Treinamento de corrida, volume e intensidade: Confira a coluna do Espaço Elo desta semana com o Professor Paulo Negrette

Ao se tratar de um treinamento de corrida, seja o corredor um atleta ou simplesmente um praticante amador podemos descrever dois parâmetros cruciais para a evolução no desempenho desses indivíduos. Volume e Intensidade.

Saber aplicar estes dois fatores é fundamental para o ganho na performance da corrida de rua pensando em ritmo e velocidade. O “VOLUME” de corrida estará sempre interligado a quantidade e relacionada ao tempo ou quilometragem estipulada em um treino. Já a “INTENSIDADE” de corrida será associada a qualidade, ou seja, a velocidade e ou o grau de dificuldade aplicada em um dia de treino, como exemplo um dia de treino de tiro ou rampa (subida).

Para um treino bem elaborado essas duas variáveis estarão sempre inversamente aplicadas, sendo assim ao se aumentar o “VOLUME” de treino a “INTENSIDADE” será diminuída e vice-versa.

Mas em que momento aplicar essas variáveis?

Um bom treinador ou professor deve saber do objetivo de seu atleta ou aluno, sendo sabedor deverá aplicar as variações de acordo com a meta dos mesmos.

Podemos citar como exemplo uma prova de 5km a qual teremos como predominância a “INTENSIDADE”, já em provas mais longas como uma meia maratona ou uma maratona teremos o “VOLUME” predominante.

Aplicar treinos bem elaborados e estruturados levando em consideração sempre “VOLUME” e “INTENSIDADE” e o mais importante, saber o porque e quando utiliza-los é fundamental para o bom desenvolvimento na corrida de rua, além da prevenção de lesões. Sendo assim as variáveis “VOLUME” e “INTENSIDADE” quando utilizadas com equilíbrio e conhecimento será fundamental para um bom planejamento de treino de corrida, seja para um atleta atingir o melhor da sua performance ou para um indivíduo simplesmente melhorar sua saúde.

Procure um bom profissional da área de Educação Física e bons treinos, não se esquecendo que: “QUEM CORRE CERTO, CORRE SEMPRE”.