AGORA É DEMAIS! VEM AÍ O PODEROSO CHEFÃO

É, minha gente, o pesadelo dos 7 x 1 que vivemos diante da Alemanha, na Copa do Mundo realizada aqui no Brasil continua castigando todos nós que amamos o futebol. Cada dia que passa os dirigentes desse esporte cinco vezes campeão do mundo vem com uma “novidade” dessas que “arrebentam” tudo e todos. Levamos outro “tapa na cara” desses estúpidos almofadinhas.

Primeiramente foi a escolha do ex-goleiro Gilmar Rinaldi para coordenar a seleção canarinho, em substituição ao “professor” Carlos Alberto Parreira. Um abuso sem limites, inclusive, por que este moço, proprietário da “Gilmar Sports” (uma empresa que gerencia jogadores) mantém vínculo profissional com um “pacote” de jogadores, entre eles, Fábio Santos e Danilo, do Corinthians; Fábio Simplício, ex São Paulo FC, atuante no Japão; Marquinhos do Figueirense e um “monte” de jogadores com menos de vinte anos de idade.

Para mim, essa esperança de dias melhores, “projetada” pelos cartolas da CBF é uma afronta à nossa inteligência, ou melhor, é um abuso dos abusos. A convocação desse moço para exercer tão importante função é o mesmo que soltar uma raposa num galinheiro e achar que as galinhas estarão protegidas. Por “debaixo do pano” ele vai construir um “respeitável” bolsão de negócios na CBF. O tempo dirá.

“Bão” passada essa fase de trocar seis por meia dúzia (o bom goleiro Gilmar já se transformou numa realidade, o pior, sem retorno) eis que a mídia nacional noticiou logo nas primeiras horas da última segunda-feira (21/07), a volta de um “PODEROSO CHEFÃO”, o capitão Dunga, para comandar a Seleção Verde Amarela.

Aí é demais! Nessa os “homes” da Confederação Brasileira de Futebol “pipocaram” mais feio ainda: conseguiram trocar “seis por quatro”! Quanta incompetência! Que falta de visão demonstraram esses cartolas! Ou será que passa na cabeça de alguém que a CBF do Marin e do Marco Polo Del Nero conseguirá transformar o ex-capitão do tetra num Dunguinha “Paz e Amor”? Claro que não! Esse cara é muito mais chato que o ranzinza do Felipão.

Será que não dava para se livrar do trio Felipão, Parreira e Murtoza, trocando-os por profissionais competentes, gabaritados, na pior das hipóteses, por pessoas de bem com a vida? Temos o Marcelo Oliveira, Tite, Cristovão Borges, Cuca, Abel Braga e muitos outros que poderiam perfeitamente dar um direcionamento mais vitorioso para a nossa seleção. O quê será que está por trás disso tudo? Difícil também é aceitar que na apresentação do Dunga, o pessoal da CBF (entre os quais, o novo “treinero”) fez questão de citar até o nome do imortal Nelson Mandela. Quanta hipocrisia!

 Infelizmente, não saímos do zero. Tanto o Felipão quanto o Dunga são pequenos demais para a grandeza do nosso futebol. Ambos são “durões”, ou melhor, possuem comportamentos idênticos, ou seja, são incompetentes, muito mal educados (mas, muito mesmo!), inflexíveis, rancorosos, prepotentes e de mal com a vida. Continuo “engasgado”! Quem diria que um dia poderíamos sentir saudades do Zagalo (o “portador” daquela célebre frase: “vocês vão ter que me engolir”!) e do intolerável e também esquisito ex-presidente Ricardo Teixeira!

Agora, como amante incondicional desse esporte pentacampeão do mundo e um cidadão que, com as graças DELE, conquistou uma “baita” credibilidade (especialmente com os seus leitores), preciso fazer alguns questionamentos em nome de todos que me acompanham semanalmente aqui nesta coluna, aliás, esportistas e amantes (como eu) de um futebol bem jogado: o que significa aquela “reunião” horrorosa e sem graça alguma, ocorrida, na mesma segunda-feira (21/07), no Palácio do Planalto, entre a cúpula do Governo e representantes do movimento “BOM SENSO”?

Por que alguns jogadores (Alex, Rogério Ceni, Paulo André – lideres nato da categoria – e outros que “mostraram a cara” nas diversas discussões até então realizadas), não estiveram presentes? Quem são aqueles “representantes” da classe que lá estiveram e onde jogaram (se é que jogaram em alguma equipe profissional)? Quem representou a CBF nesse encontro de “personalidades” interessadas em “mudar” o rumo do nosso futebol? E os clubes, quem os representaram? Que absurdo! De fato, a coisa “ta brava” aqui neste país que “pulsa” futebol e carnaval. A verdade é uma só: o carnaval quase acabou e o nosso futebol está igualzinho ao nosso governo, mais perdido que deficiente visual em tiroteio.

  Que venham esses amistosos “caça níqueis” (cinco ou seis) pelo mundo, até fechar o ano e, quem sabe, no campeonato brasileiro apareça outra “jóia rara” que possa somar com uma ou duas que já possuímos e com elas possamos montar um time forte e conquistemos a tão sonhada Medalha Olímpica, nas Olimpíadas que serão realizadas em 2016, no Estado do Rio de Janeiro. Acho isso quase impossível, no entanto, às vezes, vale a pena sonhar.

Por fim, como torcedor ferrenho da seleção brasileira e com a cabeça bem inchada, gostaria de dar a minha “contribuição” para montar uma comissão técnica de peso, em prol de um único objetivo: “organizar” de vez essa autêntica “farra do boi”. Vamos “juntar” mais dois desses “fenômenos” que, se diga, mamam há muito tempo no futebol brasileiro, os “professores” Vanderlei Luxemburgo e Emerson Leão (ambos estão desempregados), para serem Supervisor e Auxiliar Técnico, respectivamente na equipe do Dunga e do Gilmar e deixá-los à vontade. Com essas “estrelas” e mais o Marin e o Del Nero no comando do nosso futebol, além de não ganharmos nada daqui “pra” frente, ainda deixaremos de ser respeitados até pelos nossos frágeis vizinhos aqui da América do Sul, como o Peru, Equador e a Bolívia.

Envio carinhosamente o meu abraço desta semana a um dos leitores mais assíduos dos meus “causos”, um flamenguista de carteirinha que conhece profundamente o futebol e um amigo que conquistei no final da década de 60 lá na nossa saudosa FCMBB – Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu que, com as graças DELE, o nosso PAI, está superando um problema de saúde: o Professor Doutor Augusto César Montelli. Breve recuperação querido mestre.

Com o mesmo carinho abraço outro expoente do mundo futebolístico, que também acompanha as minhas narrativas semanais: meu amigo e eterno atacante da nossa querida Associação Atlética Ferroviária, Vicente “Pulga” Chirinéa Neto.

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com