A FESTA DOS 65 AMIGOS FOI DEMAIS!

Mais uma vez, o “encontro de amigos” que organizo todos os anos para comemorar o meu aniversário e também para, através desta festa, “juntar” energias para atender, ao longo do ano, as inúmeras famílias que são assistidas mensalmente pelo Grupo de Amigos Voluntários, foi coroado de pleno sucesso; a interação entre os amigos aconteceu de maneira maciça e espetacular.

Mais de duzentos amigos e amigas (de diversas camadas da nossa sociedade) estiveram ao meu lado e de toda a minha bonita família, durante o transcorrer do último sábado (17/05), no Ginásio II da Associação Atlética Ferroviária (AAF), para saborear o churrasco de confraternização que festejou os meus 65 anos de uma vida bem vivida.

Como faço, há quase uma década, solicito desses amigos, além da presença, que ao invés de me presentearem, brindem-me com a oferta de uma cesta de alimentos para posterior doação. Neste ano, nada menos do que 120 cestas básicas foram arrecadadas.

Simplesmente fantástico! Assim foi o meu dia inteiro de festança. Tive a felicidade de recepcionar um “montão” de pessoas que marcam positivamente este meu viver. Entre os muitos abraços recebidos – aliás, todos cheios de afeto sincero e respeito (acima da média) e, mais ainda, de admiração de causar inveja – confesso que alguns deles “chacoalharam” um pouquinho mais fortemente o meu coração.

 Evidentemente que receber em “sua casa” personalidades expressivas como os Deputados Milton Casquel Monti e o Doutor Fernando Capez; o eterno Reitor da UNESP, Professor José Carlos Souza Trindade; o Prefeito Municipal João Cury Neto e o seu grande “parceiro” Doutor Antonio Luiz Caldas Junior; o Presidente e o Vice Diretor da FAMESP, Professores Pasqual Barretti e Antonio Rugulo Junior; o meu inseparável amigo Valmir Domingues, Prefeito Municipal de Itai; os Delegados de Polícia, Doutores Antonio Soares da Costa Neto, Celso Olindo e Lourenço Talamonte; o Superintendente do Hospital das Clínicas da UNESP, Doutor Emilio Carlos Curceli; um “punhado” de companheiros do cotidiano lá na nossa “faculdade” e outros tantos aqui da cidade já justifica todo orgulho sentido, porém, abraçar figuras como os meus amigos Chico Cezar, Ademir Lopes Dionísio, Nelson Carneiro, o querido “Pé de Rodo”, Francisco Edenilson Silva e o paranaense Zé Carlos “Alemão” Brito, todos lá da nossa progressista Rubião Junior, por exemplo, foi algo bastante especial.

Claro que o almoço se transformou na “bola da vez”, até porque, todos os churrascos preparados pelos “artistas da brasa” – Edmir “Índio” Fábio, Irineu Alves da Costa (o PGC da SABESP) e o “Zagueirão dos bons” Murilão Manoel Antonio – sempre são “pra” lá de apetitosos. Tudo se tornou ainda mais grandioso com a animação oferecida pelo “time” do unespiano Alfredinho Trombacco – as duplas de moda de viola “Gonçalo Neto & Alfredinho” e o “Grupo Vida e Saudade” e, a apresentação dos pagodeiros “Pé e Maurão” e sua Banda, que  também abrilhantaram nossa confraternização. Isso sem falar da fartura de “redondinhas” que rolou solta o dia inteiro, servidas pelo “barman” Romildo Peres e do delicioso “Bolo de Aniversário” oferecido aos convidados logo após o almoço.

Compartilhar as delícias dessa festança com os meus colegas da imprensa local também foi excepcional. Fiquei muito feliz em permanecer por algumas horas ao lado do meu irmão Vanderlei dos Santos e o grande Quico Cuter; das colunistas sociais, Valéria Cuter, Enza Denadai e o inseparável companheiro do nosso “Diário da Serra”, Rodrigo Amat Scala. Infelizmente duas colegas referenciadas (Márcia Mazoni Pain e Rose Fernandes) não puderam estar presentes. Sem dúvida alguma, fizeram muita falta.

Enfim, mais um ano se passou e, com as graças DELE, o nosso PAI, de novo, bem do meu jeitinho, consegui reunir grande parte da minha expressiva coletânea de amigos para uma festa que teve, além de uma bonita união familiar, uma grandiosa demonstração da generosidade da nossa gente. Muito obrigado por tudo, meus amigos e minhas amigas.

 

O “GIGANTE DA BAIXADA” CONTINUA ACORDADO!

