A MELHOR SAÍDA É NÃO ENTRAR!

Interessante essa afirmação não? Confesso que conheço outras frases, igualmente enfáticas, controversas em seu conteúdo, entretanto, esta, talvez pela rápida informação face a agravante evolução que as drogas vêm conquistando, atingindo todas as classes, mereça de todos nós, uma reflexão maior e muito mais profunda.

Por si só este slogan já chamaria a atenção, pois instiga a querermos saber mais. Porém a mensagem ainda é mais atraente quando sabemos do seu importante significado: levar um programa de conscientização sobre as drogas para fomentar um debate sobre o seu avassalador crescimento e a consequente destruição dos lares e de suas famílias.

Este programa que já está sendo colocado no papel por Mauro Henrique Dias, um jovem cidadão que, por sua atuação junto ? comunidade carente, sofre junto com muitas mães, a dor de ter um filho dependente químico (muitas mesmo), num curto espaço de tempo pretende informar uma grande camada de jovens cujo foco será as escolas botucatuenses.

Também não tenho dúvidas de que este projeto (DROGAS; DESAPAREÇA COM ESSA IDEIA), se tiver a devida atenção das instituições que serão convidadas a participar e a consolidá-lo (Prefeitura Municipal, Secretaria de Educação do Município, Diretoria de Ensino e Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar – FAMESP), certamente, muitas famílias serão preservadas da triste dor de ver um filho envolvido com esse terrível mal que, na maioria das vezes, não tem volta.

O objetivo do programa consiste em, através do encantamento de um show de mágicas, tentar reduzir o interesse ao consumo de drogas. Todas as informações serão apresentadas com muito humor e oratória apropriada a cada faixa etária.

Evidentemente que, em determinados bairros do município, mais propriamente em algumas escolas, já existem pessoas e instituições que levam mensagens positivas a nossa juventude (a Polícia Militar, por exemplo), no entanto, pela complexidade do assunto e, principalmente pelo agravo da situação que vem castigando muita gente, temos que unir forças, fazendo uma corrente pra frente para ajudar na orientação.

Pelas andanças que faço por todos os cantos da cidade e, mais ainda, por conhecer muitos quadros desoladores envolvendo famílias e mais famílias que sobrevivem, cotidianamente, em meio a muito sofrimento causado por esse terrível mal, também fui convidado a abraçar esta maravilhosa causa.

Prazerosamente, abraçarei todas as pessoas que fizerem parte desta corrente; obviamente, que não tenho a mesma força de uma dessas instituições que estão sendo convidadas a participar deste empreendimento, mas, com muito orgulho, o projeto terá toda a minha energia divina e todo o meu esforço para que obtenha total êxito.

Se Deus quiser, além das parcerias, este “menino mágico” encontrará um número expressivo de cidadãos que o acompanharão em todas as escolas da sempre hospitaleira e abençoada Botucatu.

Parabéns, querido “mágico” Mauro Henrique Dias, por tão nobre preocupação com aqueles para os quais temos a esperança de um amanhã melhor (as nossas crianças) e, principalmente, em se solidarizar com inúmeras famílias que têm em seu lar, alguém (filho, irmão, esposo, etc.) que, infelizmente, um dia, não pensou que neste maldito “mundo das drogas”, a melhor saída seria não ter entrado.

Meu carinhoso abraço desta semana é dedicado a todos os meus colegas funcionários das Casas de Apoio, bem como aos meus amigos diretores da FAMESP. Acredite, com as graças DELE, inauguramos, na tarde de ontem, a quarta “moradia” que abrigará aqueles nossos irmãos que vêm a Botucatu na esperança de recuperar sua saúde.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com