A TÃO AGUARDADA VISITA DO ILUSTRE MINISTRO DA SAÚDE DOUTOR ARTHUR CHIORO FOI MUITO PROVEITOSA

Sensacional! Simplesmente maravilhosa! Assim posso dizer que foi a visita do ilustre Ministro da Saúde, Doutor Arthur Chioro (amigo que consegui, lá atrás, na década de 80, quando de sua permanência em Botucatu para cursar residência médica, num cantinho especial da nossa Faculdade de Medicina: Departamento de Saúde Pública) que esteve por algumas horas, no último dia 30 de dezembro, no conceituado e sofrido Hospital das Clínicas da UNESP.

Por se tratar de uma figura pública, comprometida com o “passar” das horas, sua equipe apresentou um cronograma que deveria ser seguido à risca, minuto a minuto, afinal não deve ser nada fácil comandar o Ministério de uma área de elevada importância neste Brasil, que clama por uma saúde pública de qualidade a todos.

Primeiramente, o ilustríssimo Ministro visitou a cidade de São Manuel, a “casa” do Deputado Federal Milton Casquel Monti, um dos incentivadores do Ministro para que essa visita ocorresse. Lá, com grande festa, numa solenidade de “peso”, ao lado de inúmeras autoridades políticas daquele progressista município, entre as quais o Prefeito Marquinhos Monti, atual Presidente da Associação Paulista dos Municípios; o Secretário da Saúde da cidade de Bauru, Fernando Monti e um “punhado” de prefeitos da região (mais de vinte, inclusive, o jovem botucatuense João Cury Neto) foi recebido e inaugurou uma academia ao ar livre. Depois esteve na Santa Casa local, onde recebeu vários pedidos (todos justos) do Diretor daquela importante “Casa de Saúde”, Doutor Kandir Genézio Inocente Dinhane;  e, por fim, foi recepcionado na residência do amigo Miltinho Monti para um almoço.

Mais adiante, em cumprimento ao que nos havia proposto, através de sua assessoria (que, para nossa alegria, acabou ficando hospedada nas Casas de Apoio, desde o sábado que antecedeu esta visita), o Ministro se deslocou até Botucatu para conhecer o Hospital Dia e as Casas de Apoio, duas relíquias da Fundação que necessitam de socorro do Governo Federal para continuarem oferecendo um serviço ainda mais refinado, à sociedade; fez uma passagem pela sede da FAMESP e, finalmente, um “passeio” pelo Hospital das Clínicas que, há longos anos, ele não via.

O encontro foi imensamente proveitoso, principalmente a reunião advinda (pouco mais de trinta minutos) com os gestores do HC e da Fundação. Depois de um “bom papo” ficou acordado que empenho, por parte do Ministério, em relação ao pedido de aumento do Teto do Sistema Único de Saúde, em relação aos serviços prestados pelo HC a nossa sociedade, através do SUS, não faltará. Já a solicitação feita pelos dirigentes da FAMESP sobre a FILANTROPIA (que, é bom dizer, requer urgentemente esse título para a continuidade dos seus diversos compromissos assumidos) também teve a promessa de solução do Doutor Chioro que, inclusive, prometeu resolver esse impasse (que já dura algum tempo) o mais rapidamente possível.

“Bão”, mesmo com o rígido protocolo esboçado previamente, eis que alguns “botucudos” integrantes do Partido dos Trabalhadores do município (a meu ver de maneira indelicada, até porque, eles, se não sabiam, tinham o dever de saber dos compromissos que o Ministro tinha naquele mesmo dia em Brasília) “roubaram” algum tempo da agenda feita pelos assessores do “home” e, o pior, atreveram-se a “pedir” uma reunião com ele, nas dependências da própria FAMESP. Sinceramente, não entendi tal “abuso”; por sinal, foi de uma ousadia repudiada e muito criticada por grande parte dos presentes. Na minha modesta opinião, esta reunião só ocorreu, porque conheço a elegância do amigo Doutor Chioro, senão… .

Este fato poderia até ser considerado corriqueiro, porém, para mim, que tenho a incumbência de cuidar das preciosidades (quatro Casas de Apoio) que abrigam mais de cem pessoas (de várias localidades brasileiras) que vêm a Botucatu no anseio de recuperar a saúde, esse grupo foi atrevido demais, pois os minutos destinados ao Ministro e por sua própria assessoria para conhecer esse trabalho, não foram utilizados como tal. Um fato profundamente lamentável!

