A NOITE DOS BARTIRAS

Peço licença ao meu grande amigo Rodrigo Amat Scalla, brilhante colunista social da terrinha (Gente que Brilha), para parafraseá-lo no título desta matéria sobre sua coluna publicada no dia 11, que retratou lindamente a reunião da família “Os Bartiras”, na noite da última sexta-feira, no salão de festas do Fundo Social dos Servidores da Faculdade de Medicina, HC e FAMESP – FUSS, onde “rolou” muito pagode, samba (que ótimo o conjunto BENDITO SAMBA!) e, principalmente, um “montão” de marchinhas carnavalescas para festejar mais um ano de atividades de uma imensa legião de admiradores do autêntico CARNAVAL.

Aliás, acho que depois deste evento, com a nossa “apresentação” (minha e do amigo Rodrigo Scalla) receberemos propostas e mais propostas para animarmos bailes carnavalescos, afinal “nóis” arrebentamos ao sermos chamados para cantar as mais variadas marchinhas de carnaval brasileiro.

Que festa encantadora! Quanta gente bonita num único lugar! Que maravilha de organização! Foi muitíssimo prazeroso participar (pela primeira vez) de um evento grandioso como este, rodeado de tantos “carnavalescos de carteirinha” para curtir uma festa aos moldes do tradicional carnaval, mas que com a tal “modernidade” despencou para o patamar do lugar comum… Hoje carnaval virou sinônimo de funk, axé, enfim, de tudo, menos carnaval. Por sinal, esse “encontro” me fez recordar, com muito saudosismo, os bons tempos em que bailes fenomenais eram realizados na nossa querida Associação Atlética Botucatuense.

Obviamente tudo foi farovável ? realização deste carnaval fora de época, a começar pela noite convidativa e quente (exatamente como vem acontecendo desde os primeiros dias do ano) propícia para festejos dessa magnitude e para o maiúsculo congraçamento entre todos os participantes; porém, ressalte-se a brilhante atuação e o comprometimento dos diretores dessa preciosa “associação de amigos” (José Luiz Mariano de Oliveira, Benedito Bernardo de Oliveira, Marco Antonio Tadhei Donato, Olídio Tonin Filho, Elias Marcelo Sleiman, Paulo Roberto Rosseto, Nilton José Leão, José Antonio Bernardo de Oliveira, Fábio Correa Carmelo, Bruno Passareli e muitos outros), por sinal, fator determinante no sucesso dessa festança que visou, unicamente, “arrastar a poeira”, espalhar alegria e promover uma volta ao passado.

Evidentemente que bailes do Rei Momo (certamente isso também ocorrerá nos “Dragões da Vila”, dia 22 e no BTC, dia 28) por si só atraem grande público, no entanto, a festa dos Bartiras foi essencialmente familiar, o que tornou tudo mais aconchegante ainda. Confesso que curti uma noite inesquecível.
Tudo esteve lindo. Além da tamanha animação oferecida, por algumas horas aos “foliões” e das muitas e muitas “redondinhas” que, a todo tempo, “chacoalhavam” o salão inteiro (talvez pela alta temperatura da noite) houve até homenagens no salão.

Tive a grata satisfação de ser um dos homenageados; mais uma vez recebi um mimo, em forma de troféu de amigos especiais. Quanta honra! Obrigado meus queridos. Ao mesmo tempo senti um orgulho enorme de poder abraçar uma figura maravilhosa da comunidade unespiana, um colega de trabalho de tantos e tantos anos na UNESP, um dos maiores catedráticos da Meteorologia (o homem do tempo) e, porque não dizer, um “fanfarrão” que ama as belezas das nossas noites: meu amigo Professor Denival Martins. Ele foi escolhido como personagem das noites “botucudas”.

Claro que ele tentou “passar a bola” para a sua outra metade, a queridíssima Zuleika Martins, no entanto, foi tudo em vão, pois o título de “amante das noites” acabou ficando com ele.

Parabéns componentes dessa grandiosa família, carinhosamente chamada de “OS BARTIRAS”, por juntarem, com muita facilidade, um “montão” de adeptos do verdadeiro carnaval brasileiro. Espero um dia ter a felicidade de, também, participar desse valoroso “time” que carrega o carnaval nas veias.

E a Rosana Luz, grande repórter fotográfica da cidade, como não bater palmas, muitas palmas, para a sua brilhante atuação durante todo o transcorrer daquela festa? Impossível. Querida Ro, você é fantástica! Todo mundo espera e busca o momento certo para ser clicado pelas suas lentes.
Envio o meu afetuoso abraço desta semana a três ilustres aniversariantes do mês, todos, amigos e leitores frequentes dos meus “causos” semanais: o eterno Presidente do Botucatu Tênis Clube, Nilceu Giacóia (06/02), o vice-presidente da FAMESP, Doutor Antonio Rugulo Junior, o “Lourão” (12/02) e a minha lindíssima afilhada Aline Cristina Manzini (09/02).

Com carinho idêntico, abraço outras cinco maravilhas da sociedade botucatuense, que também admiram o carnaval de verdade e que me honram com suas amizades: o grande comandante que o Hospital Veterinário da FMVZ teve em toda a sua história, o querido Doutor Raimundo Souza Lopes; o competente Delegado de Polícia Doutor Lourenço Talamonte; o Sargento do Tiro de Guerra, Berdileu Alibosqui; a eficiente Secretária de Educação do Município Alessandra Luchesi de Oliveira e o sempre atencioso e solidário advogado Antonio Jamil Cury Junior.

Para minha alegria, todos acompanham bem de pertinho, tudo o que, junto de outros amigos, tento levar adiante em prol de um mundo mais honesto e menos injusto socialmente.

Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com