda durante o julgamento do famoso MENSALÃO – aliás, um crime bárbaro, que muitos duvidaram da sua existência, inclusive o ex-presidente Lula – no qual muitos políticos influentes acabaram recebendo sanções severas, com penas altíssimas, tive a sensação de que algo de bom aconteceria neste gigante chamado Brasil dali para frente, sobretudo, porque um senhor negro, repleto de humildade, que se qualificou a duras penas, mas que atingiu o mais alto posto do Poder Judiciário (o Ministro Joaquim Barboza, Presidente do Supremo Tribunal Federal) esbanjou uma vontade imensa em moralizar, de vez, toda a classe política, colocando os políticos infratores, junto de seus “capangas” na cadeia.

Que pena! Isso tudo não passou de um monstruoso “blá, blá, blá”. Balela.
Afinal (só para aclarar nossa memória) de tudo o quê foi desviado, quem devolveu algum tostão aos cofres públicos? E mais ainda, daqueles tantos parlamentares que receberam sentenças pesadas, quem está cumprindo pena? Difícil é aceitar que já se passaram quase quatro meses do dia em que o último envolvido foi julgado e condenado, e até agora… Como alimentar alguma esperança?

Assim caminha este nosso rico e querido Brasil, ou melhor: ETA BRASIL BRASILEIRO!

De maneira bastante afetuosa cumprimento um grande companheiro no nosso dia a dia lá no HC da UNESP, um gigante na arte de ajudar o próximo e um parceiro inseparável das causas do bem, que aniversariou no dia de ontem (07/02): meu amigo Romildo Peres. Parabéns pelo aniversário grande figura.

Com carinho idêntico abraço outros três leitores especiais dos meus artigos semanais, com os quais compartilho uma amizade que já dura décadas: meus amigos, Doutor René Alves de Almeida e o belo casal Neide e Wilson Christophano.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com