A SERESTA TROPICAL DA FERROVIÁRIA “ARREBENTOU”.

Perto de 200 casais entre associados da Associação Atlética Ferroviária e alguns convidados, tiveram o privilégio de curtir, por algumas horas, muitas músicas das boas e saborear uma grande variedade de frutas, durante a Seresta Tropical realizada na noite do sábado, dia 08, no Ginásio de Esportes II do “Tricolor da Baixada”.

Muito bem decorado, aliás, todinho enfeitado com motivos típicos dos países tropicais, o ginásio também parecia estar em estado de graça, tamanha a beleza de toda a sua extensão. As pouco mais de 120 mesas, espalhadas pelo salão, cada uma com uma enorme bandeja de frutas e outras, bem maiores e também repletas de frutas, espalhadas em pontos estratégicos daquele aconchegante ambiente, igualmente, completaram o bonito visual deste baile que caiu no agrado dos amantes da Dança de Salão.

Logo na chegada, os casais – como sempre, recepcionados de maneira muito elegante pelos funcionários do clube – depararam-se com um apetitoso aperitivo oferecido pelos dirigentes tricolores; por várias horas, não faltaram “batidinhas” para todos os gostos aos convidados.

Apesar da garoa que tomou conta de toda a madrugada, o clima entre os seresteiros era muito acalorado, já que a Banda MISTURA PAULISTA, da Capital, contratada para animar a noite, conseguiu, em todas as seleções musicais, abarrotar por completo a pista de dança. As canções executadas pelo conjunto paulistano foi algo simplesmente espetacular. Tanto o extrovertido e dono de uma voz invejável, o cantor Gilson, bem como a única representante feminina na banda, a cantora Dione “arrebentaram”.

Teve momento em que a pista era uma só voz, especialmente quando a talentosa Dione “levou ao ar” a música da “baianinha” Ivete Sangallo: Sorte Grande (Poeira). Naquele instante, de fato, levantou poeira mesmo!
Parabéns, queridos amigos diretores (todos, indistintamente) deste clube que, a cada dia que passa, vem se desenvolvendo admiravelmente (em todos os sentidos). Parabéns, grande comandante João Francisco Chávari, por estar ? frente de um grupo de pessoas comprometidas integralmente com o projeto esboçado há pouco mais de sete anos, que visava, unicamente, fazer o clube atingir o mesmo patamar de prosperidade obtido nos tempos da Administração do saudoso Presidente, Doutor Plínio Paganini. Parabéns, prezado amigo Luiz Carlos Bardela, digno Diretor do Departamento Social Tricolor, pela competência e, mais ainda, pela humildade em buscar apoio de colaboradores que “são do ramo” e que deram uma valiosa contribuição para o êxito deste tradicional baile.

Meu abraço desta semana é endereçado a um casal muito especial, com quem curti momentos maravilhosos naquela noite: meus amigos Vera e Joaquim Pereira da Silva. Também, com o mesmo carinho abraço um grande articulista esportivo da terrinha, aliás, um dos maiores conhecedores de tudo o que rola no “mundo da Bola”, além, claro, de ter sido um craque fantástico nos gramados: meu amigo Sérgio Masqueti. Para a minha satisfação, todos são assíduos leitores dos meus contos semanais.

Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com