ANIVERSÁRIO DA “RÁDIO DO POVO” É COMEMORADO EM GRANDE ESTILO COM MOACIR FRANCO

Outra vez a Rádio Municipalista festejou o seu aniversário de maneira grandiosa e trouxe para alegrar os seus ouvintes, na noite do último sábado, um expoente da música popular brasileira: o imortal Moacir Franco.

A Praça do Bosque, como é carinhosamente chamada a Praça “Emilio Peduti” recebeu um grande público. Nem mesmo a baixa temperatura que castigou os botucatuenses naquela noite foi capaz de afastar os fãs desse cantor que ainda arrasta multidões por onde passa.

Dono de um carisma de causar inveja o grande Moacir fez a diferença no show deste ano, aliás, ofereceu algo que eu ainda não tinha visto. Enquanto a grande maioria dos cantores, ao final dos espetáculos se esconde do seu público, ele foi ao encontro dos seus fãs.

Durante quase duas horas esse fenômeno da MPB não só interpretou os seus maiores sucessos – “Seu amor ainda é tudo”; “Se eu não puder te esquecer”; “Distante dos olhos”; “Suave é a noite”; “Ainda ontem chorei de saudade”, entre outros – como também esbanjou simpatia e atenção com seus fãs. Bastante espirituoso, demonstrou uma enorme felicidade em voltar a Botucatu e, num determinado momento do show, ele simplesmente abandonou o palco (por sinal, muito bem projetado) e se infiltrou no  meio da multidão. A maior parte da sua apresentação se deu junto da sua platéia. O “home” é demais!

Dali ele deu sequência à festança, cantou; dançou com suas fãs; contou piadas; fez comparações (realistas) entre o futebol de hoje e o de tempos idos; demonstrou muita desconfiança em relação à conquista da Copa do Mundo pelo Brasil; lembrou dos tempos em que quase “parou” – aliás, segundo ele, uma música sua que fez sucesso com a dupla João Mineiro & Marciano (“Ainda ontem chorei de saudade”) foi a salvação da sua vitoriosa carreira; brincou com alguns são-paulinos que estavam com a camisa tricolor e, por fim, prestou uma bonita homenagem aos seus dois grandes amigos que nos deixaram recentemente para ir morar no céu: Nelson Ned e Jair Rodrigues. De volta ao palco a sessão de “retratos” quase não teve fim.

Enfim, como já virou rotina nas comemorações de aniversário da “Muni”, a nossa gente, outra vez, voltou para a casa orgulhosa e satisfeita, afinal não é fácil “encontrar” um artista dessa grandeza animando uma festa em praça pública.

Parabéns, queridos amigos desta emissora que preza (e muito) pelo bem estar daqueles que lhes acompanham. Parabéns, grande companheiro Vanderlei dos Santos, por escolher um cantor como Moacir Franco para festejar os 52 anos de uma “vida” bem “vivida” da nossa “pra” lá de solidária Rádio Municiaplista de Botucatu.

Aos integrantes da família Peduti, o meu respeito e a mais profunda admiração.

 

SERESTA DA FERROVIÁRIA HOMENAGEIA AS MÃES ASSOCIADAS E CONVIDADAS

Naquele mesmo sábado, o Departamento Social da AAF – Associação Atlética Ferroviária realizou, no salão social do clube, em homenagem às mães e também como parte dos festejos dos 75 anos de sua fundação, uma majestosa seresta.

Perto de duzentos e cinquenta casais curtiram uma noite encantadora. A Banda FRUTO ESPECIAL, contratada para animar o baile, foi um colorido especial ao longo de toda a seresta, tanto que, em todas as seleções, a pista de dança permaneceu totalmente ocupada por casais de dançarinos.

Tão logo chegou o tradicional intervalo em que os componentes da banda “buscam” aquele fôlego habitual, os diretores tricolores – que na noite anterior, também em meio à muita festa, haviam feito a entrega da nova ACADEMIA aos associados do clube – tendo à frente o seu presidente João Francisco Chavari prestaram uma merecida homenagem a todas as mães presentes. Em nome de todas elas, uma antiga sócia, Leolanda das Dores de Souza Gouvea recebeu uma bonita lembrança dos dirigentes.  Um delicioso bolo, acompanhado de um vinho de primeira linha, foi servido a todos, após essas celebrações.

Mais adiante, porém, ainda dentro do referido intervalo, outra “baita” surpresa foi oferecida aos seresteiros pelos diretores tricolores. Nada menos que a apresentação de um dos maiores mágicos do país, o botucatuense Bianconi também fez parte das comemorações.

Com seu “jeitão” interiorano declarado, esse grande talento que vem conquistando prêmios e mais prêmios por onde passa (o último foi no “Programa do Ratinho”), “chacoalhou” de maneira bastante divertida o público em geral. Ao final da apresentação o “palco quase caiu” tantos foram os aplausos.

Parabéns, querida Associação Atlética Ferroviária, pelos seus 75 anos de uma bonita e sólida existência. Parabéns, grande comandante João Francisco Chavari, pela maneira séria, arrojada e moderna com que vem administrando essa “massa” que não para de crescer. Domingo, dia 18 de maio haverá eleições por lá. Nossos sócios (quase quatro mil), com certeza, saberão escolher o melhor para todos nós.

Envio um abraço carinhoso a uma leitora especial dos meus “causos” aqui contados: Adriana Alves Vigliazzi. Esta jovem senhora, esposa do grande zagueiro Claudinho Peghinelli, dias atrás, por e-mail, deu um “puxãozinho” de orelha em mim acerca dos 75 anos de fundação da nossa querida Ferroviária.

Prezada leitora, prometo à senhora que tão logo a Diretoria do clube efetue todas essas pendências citadas no seu “alerta”, terei o imenso prazer em levá-las ao conhecimento dos meus seguidores, através desta coluna.

Também, com carinho idêntico, abraço dois componentes da grande Nação Corintiana, que completaram mais um aninho de vida, na semana que passou: meu netinho José Semensati Neto (10/05) e meu afilhado, Luiz Rogério Peres Junior, o futuro Prefeito de Botucatu (06/05).

Por fim, presto a minha homenagem a um ser humano maravilhoso, gentil com as pessoas, um empreendedor exímio, parceiro forte das causas do bem e um amigo que, certamente deixará um vazio enorme entre nós, que nos deixou, no último domingo para ir ao encontro do Senhor: meu querido irmão Romano Bossa. Descanse em paz e até qualquer dia grande figura!

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com