ASU ELEGEU O SEU NOVO COMANDANTE

A sempre atuante e prestativa Associação dos Servidores da UNESP, a nossa ASU – sem dúvida alguma, a maior instituição associativa de toda a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – elegeu, no último dia 9, num pleito totalmente diferente dos muitos que aconteceram no Campus Universitário de Rubião Junior, o seu novo presidente. Outra vez a chamada Chapa Única valorizou sobremaneira o trabalho que vem sendo desenvolvido, há vários anos, naquela progressista “casa” do social da gente unespiana.

Marcos Araujo de Matos, um menino talentoso e cheio de boas idéias, que no final da década de 90, já fazia parte daquele “time” escolhido a dedo pelo unespiano Ademir Aparecido Florian para compor uma diretoria que, diga-se, tinha como único objetivo, transformar a nossa “associação” numa entidade muito mais forte e “pra” lá de representativa, acabou aclamado presidente para o biênio 2010/2012, por um número respeitável de associados (mais de oitocentos), numa eleição sem concorrentes.

“Nóis” que por seis anos consecutivos “estivemos” presidente dessa respeitadíssima associação e que, durante esse período tivemos a oportunidade de dar a nossa contribuição para o crescimento e desenvolvimento dessa maravilha que hoje ela é, estamos felizes e, mais ainda, orgulhamo-nos de poder ter mostrado a esse jovem, um pouquinho de tudo o que a vida nos ofereceu em forma de ensinamento.

Essa foi a sexta eleição que esse fortíssimo grupo, montado lá atrás, por um associado ilustre (Ademir Florian) disputa uma eleição na ASU (na maioria delas, não teve oposição). Aliás, lembro-me, com muita alegria, do dia em que o amigo Florian articulava a formação desse “time”. Para ele, agregávamos então, uma equipe que administraria a ASU por, no mínimo, vinte anos. Com as graças de Deus e para a satisfação de todos os sócios dessa respeitável entidade, o grupo já está no “poder” há mais de dez anos.

“Bão”, não tem porque mudar a nossa maneira simples de abraçar aqueles que, como “nóis”, enxergam a importância de lutar para que as nossas representações sejam cada vez mais fortes; não tem como alterar o jeito de felicitar aqueles que almejam nos representar e que, através do voto, conseguem o reconhecimento merecido e, por último, não tem como deixar de valorizar o sucesso alcançado por um projeto traçado com maestria por um cidadão diferenciado que continua dando certo.

Meus aplausos a todos os componentes da diretoria cessante da ASU, pela magnífica escolha que fizeram para dar continuidade a um programa que vem sendo executado, há mais de uma década, de forma magnífica em prol dos seus associados.

Parabéns, grande “companheiro de estrada” Marquinhos Araujo (o presidente mais novo em toda a história da ASU), pelo brilhante êxito de não deparar nesta sua nova caminhada, com nenhum tipo de adversário. Acredite querido amigo: essa é a maior prova de que o seu talento e a sua vontade de bem servir, continua intocável.

Parabéns, irreparável homem público Ademir Aparecido Florian.

Primeiramente, pela sorte que teve ao montar, lá atrás, um “esquadrão” desse porte para cuidar da nossa conceituada “associação” e, especialmente, por continuar merecendo a confiança e o respeito de toda essa imensa coletividade associativa da Associação dos Servidores da UNESP.

Como na vida tudo acontece de um modo muito especial, hoje aproveito toda a beleza deste conto para enviar o meu carinhoso abraço a três pessoas que, como a ASU, também fizeram história na nossa saudosa Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu – FCMBB. Com muita alegria abraço os meus amigos Doutor Osíris Esteves Pinto – um dos primeiros alunos a se qualificar na nossa Faculdade de Medicina, o Doutor José Pascoalino Rodrigues – o “livreiro” mais querido entre os universitários dos anos 70, 80 e 90 – e o eterno presidente da ASU, José Alberto “Beto” Conte. Para minha satisfação, todos são leitores das minhas narrativas semanais aqui nesta coluna.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com{/n}