Se a eleição fosse hoje a batalha seria épica

Era tudo para o ano que vem, mas tenho a ligeira impressão de que o assunto eleição será bastante discutido nesse espaço nos próximos meses. Temos mais de um ano pela frente. Entretanto, parece que a eleição vai acontecer este ano, tamanho é o interesse que o cargo ocupado pelo atual prefeito, João Cury está despertando. Já tem gente em franca campanha.

O prefeito João Cury não poderá concorrer, entretanto e escolha do nome que irá encabeçar a chapa da situação passará, fatalmente, pelo seu crivo. Os bastidores fervilham e vários (vários, mesmo!) não escondem a vontade de ocupar a cadeira do Executivo.

Para a formação da Câmara dos Vereadores a situação atual é mais amena, mas podemos esperar um número substancial  de candidatos. Ouso até dizer que poderemos ter um recorde.  Cobrem-me depois. Além do status social o salário pago ao vereador é interessante.  São poucos os cidadãos que ganham R$ 5.445,04 por mês. Será este o salário dos eleitos para a próxima legislatura que se inicia em 2017.  O presidente vai receber um percentual maior.

Já o prefeito eleito em 2016, inicia 2007 com um salário de  R$ 17.325,14  e o vice-prefeito vai de 9.281,31. Os secretários de governo, que são cargos de confiança do chefe do Executivo, receberão o mesmo valor do vice-prefeito. Nada mal!  Não podemos esquecer que os mais de 130 cargos do segundo escalão também são bem remunerados, se fizermos um comparativo com o salário da maioria da população da cidade.

Não estou dizendo que as pessoas se candidatam por causa do salário, mas que ele é tentador, não resta dúvida!  “Né” não? Se esses cargos não fossem bem remunerados, tenho certeza absoluta disso, o número de candidatos cairia pela metade. Se muito!

Deixando os salários de lado (simbolicamente falando),  podemos esperar um número considerável de personalidades que vão (ou já estão) costurando apoios para concorrer ao cargo de prefeito. Na situação temos os secretários Caco Colenci, Milton Bosco, Alessandra Lucchesi de Oliveira, Cláudio Miranda e André Peres.

A Câmara vai de André Rogério Barbosa – Curumim,  Reinaldo Mendonça Moreira – Reinaldinho,  Izaias Colino e Ednei Carreira.  Devo ter “engolido” nomes.  Porém,  se a escolha tivesse que ser feita hoje, o candidato poderia ser o superintendente da Unidade de Negócio Médio Tietê, Mário Eduardo Pardini Affonseca. Pode acreditar!

Agora a oposição poderá ter até quatro candidaturas. Com quatro grupos fortes! Já pensaram? Cinco grupos fortes disputando o pleito? Que festa!  Senão vejamos: embora ainda não tenha se desfiliado do PT, o vereador Lelo Pagani já se declarou candidato, só não definiu por qual partido. O filho do grande “Osvardão”  é o sonho de consumo (político) da maioria dos candidatos para compor uma chapa como vice. Ele garante que não abre mão da majoritária.

Pelo PSD o advogado Junot de Lara Carvalho é candidato certo para disputar o pleito e está costurando apoio com grupos políticos para escolher um candidato a vice que seja puxador de votos e se enquadre em seu projeto de gestão. Não há dúvida de que é carismático e tem uma boa penetração em diferentes segmentos sociais.

De todos os partidos, o PP é o que está mais tranqüilo e evita citar nome de “prefeitáves”, mas sua direção não vacila ao afirmar que não será coadjuvante na eleição e irá lançar a própria candidatura, evitando citar nomes. Mas, o empresário Caio Paganini e o sindicalista Carlos Negrisolli são cotados.

Por fim, temos o ex-prefeito Mário Ielo, que não descarta a possibilidade de deixar o PT e disputar por outro partido. Ele tem uma vantagem:  de todos é o único que entra na eleição com, pelo menos, 20 mil votos assegurados e é um sério candidato a vencer a eleição. Têm chances reais de retornar ao Paço Municipal.  

Evidentemente que outras candidaturas poderão surgir como a do ex-secretário de Educação Narcizo Minetto ou a do advogado Gustavo Bilo.  Então temos candidatos de todos os tipos, para todos os gostos. Vale a pena dar uma espiadela na vida presente e passada de cada um.  E carregue sempre cravo da Índia no bolso esquerdo.