A MELHOR SAÍDA É NÃO ENTRAR.

Prezado leitor, a vida de colunista, ? s vezes, é bastante complicada, especialmente, para quem, como eu, busca mostrar os pontos positivos que fazem parte do cotidiano de uma cidade como a nossa simpática “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS”, até como forma de nocautear o mal necessário das más notícias que precisam ser veiculadas.

Nesta semana, a “fartura” de coisas boas que ocorreram me forneceria subsídios suficientes para a confecção de um belo texto – a exemplo do prêmio recebido pelo jovem João Cury Neto, como Prefeito Empreendedor; a satisfação que o povo botucatuense está sentindo com a conquista de mais uma empresa de transporte público e a audiência pública realizada pelo Conselho Regional de Enfermagem (COREN), no Salão Nobre da Faculdade de Medicina – transformando minha coluna semanal numa “baita” oportunidade de, novamente, traduzir a opinião popular. No entanto…

Um quadro assustador e preocupante, não só para nós botucatuenses, mas para toda a sociedade brasileira (o aumento significativo de usuários de drogas) me fez refletir e aproveitar este espaço de projeção no município e, novamente, tentar fazer a minha parte.

Lembro-me que no ano passado tomei conhecimento de um programa de prevenção denominado DROGAS: DESAPAREÇA COM ESSA IDEIA, esboçado por um integrante do Grupo de Amigos Voluntários (Mauro Henrique Dias) – que jamais foi usuário de qualquer tipo de droga, mas que, pelo trabalho que realiza junto ? comunidade carente do município, sofre diariamente ao lado de muitas famílias “castigadas” com esse terrível mal – e procurei levar o projeto adiante, através de um artigo publicado no dia 28 de outubro, em vários veículos de comunicação da cidade.

O referido plano visa orientar, e por que não dizer, catequizar, utilizando como recurso fundamental palestras e, principalmente, show de mágicas (face ao fascínio que exerce em todas as crianças) tentando com isso, reduzir o interesse ao consumo de drogas.

Com as graças Dele, o nosso PAI, eis que passados apenas cinco meses do dia em que, de um jeito muitíssimo esperançoso, me atrevi a publicar algo sobre o anseio desse menino – que, inclusive, teve uma infância sofrida, mas que, a todo preço, tenta dar sua contribuição para que outros jovens não enfrentem as mesmas dificuldades e tenham uma vida digna – veio a notícia de que esse projeto foi “abraçado” pela autoridade máxima da região na área da Educação, o Professor Valdir Gonzáles Paixão Junior, Dirigente Regional de Ensino.

Depois de uma reunião bastante clara e objetiva entre esse “menino de ouro” (o mágico Maurinho) e o Professor Paixão, as portas se abriram e esse programa, para o bem da nossa criançada, desta vez, sairá do papel.

Obviamente que essa conquista fortalecerá ainda mais os programas preventivos que se realizam nas escolas do município e de cidades vizinhas (como por exemplo, o PROERD – Programa Educacional de Resistência ? s Drogas, realizado pela Polícia Militar); reforçará as forças existentes entre as autoridades envolvidas na educação das nossas crianças e, com certeza, se transformará no “carro chefe” da conscientização dos nossos pequenos, no sentido de que tenhamos, num curto espaço de tempo, uma diminuição considerável desse mal que vem aterrorizando a todos nós.

Sem sombra de dúvidas sentirei uma enorme satisfação em poder participar, como voluntário, dessa “empreitada” valiosíssima e “pra” lá de necessária, até porque, não são poucos os pedidos de socorro com os quais me deparo diariamente. Certamente, os meus companheiros de grupo, muito especialmente os mais jovens, também serão peças importantes no desenrolar dessa brilhante iniciativa do mágico Mauro Henrique Dias.

Parabéns, querido amigo Valdir Gonzáles Paixão Junior, por abraçar uma causa de tamanha relevância e, mais ainda, por fazer a diferença ? frente de um importante cargo no Estado (a Diretoria Regional de Ensino) e pela visão empreendedora voltada, exclusivamente, para o bem comum.

Parabéns, menino mágico, Maurinho Dias, por tanta sensibilidade com os bons propósitos de uma sociedade que, um dia ousou lhe deixar para trás.
Nada como abraçar pessoas especiais, dessas que fazem parte da nossa história de bem viver. Com muito carinho dedico toda essa minha inspiração de hoje ao grande mestre das causas nobres, um inseparável companheiro de tudo o que tento levar adiante em prol de um mundo mais justo socialmente, que, para a nossa alegria, está se recuperando de um pequeno problema de saúde: meu amigo e parceiro Mário Carula.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com