Aproveito a oportunidade para convidar esses botucatuenses, filiados ao PT, a virem conhecer o trabalho que realizamos e que gostaríamos de mostrar ao digníssimo Ministro; quem sabe, isso ocorrendo, todos, indistintamente, terão a noção do incomodo que causaram a um projeto do bem que sonhamos, ver em ação, por este Brasil afora.

Logo após essa (para mim) “fatídica” reunião, vieram as visitas (infelizmente, as Casas de Apoio ficaram para trás). Primeiramente o simpático e sempre atencioso Doutor Chioro visitou as instalações do Hospital Dia, uma unidade hospitalar de grande importância, por sinal, totalmente custeada pela FAMESP e que leva o nome de um grande baluarte da Medicina mundial que hoje mora no céu: o inesquecível Professor Doutor Domingos Alves Meira.

Para encerrar sua “caminhada” pelo campus universitário de Rubião Junior, o digno Ministro “passeou” pelos corredores do HC com destino ao Salão Nobre da Faculdade de Medicina onde, com um discurso muito inteligente e preparado, se despediu dos unespianos em geral.

Não tenho dúvida alguma de que o ex-residente do Departamento de Saúde Publica, hoje Ministro de uma das mais importantes pastas do Governo Federal  – que, a todo o momento fez questão de valorizar os ensinamentos recebidos da renomada e saudosa Doutora Cecilia Magaldi e dos seus discípulos Antonio Luiz Caldas Junior, Antonio Cirino, Luana Carandina, o inesquecível “Rubeta”, Rubens Maria Lopes, Valdemar Pereira de Pinho e a sua “chefinha” Professora Eliana Cirino (que atualmente está ao seu lado lá na “Capital dos Três Poderes” lhe dando assessoria) – trará benefícios incalculáveis ao nosso hospital e, muito especialmente, aos bons intentos de humanização oferecidos pela FAMESP aos usuários do hospital, mesmo porque, conheço a raiz deste moço que continua esbanjando competência e simplicidade. Aliás, fiquei feliz e honrado em receber (depois de longos vinte e oito anos) um abraço especial deste grande amigo, que não titubeou em aceitar o convite para estar aqui conosco.

 Enfim, quero parabenizar todos aqueles que contribuíram para que esse encontro acontecesse, em especial, os Professores Pasqual Barretti e Emílio Carlos Curcelli, Diretor Presidente da FAMESP e Superintendente do HC, respectivamente, e o nosso querido Deputado Federal Milton Casquel Monti.

O nosso Hospital das Clínicas merece (e muito) ser agraciado com o olhar próximo desses altos representantes públicos, assim quem sabe, entendam a necessidade de mais recursos para a sobrevivência do Hospital das Clínicas da UNESP, até porque, este gigantesco complexo hospitalar, com certeza, é a salvação, na área de saúde, de centenas de cidades do interior do Estado de São Paulo.

 Agora, que venha o também competente Doutor David Uip, Secretário da Saúde do Governo Paulista, conhecer o nosso dia a dia. Certamente isso ocorrerá brevemente, pois existe uma promessa do futuro Presidente da Assembléia Legislativa do Estado, Deputado Fernando Capez (o parlamentar mais votado na última eleição aqui em São Paulo), seu amigo pessoal, de trazê-lo a Botucatu nos primeiros meses deste ano.

De bem com a vida e, ainda em ritmo de festas, desejo um Ano Novo cheio de alegria, felicidades e muita saúde a todos os leitores que me fazem companhia semanalmente nesta coluna.

Finalmente, em forma de homenagem póstuma, envio o meu abraço carinhoso desta semana a uma figura ímpar, admiradora incondicional dos meus compromissos com um mundo melhor para todos, que, infelizmente, deixou-nos na sexta-feira passada (02/01), para ir ao encontro do Senhor: meu amigo e leitor assíduo dos meus “causos” aqui contados, Renato Coruli, o grande comandante do “Recanto Caipira”, um aconchegante “barzinho” situado na populosa e acolhedora “Vila dos Médicos”.

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com