A Flor de Botucatu

Construção da Escola Estadual Dr Cardoso de Almeida, o Cardosinho.

Imagem JPEG-85FB1011CD17-1
Aquarelas originais do Arquiteto (Acervo FAU-USP)

Concluída em 1896, a bela Escola Dr Cardoso de Almeida, o “Cardosinho”, é projeto do renomado Arquiteto Frances Victor Dubugras. Nascido na cidade Sarthe, no norte da França em 1868, Dubugras mudou-se ainda criança para a Argentina, e posteriormente em 1891 radicou-se no Brasil onde trabalhou até o ano de 1894 para o Arquiteto Ramos de Azevedo, outro importante nome para nossa Cidade, foi Ramos que projetou com excelência dois dos principais cartões postais de Botucatu, o Fórum e a Igreja Nossa Senhora de Lourdes. Dentro desse importante escritório Dubugras desenvolve um apreço imenso sobre a Arquitetura e suas vertentes.

Imagem JPEG-BE852A54829C-1
Aquarelas originais do Arquiteto (Acervo FAU-USP)

Em 1894 Dubugras inicia sua carreira como Arquiteto no Departamento de Obras Públicas do Estado de São Paulo, onde ocupou o cargo até o ano de 1897. Dubugras inaugura em Botucatu o estilo Neogótico, que já aflorava no ventre da Arquitetura no final do Século XIX, e transporta nossa Cidade dos Bons-Ares para as páginas dos livros e fazendo história.

A magnifica escola é composta de um edifício principal e dois pavilhões laterais independentes, projetados com tamanho requinte que as telhas foram trazidas da França, fabricadas na olaria “Henri Sacoman Et Freres-Marselle”. De beleza inconfundível os frontões triangulares arrematados por pináculos dão ao edifício uma dominância vertical, juntam-se a outros elementos neogóticos como as curvaturas de arcos ogivais, nichos, rosáceas, vitrais, além de tetos íngremes, recriando o inconfundível estilo francês.

Imagem JPEG-18A1217567C8-1
Foto do termino da obra, faltando apenas a instalação das janelas (Acervo FAU-USP)

Em 1995, o prédio passou por uma intervenção para sua ampliação, a obra encomendada pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo foi projetada com maestria, salvando o prédio de reformas ao longo dos anos que culminaram na perda de alguns detalhes na fachada e anexos, além da mudança completa do telhado.

Hoje o Complexo Dr Cardoso de Almeida é tombado pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) de São Paulo.

A importância dessa magnifica Escola é também destacada por Victor Dubugras que escreveu em seus diários sobre este importante projeto:

“O prédio traz ainda no estilo elegante de seus dois andares, nos pavilhões laterais que os enfeitam a aparência solene do velho castelo francês emergindo em verde gramado. E para confirmar, as flores de Lis que lhe adornam a cumeeira, dão-lhe a soberba natural de velha estirpe abrindo a passagem dos anos, nas ardentias do calor estival ou nos frios crepúsculos outonais de suas quatro pétalas de pedra”.

Nesta frase, Dubugras se refere aos pináculos em forma de flor de Lis que arrematam o telhado, e completam também a frase de Mozart Morais, primeiro diretor da escola, “Realmente está escola é uma Flor em Botucatu”.