Dimensionar para prevenir

Pessoas, sociedades, países em geral, percebem suas necessidades e deficiências somente quando elas se evidenciam. A necessidade de se cuidar da segurança contra incêndio, como tantas outras, também segue esse roteiro. Os incêndios em locais específicos que se transformaram em tragédias pelo grande número de vítimas começaram a ocorrer no início do século XX, como por exemplo, a sequência de eventos ocorrida nos Estados Unidos da América, com os incêndios no Teatro Iroquois em Chicago (1903 – 600 vítimas fatais), Casa de Ópera Rhoades, na Pensilvânia (1908 -160 vítimas fatais), Escola Elementar Collinwood em Lake View (1908 – 174 vítimas fatais) e Triangle Shirtwaist em Nova Iorque (1911 – 146 vítimas fatais).? No Brasil podemos relatar: Gran Circo Norte-Americano, Niterói, Rio de Janeiro.? 17 de dezembro de 1961, em Niterói (RJ) no Gran Circo Norte-Americano, tendo como resultado 317 mortos e perto de 400 feridos. Incêndio no edifício Joelma : incêndio ocorreu em 1 de fevereiro de 1974, gerou 179 mortos e 320 feridos. Andraus: edifício foi palco de um incêndio em 24 de fevereiro de 1972, com 16 mortos e 330 feridos. O incêndio na boate Kiss foi uma tragédia que matou 242 pessoas[4] e feriu 680 outras[3] numa discoteca da cidade de Santa Maria, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul. O incêndio ocorreu na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013 e foi causado por um sinalizador disparado no teto.

“Incêndio se apaga no projeto”! Esta frase resume toda justificativa econômica e social que o tema reclama. A importância do planejamento nesta área é medida pelos sinistros evitados e não pelos incêndios extintos.

Nos EUA, com estatísticas da NFPA (National Fire Protection Association), os feridos chegam a 300 mil pessoas e as perdas de vidas humanas chega a 12 mil pessoas anualmente com perdas financeiras na ordem de US$ 11,40 BI!!.

A mesma NFPA preconiza uma Árvore de decisão como forma de pensar em prevenção? conforme a figura 2 :

Pensar numa maneira de prevenir, dimensionando de maneira clara e precisa, deve ser levado em consideração maneiras de evitar o início do incêndio (deflagração), controlando as fontes de calor, controlar os combustíveis e ter segurança que a interação entre eles está sob controle , como por exemplo uma fritadeira elétrica , dessas de uso em fast-foods,? que? faz com que o óleo seja aquecido , qualquer descontrole pode dar início a um incêndio. Se, e apenas se, houver o incêndio, devemos debelar (apagar) em consonância com o controle dos materias expostos ao calor gerado pelo sinistro. No exemplo anterior, numa situação hipotética de incêndio, devemos usar de técnicas apropriadas para extinção e combate, ao mesmo tempo que isolamos os materiais expostos ao calor gerado.

Na próxima semana falaremos sobre saídas de emergências ok? Abraços

Da Silva

E-mail: drincendio@drincendio.com