E AÍ MINHA GENTE, SERÁ QUE…?

É, minha gente, mais um ano se foi; e agora, o que podemos esperar deste 2014? Será que daqui “pra” frente passaremos a viver num país mais moralizado? Não podemos negar que o “bicho começou a pegar”, a exemplo de situação incomum no Brasil, como a prisão dos políticos corruptos (alguns “mensaleiros” já estão atrás das grades). Salve, Salve o presidente do Superior Tribunal Federal, ministro Joaquim Barboza, afinal, ele peitou quase todos, até alguns colegas de Corte, em prol de uma efetiva justiça.

Será que continuaremos a viver num país com altíssimos índices de criminalidades e consequentes tragédias? Graças a Deus e a competência das forças de segurança do município, exceção ? regra, Botucatu, há alguns anos, registra baixos índices e é uma cidade referência neste quesito, em todo o estado. Aqui as polícias (Civil, Militar e Guarda Municipal) ditam as regras, bandido é tratado como bandido.

Será que depois de tantas manifestações ocorridas em todos os cantos do país, teremos maior atenção do poder público, sobretudo na área de Saúde e Educação (que são as duas reivindicações de peso do povo brasileiro)? Na minha modesta opinião, não tenho dúvida de que na Educação tudo melhorará, principalmente, no Estado de São Paulo, visto que meu amigo Professor Hermann Jacobus Cornelis Voorwald, digno Secretário de Estado (com quem, prazerosamente, trabalhei por quatro anos na Reitoria da UNESP) é muito competente; porém, na Saúde, a implantação do programa “Mais Médicos”, certamente será apenas mais um trunfo político dos “picaretas” que estão no poder.

Esse projeto só serviu para desvalorizar os nossos profissionais; uma grande farsa. Felizmente, aqui na nossa hospitaleira “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS” contamos com o comprometimento dos gestores em Saúde Pública. A maior prova é o avanço do setor nos últimos tempos: a inauguração de um “montão” de Postos de Saúde, encabeçada pelo Prefeito João Cury Neto e pelo seu dinâmico Secretário da Saúde, Doutor Cláudio Miranda, o funcionamento do Hospital para Dependentes Químicos e, por fim, a inauguração do Hospital Estadual, projetada para o mês de Abril. Claro que ainda precisamos de mais e mais, principalmente, nos pronto-socorros da cidade.

Já na Educação, a competente Secretária do município Alessandra Luchesi de Oliveira, diferentemente do que vem ocorrendo em uma unidade ligada, diretamente ao Estado (duvido que esse abuso seja do conhecimento do ilustre Professor Herman), vem “trilhando”, com muito sucesso, pelos caminhos do futuro. Em relação a essa insatisfação, no momento certo exercerei a minha cidadania.

Será que a partir deste ano, por sinal um ano eleitoreiro e de difícil aceitação (ainda bem que tem Copa do Mundo), teremos menos fome, menos miséria e, principalmente, menos injustiça social? Há tempos venho escutando nos horários nobres da TV, discursos desses tais poderosos que militam lá pelos lados da Capital dos Três Poderes, em especial, da senhora Presidente da República, assegurando que hoje o Brasil é um país sem pobreza e sem miséria (claro que essa afirmação se baseia no mundo em que ela vive). Só se for pelo fato de muita gente estar morrendo de fome.

Esse pessoal (inclusive ela, a nossa Presidente) precisa vir a Botucatu, uma cidade muitíssimo acolhedora, solidária e menos sofrida (onde a sua gente, quase sempre, divide o pouco que tem com os mais necessitados) e conhecer o que eles (e ela também) jamais conheceram: a dor cruel da miséria e da fome que continua castigando muita gente. Evidentemente que eu e meus inúmeros companheiros desse mundo abençoado chamado SOLIDARIEDADE, teremos imenso prazer em acompanhá-los pela periferia da cidade.

Enfim, como no ano passado, ficaremos no aguardo de que coisas bastante positivas aconteçam para o povo brasileiro e na expectativa de que a boa energia de um começo de ano opere a mudança tão desejada por todos.
Meu fraternal abraço é endereçado, especialmente aos vinte e dois leitores da minha coluna que, na sexta-feira passada, me honraram com mensagens de parabéns pelo texto publicado. Na pessoa do amigo Domingos Chavari Neto (o primeiro a se manifestar), agradeço a todos.

Também de maneira bastante carinhosa abraço um grande companheiro de luta em prol do bem, que completou no último sábado 80 anos de uma vida muito bem vivida: o sempre atencioso e solidário Senhor Azor de Paula e o
Com carinho idêntico saúdo o técnico do time de futebol feminino do América FC de São Manuel, o competente botucatuense Edson “Baixinho” Castro. Prazerosamente tomei conhecimento através dos noticiários que a equipe que ele comanda conquistou o título do campeonato paulista da categoria. Parabéns, pela brilhante conquista, querido amigo.

Rubens de Almeida (Alemão)
alemao.famesp@gmail.com