 

   É, minha gente, e na sequência deste sábado que carregou minhas “baterias” para mais uma jornada, a vida me proporcionou a grande chance de um refinado aprendizado. Quis ELE, que no mesmo ambiente em que festejei os meus 65 anos, um dia depois, também tivesse oportunidade de presenciar o reconhecimento público feito por uma comunidade associativa, a uma pessoa maravilhosa, cheia de qualidades – entre as quais, uma competência invejável na arte de administrar bens públicos – e um equilíbrio suficiente para não se deixar levar pelo maldito jogo proposto por postulantes a cargos buscados através do voto.

Estou “falando” (como sócio) da eleição que ocorreu na manhã do domingo que passou (18/05), no nosso querido “Tricolor da Baixada”. Claro que tinha a certeza da vitória da chapa encabeçada pelo amigo João Francisco Chavari, sobretudo, por estar ao lado deste grande cidadão do bem, há quase dez anos e, nesse tempo todo, ser seu “parceiro” em tudo o que norteou o dia a dia desta progressista agremiação social e esportiva da terrinha.

Por outro lado, confesso que não gostaria de entrar em detalhes sobre a maneira com que os “opositores” julgaram a nossa administração, até porque, a voz do povo sempre fala mais alto e desta vez, não foi nada diferente, o reconhecimento veio com a vitória, no entanto, quero deixar (como sócio quase fundador do clube) a minha mensagem aos possíveis concorrentes futuros: “nóis”, componentes dessa diretoria eleita respeitamos toda e qualquer opinião de associados que estejam descontentes com “isto” ou “aquilo” e estamos abertos a qualquer tipo de críticas que tragam resultados positivos a todos nós, afinal, esta sempre foi a nossa conduta à frente das diretorias anteriores.

Outro ponto: renovação é uma palavra que “flutua” constantemente entre nós, por isso, também somos favoráveis à RENOVAÇÃO, desde que o renovo venha trazer um maior desenvolvimento, mas não foi isso que presenciamos neste último pleito.

Acredite caro leitor, durante todo o tempo que durou a votação, tinha um cidadão, por sinal, bastante conceituado em várias camadas da nossa sociedade, fazendo a tradicional “boca de urna” pregando ferrenhamente “MUDANÇAS JÁ” lá pelos lados da “baixada”.

Até aí tudo bem, mesmo porque, dias atrás, eu disse em um dos meus “causos” aqui contados que existe neste mundo de Deus, tanta gente que olha, olha e não consegue enxergar nada. Paciência, afinal, esse “fenômeno” ninguém consegue explicar. Eis que para a minha surpresa, foi constatado que o referido cidadão, sequer compunha o quadro de sócios do clube que ele pregava RENOVAÇÃO. “Eita nóis”, isso é ou não é o fim da picada! E o número de pessoas que estavam usando camisetas com a “marca” RENOVAÇÃO (com certeza, mais de quinhentas) para 205 votos, o que explica?

Mais uma só: que coisa esquisita o slogan da campanha da oposição, O GIGANTE DA BAIXADA ACORDOU! Meu amigo, mais de quarenta anos atrás eu já sabia que só acorda quem está dormindo! Daí… .

Vamos em frente! A vida é mesmo assim. Essa palavra RENOVAÇÃO, é tão batida em todos os pleitos, que “nóis”, brasileiros já estamos acostumados. É só chegar uma eleição, seja ela para eleger Prefeitos, Governadores, Deputados, Senadores, Síndicos de Prédios e até, Inspetores de Quarteirão, a situação fica “tudo dominado”. Juro que eu já havia assistido a este filme.

Parabéns, respeitável presidente João Francisco Chavari, pela sua brilhante conduta em prol da democracia e, mais ainda, pela exuberante vitória conquistada. Agora é só trabalhar e trabalhar.

Como tudo o que aconteceu lá na nossa querida AAF, no final de semana passado, “balançou” um número enorme de tricolores aproveito a magia de todo contentamento vivido para enviar um carinhoso abraço a um “tricolino” ilustre, que também foi levar sua solidariedade ao “campeoníssimo” João Francisco Chavari: meu amigo de longa data e leitor assíduo das minhas narrativas semanais, Antonio Manoel Bonomi, o presidente mais antigo da AAF.

Também, de modo afetuoso, abraço outra figura importante dentre as muitas que tive o privilégio de conhecer nesta minha vidinha incerta e passageira, que no dia 16 de maio, completou mais um ano de vida: meu “mano” Donizeti Manzini.

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com