Coluna Espaço Elo: Treino de força para corredores, aplicar ou não?

 

Com o aumento no número de corredores de rua não só em provas curtas, mas também em meias, maratonas e até ultramaratonas, passamos a observar o aumento no número dos mesmos com dores musculares, articulares e consequentemente futuras lesões. Com o intuito de minimizar esses riscos ouve a necessidade de aplicar a esses atletas ou corredores o treino de musculação.

Mas o que vemos em geral é um treino inadequado quando se trata da musculação no seu aspecto fisiológico o qual exige uma periodização como qualquer outra modalidade esportiva.

O que vemos em geral são corredores realizando treinos durante todo tempo de resistência localizada com muitas repetições e cargas relativamente baixas, trabalho esse que não ajudara muito. Corredores de meia e longas distancias devido ao volume de treino tem uma perda grande de massa magra e força, necessitando assim da reposição de massa muscular.

Levando em conta esses fatores porque não aplicar um treino de repetições curtas e com cargas relativamente altas, ou seja, um treino de hipertrofia, proporcionando um aumento de massa magra, força, velocidade, diminuir o risco de lesões, além da melhora no seu tempo de corrida. Mas aí vem o grande tabu.Com o ganho de massa muscular não me tornarei lento?

Pelo contrário o ganho de massa muscular e força para corredores principalmente de membros inferiores tornara sua passada mais forte, aumentando sua velocidade e melhorando seu passe. Um bom profissional trabalha seu atleta ou corredor na sua especificidade, ou seja, não treinamos um fisiculturista para ser corredor e nem um corredor para ser fisiculturista. Lembrando que não somos contra nenhum tipo de treino, simplesmente defendemos que tudo tem sua hora e momento, para isso utilizamos a periodização dos treinos.

Muito bem corredores, então vamos fazer força sem medo.

Abraços de todo TIME ELO.