“… ENTÃO É NATAL, E O QUE VOCÊ FEZ? O ANO TERMINA, E NASCE OUTRA VEZ …”

De repente as nossas diferenças desaparecem e o mundo todo se confraterniza, em meio a muita festa, em clima de paz. Que segredo é esse? Será que esses encantos são sintomas da espera pela chegada do tão sonhado Papai Noel? Ou melhor, será que isso tudo se deve ao momento de estar próximo o Dia de Natal?

Querido leitor, como componente de um grupo de amigos que preza pelo bem das pessoas e que sempre encontrou na própria sociedade, alternativas das mais variadas para a solução dos problemas enfrentados pela nossa gente, peço a sua permissão para, de um jeito bastante fraterno, expor a minha opinião sobre esse mistério.

Evidentemente que a chegada do Natal inspira felicidade, enche a atmosfera de energias positivas, traz um conforto enorme para as famílias, afinal, o momento é “pra” lá de especial para comemorar, refletir e, especialmente, para se sensibilizar com o próximo; infelizmente, as dificuldades de sobrevivência que muitos brasileiros enfrentam (aqui em Botucatu nada é diferente) fazem com que este momento não seja tão magnífico para todos, no entanto, a solidariedade da nossa gente – aliás, a generosidade sempre foi a maior riqueza do povo botucatuense – com muita tranquilidade se incumbe de “fazer a sua parte”, amenizando esses dissabores e enchendo de esperança os corações dos nossos irmãos que precisam.

Ainda que o governo, através dos órgãos competentes, diga que as tais “bolsas” de combate ? miséria estão sendo “distribuídas” normalmente, a “coisa” continua brava, a pobreza continua em alta em todos os cantos deste abençoado, porém, injusto país. Impossível de acreditar que, com a extensão territorial de que nosso país é dotado, com terra produtiva em abundância, a dor da fome (que não deveria existir, em hipótese alguma) ainda faça companhia a muitos pais de família por este Brasil afora.

Graças a Deus a população brasileira, muito especialmente a botucatuense, que diga-se, segue ? risca aquela velha tese de que, nas horas difíceis, quem ajuda o povo é o próprio povo, entende os propósitos divinos e continua fazendo a diferença. Sempre que uma campanha é organizada em nossa cidade para diminuir qualquer tipo de dor, o povo se abraça e, acredite, resolve o problema.

“Bão”, agora vou falar um pouquinho do que penso desse dia maravilhoso, aliás, tão aguardado por todos os povos – 25 de dezembro, o Dia de Natal. Primeiramente, entendo se tratar de um momento religioso que ultrapassa limites, afinal marca o nascimento do Menino Jesus; depois, por achar que esta é uma ocasião apropriada para agradecer todas as bênçãos recebidas no ano que chega a seu fim e, mais ainda, por achar essa, uma oportunidade adequada para festejar com a família e com todos aqueles parceiros que entenderam a vontade que sempre tive em unir forças, abraçar causas e caminhar de mãos dadas em prol do bem estar de cidadãos injustiçados socialmente.

Enfim, como diz a música: “… Então é Natal, e o que você fez? O ano termina, e nasce outra vez…”. Nada é mais gratificante do que abraçar calorosamente todas aquelas pessoas que nos acompanharam nas diversas ações de solidariedade (11ª Campanha dos Cobertores “VAMOS AQUECER A CIDADE”, 10ª Campanha dos Brinquedos, entre outras) que juntos, desenvolvemos na cidade, neste ano. Não foram muitas, entretanto, a união de forças, com certeza, foi o trunfo maior de todas as nossas conquistas neste 2010.

Mais agradável ainda é poder utilizar um “conto” deste, para dividir com pessoas especiais, as glórias alcançadas durante este 2010. Não tem coisa mais prazerosa do que rememorar fatos marcantes que, serviram, inclusive, para engrandecer, ainda mais, este nosso “jeitão” gostoso de fazer a felicidade dos outros.

Um Feliz e alegre Natal a todos os amigos dos jornais Diário da Serra, Mais Botucatu, A Gazeta, Acontece Botucatu; Ordem dos Advogados do Brasil, OAB – Botucatu; 12º. Batalhão de Polícia Militar do Interior; Sindicato dos Bancários de Botucatu; Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – SABESP – Botucatu; Polícia Civil; Rádio Municipalista de Botucatu; Grupo de Amigos Voluntários e componentes do Projeto Criança Feliz. Que Deus nos dê muita garra para que em 2011 possamos continuar juntos em todos os eventos filantrópicos que são realizados na cidade. Salve, Salve 2011.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com{/n}